Quantos professores já fizeram parte da sua vida? Quantas coisas já te ensinaram? Difícil mensurar, não é? Desde o Ensino Infantil até o Ensino Superior, convivemos com esses profissionais que têm a capacidade de transmitir conhecimento, inspirar, cativar, instigar o pensamento crítico, gerar admiração e, assim, tornar o mundo um lugar melhor!

Por isso, neste 15 de outubro, perguntamos para educadores de Bauru: o que significa ser professor para você?

Adriano Ferreira Moreira, Shelley Veríssimo, Juliana Rodrigues e Marina Darcie responderam a essa pergunta! Dos mais jovens aos mais experientes, com atuações e formações diversas, os profissionais compartilharam conosco um pouco sobre suas funções, que são tão fundamentais para a sociedade!

Adriano Ferreira Moreira, professor de História há 23 anos

“Comecei o sacerdócio da docência em 1998. Iniciei em cursos pré-vestibulares, passei pelo Ensino Fundamental e Médio (nem era essa a nomenclatura na época).

Vejo-me como um compartilhador e facilitador do processo de aprendizagem e conhecimento.

Procuro praticar o que ensino, ou seja, o comprometimento com a ciência histórica, filosófica, sociológica e geográfica.

Tenho uma enorme curiosidade, que não foi aplacada pelo tempo, ao contrário, quanto mais envelheço mais dúvidas se fazem em minha compreensão do mundo.

Incentivo meus alunos ao processo da dúvida e não o comportamento bovino. Incito meus alunos a discordarem das minhas posições, quando são pedidas pelos mesmos.

A discussão gera dialética que promove um aprimoramento da ideia.

Ser professor é acreditar no futuro da humanidade. Sou muito feliz por ser e não por estar professor!”

Foto do professor Adriano. O que significa ser professor? Educadores de Bauru respondem
Foto: Arquivo pessoal

“Ser professor é acreditar no futuro da humanidade. Sou muito feliz por ser e não por estar professor!”

Adriano Ferreira Moreira, professor de História há 23 anos

Shelley Veríssimo, professora de Língua Portuguesa há 21 anos

“Para mim, ser professora é um desafio e um ato de extrema responsabilidade porque auxiliamos aquele ser, em plena formação, a explorar o vasto universo do conhecimento e, por fim, construir seu próprio conhecimento e senso crítico perante o mundo. Porém, essa tarefa não é nada fácil, pois lidamos com pessoas com diferentes formações (sejam elas nos âmbitos familiar, social ou religioso), que as tornam únicas. Logo, ensinar não é tão simples como imaginam. Por isso, acredito em que ser professora é, acima de tudo, ser HUMANA.

Para cumprirmos com nossa tarefa de construir conhecimentos, em primeiro lugar, é preciso respeitar, cativar, envolver e conquistar aquele ser humano que é curioso por natureza e aberto ao conhecimento. Só assim é possível desempenhar essa função com sucesso que é ser professor”.

Foto do rosto da professora Shelley. O que significa ser professor? Educadores de Bauru respondem
Foto: Arquivo pessoal

“Para cumprirmos com nossa tarefa, é preciso respeitar, cativar, envolver e conquistar aquele ser humano que é curioso por natureza e aberto ao conhecimento”.

Shelley Veríssimo, professora de Língua Portuguesa há 21 anos

Juliana Rodrigues, professora de Matemática há 14 anos

“Ser professor é muito mais que simplesmente explicar conteúdo, ser professor é aprender diariamente com os alunos, é ter empatia com cada um deles, é saber que, com o passar dos anos, alguns alunos talvez nunca se lembrem das fórmulas matemáticas, mas com certeza se lembrarão do ser humano que estava ali por trás dessas fórmulas. Ser professor é deixar, em cada aluno, algo de bom, um sorriso de bom dia, um olhar atencioso, um carinho ao explicar…

Ser professor é dar exemplo como se tivéssemos vários filhos ali dentro, é olhar para cada dificuldade, respeitar as diferenças e, ao ser lembrado pelos alunos, eles pensarem: ‘Ah, ela foi minha professora'”.

“Ser professor é deixar, em cada aluno, algo de bom. um sorriso de bom dia, um olhar atencioso, um carinho ao explicar…ser professor é dar exemplo como se tivéssemos vários filhos ali dentro, é olhar para cada dificuldade e respeitar as diferenças”

Juliana Rodrigues, professora de Matemática há 14 anos

Marina Darcie, professora do Curso de Jornalismo há dois anos

“Sou de uma família pobre, assim como grande parte das famílias desse país, e tive o privilégio de conquistar minha vaga na universidade pública. Toda minha formação foi concluída gratuitamente: graduação, mestrado e, agora, doutorado. Dar aulas é uma forma de retornar à sociedade minha educação e as oportunidades que me foram dadas, graças à contribuição de milhares de brasileiros.

Dar aulas é poder incentivar outros jovens em seus sonhos e expectativas, compartilhar experiências, discutir a pesquisa e o mercado, prepara-los para que tomem decisões profissionais. Sala de aula, para mim, é afeto, é responsabilidade e é compromisso social”.

Foto da professora Marina. O que significa ser professor? Educadores de Bauru respondem
Foto: Arquivo pessoal

Dar aulas é poder incentivar outros jovens em seus sonhos e expectativas, compartilhar experiências, discutir a pesquisa e o mercado, prepará-los para que tomem decisões profissionais. Sala de aula, para mim, é afeto, é responsabilidade e é compromisso social.

Marina Darcie, professora do curso de Jornalismo da Unesp Bauru há dois anos

LEIA TAMBÉM


Quer ficar por dentro de todo o conteúdo da Solutudo Bauru? É só seguir a gente no Instagram e curtir nossa página no Facebook!

Gostou desse conteúdo? Então deixe seu comentário no campo abaixo!

E se você conhece alguma história de Bauru e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail sugestao.pauta@solutudo.com.br ou pelo nosso WhatsApp.

Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui