A história de Raul Pasqualin com o WindSurf começou em 1993 quando teve seu primeiro contato com o esporte em Ilha Bela. Apaixonou-se instantaneamente pela prática.

Já estava com mais de 40 anos quando, de fato, aprendeu a velejar. A idade não permitiu que ele competisse por muito tempo mas, o amor, fez com que ele jamais se desligasse daquelas velas.
Raul formou-se medidor a nível nacional e internacional e, na função, participou dos Jogos Panamericanos e Olimpíadas do Rio.

“No brasileiro de Raceboard 2015, lá em Bom Jesus, o Raul foi nosso juiz de medição e me ajudou em tudo. Eu todo preocupado em fazer um evento que agradasse a todos, mas que, em especial, que Raul aprovasse já que, desde que nos conhecemos, sempre foi a pessoa que me ajudou, me motivou e sempre me deu bons conselhos relacionados ao wind com a boa visão e conhecimento mundial do esporte. Sempre ressaltando a importância da entrada das crianças no windsurf. Certa vez me chamou na beira do cais olhando pra o mar e disse: “Lessa, aqui daria um lindo sulamericano” – Foi daqui que surgiu o sonho de um dia levar o sula pra Bomja, foi por ele e por causa da motivação e aprovação que ele me deu” – Alexandre Lessa, velejador baiano

Incentivador ativo, Raul organizava e estimulava diversos campeonatos. Tornou viável o acesso ao esporte a centenas de crianças e jovens. Mesmo quando já não mais conseguia velejar, estava presente nas largadas. Era convicto sobre a importância da raia cheia e fazia sua parte!

Raul Pasqualin viveu entre 26/07/1952- 28/01/2021, mas sua notável contribuição para o WindSurf, bom humor e leveza serão lembrados para sempre.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! Se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br


5/5 - (1 vote)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui