É de conhecimento geral que os anos de 2020 e 2021 foram especialmente difíceis e desafiadores para a sociedade como um todo. E, na época das festas de final de ano, muitas pessoas podem experienciar episódios de agravamento de quadros como a ansiedade ou até mesmo de sentimentos negativos. Por isso, o Centro de Valorização da Vida (CVV) lança a campanha “Vamos Conversar”, cujo objetivo é incentivar conversas empáticas e reforçar a necessidade humana do contato, do diálogo e da troca de emoções.

“A campanha é um estímulo para que todos nós possamos olhar com mais atenção para aqueles que estão próximos, para os que estão, de alguma maneira, precisando de um amigo, de uma palavra empática ou de um ouvido. É um convite para que toda a sociedade possa se envolver, ter mais carinho e acolher quem está ao nosso redor”, destaca o porta-voz do CVV, Luiz Antônio Ramos.

A iniciativa sucede as ações do Setembro Amarelo, no qual o CVV promoveu a campanha “Criando esperança por meio da ação”. O foco, dessa vez, está no clima de Natal e de Ano Novo, pensando que essas datas podem estimular as pessoas a ganharem confiança para iniciar conversas com alguém que precisa de ajuda.

Renato Caetano, voluntário do CVV, explica que a timidez e o receio de se iniciar um diálogo costuma dificultar esse tipo de abordagem quando não há intimidade suficiente, mas que há ocasiões nas quais uma conversa aparentemente desinteressada pode fazer a diferença no dia ou na vida de alguém. “Esse tipo de atitude ajuda na construção de uma rede de apoio emocional, pode tirar pessoas da letargia, do pessimismo e de eventuais pensamentos suicidas”, complementa.

É importante ressaltar que a abordagem não deve ser invasiva ou com o propósito de aconselhamento, mas, sim, cordial, simpática e empática. “O mais importante não é o tempo em que se conversa, mas a sinceridade e a quebra do silêncio que mostra que há pessoas preocupadas conosco e ao nosso lado”, frisa o CVV.

Modelo CVV e atividades em Bauru

O modelo de conversa empática e sem aconselhamento se aproxima do modo de conversar e da abordagem bem-sucedida do CVV há quase seis décadas. Atualmente, cerca de quatro mil voluntários realizam mais de três milhões de atendimentos ao ano, incluindo finais de semana e feriados – como o Natal e o Ano Novo.

Desde o início da necessidade do distanciamento social ocasionada pela pandemia de Covid-19, os voluntários do CVV passaram a atender somente de forma remota pelo telefone 188, chat e e-mail.

Mas o CVV realiza outras atividades junto à comunidade, com palestras e rodas de conversas em empresas, escolas e universidades. “A partir da liberação das atividades presenciais, essas ações estão de volta na missão de levar mais conhecimento para que todos possamos trabalhar juntos na prevenção ao suicídio”, salienta Luiz Antônio.

O que é CVV?

O Centro de Valorização da Vida é uma entidade financeira e administrativamente independente – mantendo-se por meio de doações de pessoas físicas e jurídicas – que presta serviço voluntário e gratuito de prevenção do suicídio e apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar. Tudo isso sob total sigilo!

São mais de 120 postos de atendimento pelo telefone 188 (sem custo de ligação), pelo site, via chat ou e-mail (apoioemocional@cvv.org.br), além das cartas.

O suicídio é um problema de saúde pública que, de acordo com os dados do Ministério da Saúde, mata pelo menos um brasileiro a cada 45 minutos.

  • O CVV está disponível 24 horas por dia e 365 dias ao ano!
Arte com informações do CVV. Os escritos dizem: Ligue 188 ou acesse cvv.org.br
Imagem: Divulgação/CVV

CVV Bauru – Posto de Atendimento

Telefone: 188

Endereço: Rua Nobile di Piero, quadra 1, casa 3.

Campanha “Vamos Conversar”

LEIA TAMBÉM


Quer ficar por dentro de todo o conteúdo da Solutudo Bauru? É só seguir a gente no Instagram e curtir nossa página no Facebook!

Gostou desse conteúdo? Então deixe seu comentário no campo abaixo!

E se você conhece alguma história de Bauru e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail sugestao.pauta@solutudo.com.br ou pelo nosso WhatsApp.

Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui