O Transtorno do Espectro Autista (TEA), afeta o comportamento do indivíduo e prejudica a capacidade de se comunicar e interagir. Ao permanecer em isolamento, os sintomas da criança que possui autismo, podem se agravar durante esse período.

Pensando nisso, a psicóloga Danielle Grillo Alves, mestre em desenvolvimento cognitivo e afetivo da criança autista, esclarece algumas dúvidas e aconselha procedimentos a serem tomados pelos pais que desejam tranquilizar seus filhos durante a quarentena.

Psicóloga e psicopedagoga auxiliam no desenvolvimento da criança autista durante o isolamento social
(Foto: Arquivo Pessoal)

Solutudo: Para quem possui filho autista em casa, como a prática de atividades estimulativas podem ajudar no desenvolvimento infantil sem que a criança seja afetada durante o isolamento social?

Danielle: Para que elas possam aprender a lidar com as novas situações, é fundamental incentivarmos a criatividade em aprender novas formas de interagir e continuar evoluindo em seu desenvolvimento. A implantação de tarefas com recursos, objetos do dia a dia usados em casa, novos estilos e práticas de consumo de ações que trabalhe suas habilidades como brincadeiras planejadas ou adaptadas, são de grande evolução neste momento.

Solutudo: Caso esse estímulo não seja praticado dentro da nova rotina em casa, como a criança autista poderá ser afetada pelo isolamento?

Danielle: Naturalmente, nós produzimos em situações de crise como essa, mais cortisol, adrenalina e noradrenalina; hormônios relacionados ao estresse e ansiedade. Isso não é diferente com as crianças que também experimentam este aumento do estresse. Portanto, se não adotarmos certas medidas, estas intercorrências podem sim afetar e prejudicar o desenvolvimento cognitivo, afetivo na saúde e imunidade delas, tão necessária neste momento.

Solutudo: Em relação aos pais, quais atividades educativas e interativas eles podem estar praticando para ajudar no desenvolvimento da criança sem precisar sair de casa?

Danielle: Muito importante incluir na rotina brincadeiras e ações com um objetivo: o desafio para criança desenvolver início, meio e conclusão da tarefa. A estimulação sensorial, sensação, a percepção com brinquedos ou objetos do dia a dia é fundamental.

Exemplos:

– Pegue um escorredor de macarrão e palitos arredondados coloridos ou macarrão e abuse na imaginação com ela. Você vai estimular o raciocínio mais complexo que envolve atenção e a concentração dela;

Psicóloga e psicopedagoga auxiliam no desenvolvimento da criança autista durante o isolamento social
(Foto: Massacuca)

– Coloque também um cheirinho agradável e música instrumental infantil no ambiente de tarefas e brincadeira, ativa mais a capacidade de assimilação do cérebro;

(Foto: lh3.googleusercontent)

– Use tintas guache com pincel ou dedos para pintar as mãos e carimbar uma a uma numa folha de sulfite para trabalhar a consciência corporal e do outro a coordenação global a percepção e atenção;

(foto: muralzinhodeideias)

– Use espelho e uma espuma de barbear, e faça marcas nas mãos ou luvas com elas.

Psicóloga e psicopedagoga auxiliam no desenvolvimento da criança autista durante o isolamento social
(Foto: Tempo Junto)

Desenvolvendo em casa

Paloma Leal Rocha é psicopedagoga e especialista em autismo. Durante esses anos, sua profissão lhe ajudou a colaborar com o desenvolvimento do seu filho mais novo, Bruno Marcelo, portador de TEA.

Assim que o estado de quarentena foi decretado, as rotinas de mãe e filhos tiveram que mudar completamente, deixando algumas atividades da criança de lado, como escola, parque e natação, para então, serem substituídas por entretenimento educativo em casa.

A primeira coisa que eu fiz foi planejar a minha rotina, saber o que eu iria fazer em cada horário. A partir daí, consegui trazer o Bruno para se ocupar comigo em algumas atividades da casa, invertidas e escolares, para que possamos conseguir manter uma rotina agradável e ao mesmo tempo pedagógica,

comenta.

Segundo Paloma, ela prepara cerca de quatro a cinco atividades educativas por dia para entreter o filho, dentre elas, estão vídeos de dança para que ele possa pular, correr e se movimentar.

Para ela, deixar a criança participar do começo ao fim, desperta a realização, como em atividades culinárias. Esse processo de execução, espera e conclusão é importante para seu desenvolvimento e autonomia.

Os benefícios são imensos, pois assim não perdemos os estímulos que aconteciam no ambiente escolar, como o contato e socialização da criança. Sempre buscando o foco da alegria no final da atividade. A importância da família nesse contexto faz total diferença,

ressalta.

Como psicopedagoga e mãe, Paloma aconselha que os pais determinem uma rotina onde precisam se dedicar de dois a três momentos por dia exclusivos para seus filhos. Agora, com eles em casa devido a quarentena, esse tempo deve ser excedido.

Sugiro que no período da manhã você consiga dar uma atenção mais voltada ao pedagógico, como uma leitura. Após o almoço, uma atividade mais ativa, como correr no quintal e jogar bexiga, pois o tempo dela cair é um pouco maior,

relata.

Além dessas, Paloma indica outras atividades:

Contação de histórias;
– Jogar bolinhas no cesto;
– Falar qual será a comida do dia (aumenta o repertório da criança);
– Ensinar ela a se vestir sozinha;
– Questionar onde está cada coisa, como roupas e brinquedos e pedir para que ela pegue (aumenta a autonomia).

Essas e demais atividades colaboram com o desenvolvimento da criança autista de forma que ela consiga manter o ritmo nas atividades sociais que vivenciava fora da quarentena, fazendo assim, que não haja regresso no aprendizado ao fim do isolamento.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui