Presidente Prudente possui famosas associações de apoio aos deficientes, porém, muitas delas estão passando por dificuldades durante a quarentena, pois os gastos com a manutenção do prédio e ajuda às famílias dos integrantes não param.

A partir disso, foram criadas vakinhas online para arrecadar fundos e arcar com essas despesas imprevistas que vieram com a chegada da pandemia. Descubra como colaborar:

Associação Filantrópica de Proteção aos Cegos

Segundo a diretora da associação, Denise Gregory Trentin, o valor arrecadado pela campanha online idealizada, será revertido em alimentos para a distribuição de cestas básicas aos 96 deficientes visuais de Presidente Prudente e região e que integram a associação.

“A maioria dos usuários são de classe baixa e as refeições eram fornecidas pela associação diariamente; café da manhã, almoço e lanche da tarde. Sabemos que muitos não possuem condições de uma boa alimentação em casa e, como já era previsto, o alimento faltaria. Por isso, nós da equipe bolamos a vakinha”, comenta.

No dia 3 de abril, a presidente do Rotary Club de Presidente Prudente, Angela Tomolei, doou para a associação 78 kits de higiene, contendo água sanitária, sabonetes e creme dental. A doação foi encaminhada às famílias no mesmo dia, junto a ela, estavam pacotes de arroz, feijão e macarrão, que foram arrecadados pela própria unidade.

Aos que não puderem doar online, a associação também está recebendo doações de alimentos na cede da instituição, das 8h às 16h. A meta de arrecadação total da vakinha é de R$ 11.290 reais.

“A empatia é certamente um dos mais nobres sentimentos humanos. Para entender e ajudar o próximo é necessário se imaginar na condição dele!”, Denise destaca a frase do autor Lázaro Gomes.

Para colaborar com a alimentação dos integrantes da Associação Filantrópica de Proteção aos Cegos durante a quarentena, clique aqui e faça sua doação, qualquer valor será bem-vindo!

Associação do Oeste Paulista de Síndrome de Down – AOPDown

Valdemiro Pereira de Carvalho Junior é o presidente da AOPDown, uma entidade sem fins lucrativos de Presidente Prudente, que presta serviços a 108 pessoas portadoras de síndrome de down, com trabalho social, psicológico, jurídico, pedagógico e na área da saúde.

Por se tratar de uma instituição 100% financiada por doações, grande parte dos colaboradores são trabalhadores autônomos da cidade, fato que dificultou a arrecadação de renda mensal para custear os gastos com a manutenção da cede durante os dias de quarentena.

“A dificuldade dos sócios contribuintes diante dessa pandemia se transferiu para a associação, então, estamos tendo dificuldades para honrar com alguns compromissos como aluguel, água, energia, telefone, internet e demais despesas. Foi da onde nasceu a ideia de promover uma vakinha pela internet para podemos arcar com esses custos”, relata.

A meta da vakinha é de R$5.000 reais, valor mensal necessário para custear as despesas da associação. Aos que não conseguirem fazer a doação pelo site, a AOPDown também fornece uma conta corrente disponível para depósitos.

“Essa foi uma maneira que encontramos para o pessoal que iam até a cede da instituição (que se encontra fechada) possam fazer sua doação mensal. Pois assim como os colaboradores, a associação também está sofrendo e sendo afetada pela pandemia”, finaliza.

Para ajudar a vakinha online da AOPDown, clique aqui. Caso prefira o depósito na conta corrente da associação, seguem os dados:

Associação do Oeste Paulista de Síndrome de Down
CNPJ: 28.469.226/0001-55
Banco do Brasil
Agência: 0097-3
Conta Corrente: 86666-0

Sua colaboração será de grande importância para ambas associações. Um imenso obrigado a todos que ajudarem! <3


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui