Adotar animais de estimação é um gesto de carinho, que pode até mesmo salvar vidas, não só a do pet resgatado, que acaba de ganhar um lar, mas também a do novo dono, que terá um melhor amigo para dividir os momentos do dia a dia.

Além de trazer alegria a vida, um animalzinho também pode te ajudar a superar alguns momentos difíceis apenas fazendo companhia, como a solidão enfrentada durante essa quarentena.

Mas por que adotar e não comprar?

Além do baixo custo inicial, você ainda ajuda a diminuir o número de animais abandonados que vivem em condições precárias pelas ruas.

Portanto, para motivar a iniciativa de adoção, conheça a história de alguns animais que foram resgatados por pessoas maravilhosas de Presidente Prudente e, graças a elas, agora eles possuem casa, comida e, principalmente, uma família.

Juanito

A lactarista Sandra Almeida, sempre gostou de animais e estava sentindo a necessidade de ter um bichinho de estimação em casa. Com isso, colocou um anúncio em sua rede social dizendo que queria adotar um gato, então, a cuidadora Joseane Marcelino, que resgata animais abandonados pelas ruas de Prudente, entrou em contato com Sandra.

“Ela me apresentou o Juanito, foi amor à primeira vista. Depois que vi a foto dele, fiquei ansiosa esperando-o chegar, a vontade de ter um gatinho em casa era tanta que mesmo em meio essa quarentena, com mais dificuldade de estar saindo, eu o adotei e foi a melhor coisa que fiz na minha vida”, ressalta.

Juanito tinha cerca de um mês de idade quando foi acolhido, no dia 27 de abril. Naquele momento, todos da casa ficaram animados com a chegada do novo membro da família e trataram logo de comprar ração e areia para aguardar o gatinho.

Durante a vida, Sandra vem praticando o ato de adoção com todos os animais de estimação que já teve, pois para ela, valem muito a pena a gratidão e amor recebido deles.

“Desde então, nossa rotina mudou, temos o cuidado com a água, comida e de não deixar ele sair para a rua. O Juanito corre para todo o lado, tira os tapetes do lugar, sobe nas camas, morde os pés da gente, é só alegria! É o nosso bebê, é muito gratificante ter ele aqui. Mais pessoas deveriam ter essa experiência, pois o amor que eles transmitem para nós é incomparável”, comenta.

Laika

O estudante João Lucas Martins, encontrou o novo membro de sua família a partir da página “Beco da Esperança PP” no Facebook. Mesmo com a resistência dos pais, depois de um tempo, conseguiu convencê-los com a ideia da adoção.

“A minha filosofia para adotar é pensar que existe tanto animalzinho sofrendo por aí, sem ninguém para dar carinho e, pessoas comprando outros. Eu não gosto da ideia de comprar o amor de alguém, principalmente de um cachorro”, conta.

Laika é uma vira-lata de dois anos, que foi acolhida pela família de João Lucas no último dia 24 de abril e, desde então, vem sendo o xodó adorada por todos.

“Ela é uma cachorrinha simples e dócil, que nem late. Estamos nos adaptando muito bem e dá para ver no olhar da Laika que ela está muito feliz aqui dentro de casa”, diz.

Bela & Cia

No início de fevereiro, a vira lata Bela entrou para a família do artesão Venâncio Netto, fazendo parte do time que contém dez animais de estimação, das mais variadas espécies. Ao todo são: três galinhas, um galo, um marreco, uma calopsita, uma agapornis, dois frangos e a cachorrinha Bela.

“Eu gosto de animais desde criança e, sempre que pegava algum, aparecia com ele de surpresa aqui, minha mãe ficava doida no começo, mas depois acabou gostando e pegando amor. No caso da Bela, foi ao contrário, ela quem apareceu em frente de casa, pouco tempo depois que meu cachorro havia morrido, aí eu acabei ficando com ela”, relata.

Venâncio diz que a quarentena sem seus animais não seria a mesma coisa, pois são com eles que passa grande parte do tempo, fato que antigamente não acontecia sempre devido a rotina de trabalho.

“Acredito que pessoas sozinhas podem preencher esse vazio com um animal de estimação, pois ali você cuida, têm responsabilidades e precisa dar muito amor. Existem muitos bichinhos sozinhos nas ruas. Adotando um, a pessoa terá uma companhia e tirará esse animal da solidão”, diz.

Kevin & Clark

A jovem Beatriz Camarini adotou um casal de ratinhos mercol que estavam na Clínica Fauna, onde sua mãe trabalha. Primeiro veio o macho Kevin, depois de um tempo, a fêmea Clark e, consequentemente, surgiram os filhotes.

“Nessa quarentena percebi que meu rato estava muito sozinho, então, decidi adotar uma namorada para ele e, assim, acabaram criando uma família”, conta.

Sua mãe, Cristiane Camarini, relata que a filha sempre gostou de animais e, além dos ratinhos, ela possui dois gatos também adotados e uma cachorra da qual foi presenteada.

“Ela cuida deles com tanto amor e carinho que até reconhecem a voz dela. Após os bichinhos, notei mudança no humor da Bia, ela passa muito tempo conversando com eles e sempre preocupada se estão comendo e bebendo água. Fala de modo carinhoso e gentil com todos os animais e quando fica com medo de dormir à noite, abraça a cachorrinha e diz que está protegida”, finaliza.

Que tal adotar?

A cuidadora de animais, Joseane Marcelino, resgata animais em Presidente Prudente que se encontram em situação de rua e, os acolhe em uma edícula nos fundos de casa para tratar até que estejam prontos para adoção.

No momento, encontram-se uma gata e uma cachorra disponíveis para serem adotadas, ambas fêmeas.

Ficou interessado? Entre em contato com a Joseane pelo número (18) 99195-5335 e leve já essas fofuras para sua casa!

Viu só como é fácil adotar? Esse simples gesto pode transformar a sua vida e a do animalzinho para sempre! Adote 😻


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E, se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui