O Tiro de Guerra (TG) é uma ramificação do exército brasileiro em parceria com as prefeituras dos municípios em que elas se encontram. Tem como finalidade ser uma escola de civismo e cidadania. É ali que o atirador aprende seus deveres para com a sociedade, como respeito às instituições do país, aos mais velhos e ao próximo.

A sede do TG de Presidente Prudente já funciona há mais de 73 anos, com uma média de 100 jovens por turma, onde já foram formados mais de 6.000 homens. As seleções são feitas a partir do alistamento obrigatório para os que completam 18 anos no ano em que servirá.

As formaturas acontecem todos os anos, mais precisamente no mês novembro, finalizando todo um trabalho com a entrega do certificado de reservista, documento que permite trabalhar e estudar em órgãos públicos, e viajar para todos os países.

Hoje, 16 de dezembro, é comemorado o Dia do Reservista, data do nascimento de Olavo Bilac, poeta brasileiro e patrono do serviço militar que escreveu a letra do Hino à Bandeira.

Sede do Tiro de Guerra na cidade de Presidente Prudente. (Foto: Reprodução/Google Maps)

Inspiração

O estudante de História, Jessé Luis Saladini dos Santos, prestou serviço no Tiro de Guerra de Presidente Prudente durante o ano de 2018, época em que teve certeza de que seu sonho era seguir a carreira de militar.

O interesse pela profissão já existia desde pequeno e, desde lá, nunca mais parou.  

Assim que conheci o que era o exército, quando tinha mais ou menos seis ou sete anos, eu já decidi que trabalharia ali. Não houve um acontecimento particular, mas lá no fundo havia aquela sensação de que seria aquilo mesmo. É como qualquer outra pessoa: nos identificamos com algumas coisas, e eu me identifiquei com isso.

Durante o cumprimento de serviço na unidade, Jessé adquiriu muito conhecimento que irá agregar futuramente em sua carreira. Sua relação com os demais colegas de turma era muito boa, além de fazer amigos que levará para o resto da vida.

Foi um dos melhores anos da minha vida. Aprendi muita coisa. Minha visão sobre o exército mudou completamente. Ali eu aprendi que podemos fazer o impossível se houver disciplina.

Apesar de estudar História, a escolha pelo o curso não teve relação com o exército, pois quando terminou o ensino médio, achava que entraria direto na carreira militar, mas devido à dificuldade dos concursos, optou por ingressar na faculdade enquanto continua prestando.

Escolhi história, pois sempre gostei. Além disso, também me tornaria um melhor profissional para a carreira que vou seguir, o conhecimento em história seria essencial. Já aconteceu muita coisa ruim por falta desse conhecimento.

Assim como Jessé, seu colega de turma Guilherme Withana Simões de Oliveira, foi voluntário para servir durante o ano de 2018, que tinha o subtenente José Cláudio dos Santos como instrutor, entretanto, o cargo varia a cada dois anos, assumindo um novo militar.

Guilherme ingressou à Junta de Serviço Militar por vontade própria, e foi escolhido, já que estava dentro dos requisitos para a seleção, mas, atualmente, não planeja seguir carreira.

Eles procuram por jovens que não tenha passagem na polícia, ou qualquer histórico criminal, preferem pessoas que trabalhem e estudem, que sejam mais responsáveis, pra não dar trabalho e serem produtivos.

Os principais eventos realizados pela Tiro de Guerra prudentino foram o Acampamento Bivaque, Operação Alvorada e o Tiro, que consistiam em longas caminhadas com a realização de atividades em lugares específicos da cidade.

A dificuldade de aceitação com as regras que o TG possuía foi um grande obstáculo para Guilherme, além do cansaço acumulado. Mas, por fim, conseguiu dar a volta por cima e alcançar as melhores performances dentre seus colegas de base, se formando sem obter nenhum ponto.

A pontuação funciona de acordo com a sua conduta durante o serviço, ao atingir 120 pontos, a pessoa é automaticamente desligada das atividades, devendo retornar no ano seguinte no qual deverá fazer tudo novamente.

Eu sempre procurei fazer tudo certo, nunca dei trabalho. Tanto que ganhei o diploma de Honra ao Mérito, dado aos que não possuem nenhum ponto, dizendo que eu exerci bem as atividades.

A rotina dentro do TG é bem movimentada, apesar de cumprirem apenas duas horas diárias, suas tarefas variam entre faxinas, marchas, ensaio para formaturas e palestras que eram aplicadas; excluindo os dias de ronda, que duram 12h.

Guilherme conta orgulhosamente sobre o título que ganhou de destaque na turma envolvendo as atividades que exigem esforço físico.

Fui o melhor aptidão física do ano. Fizemos algumas competições, como corrida, abdominal, barra e outros. Aí acabei ganhando, porque tive a maior pontuação.

Se assim como Jessé e Guilherme, você que completa 18 anos em 2019 deverá obrigatoriamente se alistar à Junta de Serviço Militar, e talvez encontre lá dentro uma inspiração para o seu futuro!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

5/5 - (1 vote)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui