A pedagoga Sandra Webber descobriu sua paixão pelo crochê aos 11 anos, e desde essa época nunca mais parou! Foi então que em 2018 iniciou seu projeto com o apoio de alguns amigos e de seu esposo, Cláudio Webber.

A ação tem como intuito a criação de peças de enxovais a partir de novelos de linhas, para recém-nascidos até crianças de 12 anos, que serão doadas a instituições, hospitais e creches.

Sempre fiz crochê e com isso tinha meu dinheiro para sorvete, cinema, livros e ajudar em casa. Na vida adulta, foi o que me socorreu quando estava desempregada. Agora, após 49 anos, uma amiga me deu ideia de fazer peças e enxovais para doar a entidades, então comecei com o projeto

A ação é sustentada atualmente a partir de doações de dinheiro, linhas e aviamentos que Sandra recebe. No qual passa o ano todo tecendo uma média de 30 peças a cada 60 dias, para então fazer as doações quando chegam o inverno e verão.

Se você visitar os sites, verá que são caras essas peças. Só quem tem poder aquisitivo médio e alto que compram. O crochê me foi útil quando precisei, e sei fazer com capricho, por que não oferecer uma roupinha nova para quem não tem condições de ter?

Quando as doações de materiais não são o suficiente, Sandra completa com o próprio dinheiro, alegando não deixar nada pela metade, pois seu foco é dar continuidade ao projeto, fazendo com que outras pessoas se solidarizem e façam a diferença. 

As doações são entregues as instituições, das quais repassam as peças sem que Sandra saiba exatamente a quem foi destinada, pedido do qual foi feito por ela mesma.

Muitas vezes quem recebe não sabe que fui eu, pois entregamos e pedimos que não divulguem nosso nome, simplesmente, quando não servir que passe adiante praticando o bem que recebeu

Atualmente, Sandra estuda Geografia na Unesp de Presidente Prudente, mas em seus horários livres procura dar aulas de crochê aos interessados que a procuram.

Já dei aulas de crochê voluntariamente pelo projeto da assistência social em Álvares Machado, em 2001. Agora, ensino em casa quem me procura, a partir dos 12 anos. Se a pessoa não tem condições, a aula é voluntária, do contrário, cobro um valor e com o dinheiro compro material para meu projeto

Nessa jornada voluntária Sandra foi apelidada de muitos nomes, entre eles “Vovó Carinhosa”, “Fada do Crochê” e “Contadora de histórias”.

Com a virada de ano próxima, Sandra já começou a arrecadar materiais para a produção dos enxovais em 2020. Aos que colaboraram com o projeto do último ano, ela mandou uma mensagem em agradecimento.

Aos amigos que me ajudam e confiam no meu trabalho, carrego um sentimento de GRATIDÃO e AMOR, pois sem eles nada disso seria possível, no mundo tão egoísta que vivemos hoje ?

Sandra grava mensagem especial aos que acompanham a Solutudo. (Vídeo: Arquivo pessoal)

Aos interessados a participarem das doações para o próximo ano, entrem em contato com a “Fada do Crochê” pelo telefone: (18) 98160-2498 ou facebook.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui