No intuito de dar devida atenção à saúde mental dos estudantes brasileiros, a Base Nacional Comum Curricular, aprovada em 2017, tem como uma das principais competências o desenvolvimento da habilidade emocional. Mas, na prática, não vemos ainda reflexo deste trabalho. Os dados do último PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes) mostram que a quantidade de estudantes brasileiros que sofrem ou sofreram violência física ou verbal na escola é maior que a média mundial.

Diante de um cenário nada fácil, algumas histórias aparecem para nos inspirar a fazer a diferença e mostrar que, nunca é tarde para voltar atrás e ser melhor.

Foi assim com Louie Amundson que após ser questionado por sua filha de 10 anos sobre já ter praticado bullying durante a época de escola, se sentiu extremamente envergonhado ao responder que “Sim”.

Após a conversa, Louie se sentiu incomodado com o que havia feito no passado e decidiu procurar Chad Morrisette, a principal vítima de suas piadas maldosas durante o colégio, para pedir desculpas pessoalmente.

O reencontro foi registrado pelo Inside edition e ajudou Chad a iniciar um processo de cura de traumas que trouxe consigo ao longo desses 20 anos.

Bacana né?

E você? Já se arrependeu de algum comportamento que não lhe representa mais? Fale sobre isso, volte atrás! Isso pode fazer um bem danado pra quem sofreu com suas atitudes, mas principalmente pra você mesmo. Ainda há tempo!

Fonte: Hypeness ; G1


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E, se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

2 COMENTÁRIOS

  1. Muito pertinente, somos todos os dias sujeitos a cometer erros …agredir às vezes, involuntário ou não, é louvável o arrependimento e reparação do erro, como VC mesma sitou …um bem pra nós mesmos!!Principalmente! Parabéns, Pâmela ! VC vai longe! 🤗

  2. Pâmela, estou muito feliz pela matéria que acabei de ler. Confesso que arrepiei em um dado momento. Já sofri Bullying na escola e isso nos marca muito. E fiquei até com vontade de encontrar a pessoa que me perseguia nós corredores da escola, para poder dizer que o perdôo. Mesmo que ele não peça desculpas, pois nesse tempo todo, guardei sentimentos que me fizeram muito mal como: raiva, angústia e tristeza. Mas só de ler, já me aliviei muito de toda carga que trouxe comigo até hoje. Obrigado e parabéns!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui