Antonio Cícero Ferreira de Araújo natural de Santana do Cariri, CE, reside em São José do Rio Preto desde agosto de 1991. Do concreto da construção civil ao chip do computador, da literatura de cordel do sertão, as salas das universidades de São Paulo em quase três décadas na luta pela educação, saúde e cultura transformou sonhos em realidades.

Fonte Arquivo Pessoal Cícero Araújo

Atualmente, docente na área de Tecnologia e Desenvolvimento Social no Senac São José do Rio Preto, poeta, cursando Direito, Pós-Graduado em Sistema Telecomunicações, Bacharel em Ciência da Computação, Técnico Processamento de Dados e Agropecuária, fundador do Centro de Tradições Nordestinas da cidade e ex-Presidente do Conselho Municipal de Saúde.

Apaixonado pela Literatura Cordel, “devoto de Padim Ciço e seguidor da obra de “Patativa do Assaré”. Autor de vários folhetos de cordel: “As maravilhas de Rio Preto em Cordel”, “O Político que não existe”, “Construindo Redes Sociais”, dentre outros, já se move há anos para reunir apaixonados pela cultura e ter seu espaço, o que foi conseguido depois de muita luta.

Finalmente nosso espaço está a caminho!

Existem em São José do Rio Preto 40.000 moradores vindos do Nordeste em busca de trabalho no Sudeste e acabaram se instalando na cidade, inicialmente para trabalho no corte da cana e depois na construção civil. Depois de 27 anos de luta e em uma parceria com a Prefeitura Municipal, o espaço terá o nome já abençoado de “Padre Cícero”.

Teve início em sua construção e sua arquitetura é baseada no chapéu de Luiz Gonzaga. Este espaço cultural terá palco para shows e atividades que remetem aos estados nordestinos, onde uma de suas festas significativas é realizada no mês de junho, é o Arraiá Junino.

Fonte Arquivo Pessoal Cícero Araújo

O Centro de Tradições Nordestinas (CTNRP) busca trazer para a população apresentações artísticas como declamações de cordel que é a poesia típica do Nordeste, o baião, côco, bragantino, xaxado, carimbó, xote, vaqueiro marajó e quadrilha. Na parte de guloseimas, cachaça da boa, acarajé, tapioca, baião de dois, sarapatel e mocotó quer manter viva uma cultura distante e presente ao mesmo tempo.

Cícero convida: “Vamos juntos construir este Centro Cultural tão importante para nossa Cidade, Estado de São Paulo e nosso Brasil. Já estamos em obras e sua doação é muito importante. Que Deus nos abençoe sempre e cubra de paz o nosso PLANETA”.


Gostou deste conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de São José do Rio Preto e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: [email protected]


SolutudoDeBom! Obrigado por ler, e confiar em nós. A nossa missão é ajudar você a conhecer melhor a cidade em que vive! 💜

Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui