Ourinhos é uma cidade recheada de pessoas artísticas, principalmente da vertente teatral e musical. São diferentes músicos solos ou bandas que emanam personalidades únicas durante as suas apresentações, seja em algum barzinho ou em evento próprio de cultura. Um deles é o jovem André Gusttavo Silva, que já trabalha profissionalmente há algum tempo. Bora conhecer a história??

Desde criança

A música sempre foi presente na vida de André. O “culpado” era o seu pai, maestro de orquestra religiosa e professor de música na igreja. Desde criança, o jovem gostava de assistir os ensaios e as aulas do pai, até que aos oito anos foi apresentado ao instrumento trompete pelo herói da sua vida. O pai ensinou as notas musicais, a técnica instrumental e a teoria musical.

Já com nove anos, conheceu o violão e aos 12 migrou para o mundo da guitarra. “O contato com a guitarra foi uma experiência única! A partir desse momento, eu percebi que era isso que eu queria para a minha vida, que era a música que iria ser a grande responsável pelo rumo que eu ia começar a seguir dali em diante”, conta André.

Foi amor à primeira vista com a guitarra. Foto: arquivo pessoal

Portanto, a meta da sua vida era ser um graduado em música e desde março deste ano é aluno da EMESP Tom Jobim, de São Paulo. Música para o jovem é um privilégio e dádiva divina, é ter uma filosofia para se basear e seguir a vida. “É conseguir se comunicar com o outro para passar ao ouvinte uma mensagem de paz, felicidade e espiritualidade”, exalta Gusttavo.

E ao refletir sobre toda a sua história, a certeza é uma só: é eclético. André é capaz de transitar pelo estilo jazz, música popular brasileira (MPB), blues, caipira, country, folk, pop, rock e muitos outros com uma grandiosa facilidade. Além da música instrumental, principalmente para cerimônias de casamento. Um dos ângulos musicais que mais cresce em Ourinhos.

Mas como nem tudo são flores e a vida artística tem suas dificuldades, André também é professor particular de violão e guitarra para garantir a sua renda mensal.

Família

A vida é feita de escolhas e renúncias e, por isso, o rapaz precisou mudar o rumo de diversos fatores da sua vida quando decidiu viver da música. E mesmo que a relação com a música já vinha de sua família e o apoio de seus pais era explícito, ainda havia o questionamento se ser músico era a profissão ideal para André.

“O sonho virou profissão e, mais do que isso, a música tinha se tornado minha vida. A partir de então, minha família foi me ajudando e me dando mais apoio para seguir como músico”, explica.

Ourinhos

Ourinhos é um berço cultural e foi a cidade que ofereceu diferentes oportunidades para André se aprofundar na música, de conhecer nomes renomados na área e a possibilidade de plantar a sementinha do início da sua carreira.

Mas perrengues, preconceitos e olhares tortos, que desprezavam o seu trabalho, sempre existiram. Entretanto, ao olhar pelo lado positivo das situações, a maioria das pessoas são apreciadoras do trabalho do jovem, valorizam e incentivam a trilhar seu caminho musical.

“Em Ourinhos, pude ter várias conquistas. Graças a Deus, meu trabalho está cada vez mais sendo reconhecido e valorizado”, alega.

Antigamente, uma época que os ourinhenses tem muita saudade, era realizado o Festival de Música na cidade. Inclusive, a repórter que vos escreve já cantou em coral em um dos festivais aos 12 anos. E foi um dos eventos mais importantes para André em 2016, 2017, 2018 e 2019. Além do internacional, Festival Imagine Brazil, em 2016 e 2019 como guitarrista de grupo de MPB/Jazz e uma apresentação solo com o seu instrumento do coração. São momentos perfeitos para abusar das apresentações musicais de acordo com o seu estilo!!

Projeto pessoal

A primeira conquista foi alcançada com sucesso: ser profissional da música. O próximo passo já foi dado! Neste ano, André lançou o seu projeto de música instrumental com variedade nas formações e nos estilos musicais. É o Grupo Intermezzo especializado em trilhas para casamentos, festas, recepções, debutantes, bodas e qualquer tipo de evento/comemoração.

André em seu Grupo Intermezzo. Foto: arquivo pessoal

Futuro

O amanhã é incerto, mas o desejo é de ter uma carreira consolidada, produção de mais projetos e registrar músicas autorais.

“…E, acima de tudo, através da minha profissão, contribuir para que as pessoas possam conhecer e apreciar a música instrumental de qualidade”, finaliza André.


É ou não é um maravilhoso talento ourinhense? Aproveite e siga o jovem nas mídias sociais para conhecer mais sobre o seu trabalho: @andregusttavosilva. E aproveite para seguir também a @solutudo.ourinhos para ficar por dentro das boas notícias da cidade!


E você, conhece algum outro artista que vale a pena contar a história? Conte para nós!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

Avalie este conteúdo

1 COMENTÁRIO

  1. Que lindo! O André é extremamente talentoso, um dom que veio de Deus!
    O bacana é que além da guitarra e violão ele também manda muito bem com o trompete, nas cerimônias de casamento, um talento nato!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui