Que todos irão morrer é fato, certo? Você nunca ficou curioso pra saber como aconteciam os sepultamentos no início da cidade de Lins? Vem fazer com a gente este mergulho histórico e descobrir informações incríveis sobre.

Cemitério da Saudade em Lins (cemitério velho)

Os sepultamentos na história

Há no mundo diversas formas de entendimento sobre como deve ser o sepultamento dos falecidos de uma comunidade. Diferentes crenças e culturas fazem com que existam diversos procedimentos para tal.

Um breve resumo no Brasil

Até 1820, no Brasil Colonial e imperial os sepultamentos aconteciam em igrejas. Era assim o entendimento de se dar um final digno a história de uma pessoa, respeitar seus restos mortais dentre outras razões.

Os sepultamentos em Lins

A fim de se evitar que os familiares sepultassem seus entes em suas próprias casas, reservou-se um espaço para tal na área ao lado da praça Cel. Joaquim Piza. Sendo assim até 1912. Por volta de 1950 a área foi loteada. Atualmente o quarteirão possui lojas e prestadora de serviços diversos como Casa Ideal, Moto Taxi Linense, entre muitos outros.

Esquina entre Rua Osvaldo Cruz e 21 de Abril Imagem: Google

A primeira Mudança

Com o crescimento da cidade, uma nova área foi destinada para isso. Era bem mais afastada, no então chamado Distrito Monlevade, que atualmente é a Vila Ribeiro. Os sepultamentos aconteciam no terreno onde hoje está localizado por exemplo, a praça do “triangulo do Ribeiro.”

Praça do Triangulo do Ribeiro Imagem: Google

A segunda Mudança

Pouco tempo depois, a área destinada passou a ser do outro lado da avenida Saudade e que acontece até hoje, entre a Rua Santos Dumont, Avenidas Saudade, Major Mattos Guedes e Nilo Noronha.

Este mapa de Lins em 1939 mostra a área do cemitério quando ainda constava como exclusiva para sepultamento na “parte de baixo da avenida.” Hoje a área é composta por praça, residências, templo religioso e comércios.

Cemitério da Saudade na parte frontal visto na esquina entre Rua Santos Dumont e Avenida Nilo Noronha Imagem: Google
Cemitério da Saudade (Cemitério Velho)

Curiosidade

Este novo espaço era o campo de futebol do Botafogo e que por ocasião da compra da área, passou a funcionar onde hoje é o campus da UNILINS.

O Cemitério Novo

Novamente o crescimento populacional obrigou a prefeitura a encontrar um novo espaço, fazendo com que o Cemitério da Saudade fosse também conhecido como cemitério velho. Até 1980 apenas o cemitério da Saudade abrigava os corpos. Em 1982 a prefeitura começou a construir um novo cemitério, o São João Batista. Era a época uma área também livre de residências em seu entorno, apesar de a sua frente (atual Jardim Linense) haver o loteamento.

Cemitério São João Batista visto na esquina da Avenida da Saudade Imagem: Google

Os números

O cemitério da Saudade conta com mais de 50 mil pessoas sepultadas e inúmeras obras pitorescas. São 23 quadras e aproximadamente 300 jazigos em cada uma delas. Possui sistema informatizado, sendo pioneira a implantar o sistema digital.

O cemitério São João Batista tem cerca de 10 mil pessoas sepultadas.

A cidade conta atualmente com duas empresas funerárias e dois espaços para realização dos velórios, ambos na avenida Arquiteto Luiz Saia.

Curiosidades

Fotografia feita no Cemitério da Saudade

Localização

Ambos os cemitérios existentes estão ladeados pela Avenida Saudade, em 1,32 KM de distancia um do outro, se medido a partir de suas entradas principais.

Qual origem da palavra cemitério?

Origem latim coemeterium, que deriva de cinisterium (cinos: doce e renor: mansão), como do grego kouméterion, de kaimâo, que significa “eu durmo ou lugar para dormir.

Surgimento do Da dos Finados
Como o catolicismo comemora em 1 de novembro o dia de todos os santos, considerou-se o dia posterior o ideal para orações por todos os demais falecidos.


Acreditamos que você irá gostar muito destes artigos relacionados:

Quem são os guerreiros homenageados em praça pública de Lins?

A faxineira de túmulos de Lins e a história que nos deixou arrepiados


Então, você gostou de conhecer a história dos cemitérios de Lins? Sabia os locais onde estes funcionaram antigamente? Conte pra gente, nos comentários.

FacebookSolutudo Lins Instagram@solutudolins

5/5 - (2 votes)

3 COMENTÁRIOS

  1. Muito interessante.
    E saber que onde hoje são residências e lojas, já foi cemitério, hein.
    Mas, acredito que, devemos ter medo de quem está vivo, não dos mortos. Portanto, pouco importa se já houve cemitério em determinados lugares.
    Interessante a quantidade de pessoas falecidas que, somando são quase a população atual do Município de Lins.
    Gostei da reportagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui