Este conteúdo é um oferecimento da Univem, empresa madrinha que apoia as boas notícias em Garça.

Criado em novembro de 2019, o projeto “Enxergando o Futuro” tem como objetivo principal ajudar pessoas, com baixa visão ou cegueira total, a conhecer e aprender o braille.

O projeto se estabeleceu em Duartina, com aulas presenciais para 10 alunos. Porém, nos últimos meses, a pandemia do coronavírus e a necessidade do distanciamento social inviabilizou as aulas, que passaram a acontecer online.

Com a mudança no formato, o projeto que, até então, era local, pôde alcançar pessoas em todo país e o número de alunos cresceu 1000%.

A fundação

Daniela Reis Frontera, 47 anos é a idealizadora do projeto. Daniela começou a perceber sequelas de retinose pigmentar após concluir a graduação de farmacêutica, quando tinha apenas 23 anos. Aos 30 já não conseguia mais dirigir e lia com dificuldade.

A partir daí, ela buscou se alfabetizar em braille. Ao adquirir domínio do sistema, Daniela viu inúmeras possibilidades retornarem à sua vida pois, novamente, poderia ler e escrever.

Daniela passou a sentir então, a necessidade de que isso fosse mais acessível para que outras pessoas pudessem, assim como ela, se organizar, serem mais independentes e se organizar.

“Poder ler é também uma forma de inclusão e o braille é o caminho para isso”

Desde então ela iniciou o projeto “Enxergando o futuro” e, com ajuda de dois amigos, Ricardo e Graziele, têm levado a alfabetização em braille a mais de 100 pessoas.

A Solutudo e a Univem Garça, convidam você para conhecer um pouco mais a sobre a história de Daniela e o projeto Enxergando o Futuro, na próxima sexta-feira, dia 14, às 16:00 ao vivo pelo facebook da Solutudo Garça.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Garça e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br


4.8/5 - (11 votes)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui