Você também pode ouvir este conteúdo! 🎧

É muito comum escutarmos no mundo corporativo: Elevator Pitch, Pitch Pessoal ou Pitch de Vendas. Você já escutou algum desses termos?

Independente do nome, um pitch pessoal é uma apresentação curta e objetiva na qual você tenta convencer alguém de comprar os seus produtos, contratar os seus serviços ou até mesmo lhe contratar para a vaga de emprego ou estágio.

Para elaborar um bom pitch pessoal ao recrutador, pense antes na seguinte resposta para uma dessas perguntas: “por que devemos lhe contratar?”, ou “por que devemos seguir com você no processo seletivo?”, ou ainda “por que você quer essa vaga”.

Mas, afinal, como elaborar um bom pitch pessoal?

Pense em diferentes versões com tempos diferentes

Em uma entrevista de emprego, você pode ser abordado com as perguntas citadas acima pelo recrutador e com um bom pitch é possível responder em até 3 minutos. Mas se for abordado por um diretor, por exemplo, aconselha-se um pitch de 1 minuto. Portanto, nada de enrolação, vá direto ao ponto! Um diretor quer saber o que você vai agregar na empresa.

Por isso existe a expressão “Elevator Pitch”, que é quando “vendemos nosso peixe” de forma rápida o suficiente para ser usado em um elevador. Afinal, nunca sabemos quem vamos encontrar e se for necessário impressionar, já temos o pitch (discurso) certo! 😉

(Foto: Reprodução)

Importante! Pitch com começo, meio e fim

Pense, escreva, estude e treine o seu pitch. É necessário ter uma lógica para o recrutador entender.

Lembre-se: é importante ter esse pitch elaborado para qualquer situação, afinal quando aparece a pergunta “fale sobre você ou conte-me um pouco sobre você e/ou a sua trajetória profissional”, normalmente paralisamos, surge aquele frio na barriga e travamos… 😅🤣

Uma opção também é adequar o seu pitch de acordo com a empresa. Personalize inserindo alguns pontos da empresa e mencionando o nome da mesma. 😉

(Foto: Reprodução)

Prenda a atenção do recrutador

Uma boa estratégia é começar com alguma conquista durante a sua jornada no mundo corporativo, algum resultado bacana de um projeto realizado, seus valores, como você pode contribuir se for contratado, ou seja, algo impactante, porém lembre-se sempre de ser humilde e se atentar ao tom de voz para não parecer arrogante.

É bom usar o verbo na primeira pessoa, ou seja, coordenei, gerenciei, treinei, etc…

E após isso, se apresente com seu nome, idade, formação e outros pontos que podem ser solicitados pelo recrutador no momento.

E aí, já pensou em seu pitch para arrasar nos processos seletivos?

Um abraço e até a próxima!


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui