Ali no finalzinho da rua mais movimentada de Botucatu, a Amando de Barros, você encontra uma portinha, que mais parece um portal mágico. Com uma infinidade de livros novos e usados, CDs e discos de vinil, o Sebo e Livraria Santo Antônio tem mais de sessenta anos de existência no mesmo endereço.

O sebo fica localizado na Rua Amando de Barros, 342 – Centro (Próximo a padaria Pessim)
Foto: Bianca Camargo

De geração em geração

Tudo começou em 1956, quando Vicente Ribeiro de Oliveira criou um espaço com um grupo de amigos para discutir ideias e livros, o prédio era a Telesp, empresa em que Vicente trabalhava. Por conta dos amigos, ele começou a trazer livros de São Paulo para cá, dando início a Livraria Santo Antônio.

Vicente Ribeiro de Oliveira era o distribuidor oficial da Livraria e Editora Saraiva em Botucatu.
Foto: Bianca Camargo

Sérgio Sasso de Oliveira, começou a ajudar seu pai aos 12 anos de idade e permaneceu até passar a responsabilidade ao filho, Sérgio Sasso de Oliveira Júnior que cuida do estabelecimento desde os seus 18 anos. A livraria é hoje o estabelecimento mais antigo da cidade, ocupando o mesmo ponto comercial.

As dores e as delícias de ser um livreiro

Na última década, especulamos muito sobre o futuro dos livros. Algumas teorias decretavam o fim do formato em papel. Mas, após alguns anos, eles se mostraram resistentes a era digital.

Graças a terceira geração que comanda o sebo, a era digital não atrapalha o consumo, na verdade ajuda nas vendas online, Sérgio Júnior disse que consegue conciliar o espaço físico com as vendas através de sites e conta que já enviou livros para muitos lugares do mundo como França, Holanda e Estados Unidos.

Sérgio Sasso de Oliveira é a terceira geração a cuidar do negócio, orgulhoso e admirado com a história da sua família.
Foto: Bianca Camargo

“Comecei uma faculdade aos 18 anos, mas escolhi trancar a matrícula, para dar continuidade no trabalho da minha família. Nunca foi obrigação trabalhar no sebo, é algo que eu tenho prazer. Me lembro que quando eu tinha 6 anos, eu já vendia meus gibis para os vizinhos no portão da minha casa.”

O lugar já teve momentos muito especiais. Em maio de 1960, ocorreu uma noite de autógrafo com o escritor Malba Tahan, autor do livro “O Homem que Calculava”, um clássico brasileiro, traduzido para o inglês e espanhol. Além dos lançamentos dos livros de Hernani Donato e Francisco Marins.
Foto: Bianca Camargo
O acervo conta com mais de 25 mil volumes. Há também um sistema de troca, o livro anteriormente vendido retorna pela metade do preço.
Foto: Bianca Camargo

O Sebo e Livraria Santo Antônio é a prova de que quando há amor e propósito no trabalho, não há tempo, nem circunstância que atrapalha o sucesso.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Botucatu e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

6 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela matéria de reconhecimento pela contribuição na história de Botucatu e sensibilidade na redação do texto. Sou neta de Sr Vicente, filha de Sérgio e irmã do Sérgio e tenho muito orgulho do caminho trilhado por eles por tantos anos e que engrandecem a cultura da cidade!

  2. Hoje moro em São Paulo. Professor de Física pela USP. Lembro quando aluno do Ginásio e Científico pelo IECA na década de 1960 procurava está livraria em busca de livros de Matemática e Ciências Físicas. Estes livros só eram eram encontrados em São Paulo. Eu era muito bem atendido. Muita saudade e alegria . Sucesso. José Celso dos Santos.

  3. Sabia que era matéria sua. Como pode escrever só coisas que gosto..parabéns!!!!
    Quando vou em Botucatu vou sempre no sebo do ‘chará’, hehee
    Já fez algo sobre a coxinharia(Amando de Barros, 1119)?
    O proprietario sempre está lá, atende com sorrisão no rosto e conta sua jornada até Botucatu, em São paulo era socio de uma das maiores redes de lanches arabes. Fica a dica!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui