A descoberta do diagnóstico de TEA (Transtorno do Espectro Autista) em uma criança pode alterar toda a vivência de uma família.

Entender o que isso significa, buscar ajuda de especialistas e, principalmente, se preparar para uma rotina dedicada a lidar com todos os aspectos deste transtorno são ações fundamentais para lidar com o novo fato.

Para Renata Ferreguti, o diagnóstico de seu filho Thomaz, de 2 anos e 7 meses, a levou a estudar muito sobre o Autismo.

Depois de buscar informações e conhecimento sobre o tema, ela decidiu ir além e compartilhar tudo o que descobria com amigos e familiares. Assim surgiu a página Somos Um no Facebook.

Meu primeiro contato foi o Programa Hanen, uma capacitação para os pais saberem aplicar
algumas técnicas e desenvolver o filho em casa. Fui a palestras e, participando de grupos de mães de autistas,
comecei a ler matérias sobre o assunto. Também participei de um curso de matriz de comunicação
e li sobre CAA (comunicação Alternativa Aumentativa), sempre postando sobre isto na página,
a fim de obter mais conhecimento para cuidar melhor do meu filho. – Renata Ferreguti

Depois de criar a página e difundir informações sobre o TEA, Renata decidiu não parar por aí e continuar com seu objetivo de compartilhar tudo o que descobria sobre Autismo com as pessoas.

O próximo passo foi distribuir panfletos na escola em que o filho estudava informando sobre os sinais de alerta do TEA na primeira infância. O material foi desenvolvido junto com a psicóloga de Thomaz, Lindsey Paulo.

A ideia ganhou repercussão e a Secretaria Municipal de Educação convidou Renata para dar uma palestra intitulada “Um olhar de mãe: inclusão é para todos”.

“Foi assim que minha página saiu de um aspecto familiar e atingiu outras pessoas”, explica a idealizadora.

Rede de apoio Anjo Azul

Com toda essa vivência, Renata percebeu a necessidade de uma rede de apoio para os pais de crianças diagnosticadas com TEA em Bauru. Foi assim que surgiu a Anjo Azul.

Logo da Rede de Apoio Anjo Azul. (Foto: Renata Ferreguti)
Logo da Rede de Apoio Anjo Azul. (Foto: Renata Ferreguti)

Junto com outras mães, Renata está organizando a primeira reunião do grupo para a próxima segunda-feira, 16/9. Ela irá acontecer das 19 às 22h, na Rua Carlos Del Pleti, 5-49, Jardim América.

Esta primeira reunião contará com  a palestrante Drª Kátia Caputo, especialista em pediatria e pós-graduada em Autismo, a psicóloga Lindsey Paulo, especialista em análise do comportamento aplicada e em aprendizagem de pessoas com autismo, e o relato de Reinaldo e Marisa, pais do Théo, sobre como foi a descoberta do diagnóstico em seu filho.

A Rede de apoio Anjo Azul tem a intenção de dar suporte e um acolhimento às famílias que estão em busca de respostas ou já receberam o pré-diagnóstico ou já tem o CID F84, a fim de que elas sejam fortalecidas para seguir esta nova jornada.

Em busca de ajuda

Ainda em fase inicial, o projeto de apoio necessita da ajuda de apoiadores que possam colaborar com o seu funcionamento.

“Estamos em busca de patrocinadores, empresários, pessoas físicas e clínicas. Qualquer pessoa que sinta no coração a vontade de fazer algo por nossos Anjos Azuis, pode nos procurar”, comenta Renata.

A primeira reunião do grupo também é direcionada para os educadores de Bauru e região.

“Estendemos o convite para que venham conhecer quem são e como se sentem cada família dos alunos com TEA, para que, juntos, possamos traçar novas estratégias e nos fortalecer.

Serviço

1º Encontro do Grupo de Apoio Anjo Azul
Data: 16/9, segunda-feira, das 19 às 22h
Endereço: Rua Carlos Del Pleti, 5-49, Jardim América
Valor da inscrição: R$10,00 + doação opcional de alimento não parecível


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Bauru e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui