A nossa cidade possui riquezas e raízes fortes por conta das histórias por trás dos nomes que inspiraram os bairros de Aracaju. Foi em 1848, que Inácio Barbosa contratou o engenheiro militar projetista para desenhar Aracaju de acordo com os modelos mais modernos da Europa naquela época.

O projeto era baseado em forma de um tabuleiro de xadrez. A planta da cidade tinha a forma de um quadrado com 32 quadras, cada uma com ruas de 110 metros, tendo como o centro a Praça do Planalto (hoje nomeada como Praça Fausto Cardoso).

Muitos nomes estão por trás das ruas e bairros de Aracaju, por isso iremos falar da origem de cada um deles a seguir.

Inácio Barbosa

bairros de aracaju
(Foto: Memorial de Inácio Barbosa/Reprodução)

Nomeado como Presidente da Província de Sergipe em 1853, o poliglota foi responsável pelo avanço arquitetônico dos bairros da cidade de Aracaju (na época chamada de Santo Antônio de Aracaju), onde também realizou a mudança de capital de São Cristóvão para Aracaju.

Além de ter inovado com o desenho da cidade, Inácio Barbosa também foi responsável por melhoramentos no transporte fluvial e da exportação do açúcar.
Colaborou também com a criação do canal do rio Pomonga, que liga o vale do Japaratuba ao vale do Cotinguiba/Sergipe , ligando o transporte entre vários povoados do interior como: Laranjeiras, Socorro, Divina Pastora, Santo Amaro até Aracaju.

Siqueira Campos

bairros de aracaju
(Foto: G1 Sergipe/Reprodução)

Um dos bairros mais históricos de Aracaju leva o nome de Siqueira Campos em homenagem ao político militar Antônio de Siqueira Campos, tenente que lutou bravamente na Revolta do Forte de Copacabana no início do Movimento Tenentista, onde os militares tinham como objetivo derrotar a República velha, onde viria a ser derrubada com a queda de Getúlio Vargas.

O bairro era conhecido anteriormente por “Aribé” ou “Zoficinas”, onde o nome foi alterado em homenagem ao tenente após a Revolução de 1930.

Augusto Franco

O conjunto Augusto Franco homenageia o médico, empresário e político Augusto do Prado Franco. Sua família Franco herdou grande parte da indústria de açúcar, além de ter sido responsável pela Usina Central de Riachuelo. Expandindo os negócios para a área de comunicação, a sua família chegou a fundar a Rádio Atalaia, TV Atalaia e o Jornal da Cidade. Deixou seu legado para os filhos Albano Franco, Antônio Carlos Franco, Walter Franco e César Franco

Sua carreira política prolongou por anos atuando como Deputado Federal, Senador e governador do estado de Sergipe. Augusto do Prado Franco faleceu 16 de dezembro de 2003 por parada múltipla dos seus órgãos.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Araçatuba e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui