Foto: Divulgação

Você sabia que a música “Jorginho do Sertão” foi a primeira música caipira gravado no Brasil?

Em 1929, o folclorista e tieteense Cornélio Pires, juntamente com sua turma chamada “Os Caipiras de Cornélio” que incluíam ninguém menos que Raul Torres, Jararaca e Ratinho, Mandi e Sorocabinha, o palhaço Ferrinho e a dupla Caçula e Mariano (estes, respectivamente, pai e tio do sanfoneiro Caçulinha – sim, aquele do Domingão do Faustão) gravaram o primeiro disco de música caipira da história.

Jorginho do Sertão, faz parte do folclore paulista e foi adaptada por Cornélio Pires, e interpretada por Caçula e Mariano, com gravação em disco de 78 rotações (ou rpm). Nos discos se lia “industria brazileira”, com ‘z’, como se escrevia na época. E o formato de 78 rpm determinou também o tamanho padrão das músicas caipiras, que antes eram enormes, e que a partir deste formato teriam apenas de 1 a 4 minutos. 

A Turma Caipira Cornélio Pires fez sucesso imediato e abriu os olhos das gravadoras para o mercado da música sertaneja, a autêntica música de raiz. E, no final do mesmo ano (1929), a gravadora RCA Victor resolveu lançar sua turma caipira.

A partir de então, as gravadoras passaram a acreditar no potencial da música sertaneja de raiz e abraçaram os caipiracicabanos. A dupla Mandi e Sorocabinha, por exemplo, gravou 70 discos, com 140 músicas, pela RCA, Parlophan, Odeon e Columbia.

Jorginho do Sertão

Moda de Viola Caipira Paulista

Adaptação: Cornélio Pires

Interpretação: Caçula e Mariano

Narração de Cornélio Pires: “Jorginho do Sertão. Caçula e Mariano Moda de Viola Paulista. Folclore Paulista.”

Ajudai meu companheiro

Ai, ai, ai, ai…

No meio desse salão

Ai, ai, ai, ai…

Que nóis dois cantando junto

Faz chorar dois coração…

O Jorginho do Sertão

Rapazinho inteligente

Numa carpa de café

Ele enjeitou três casamento.

Ele acabou seu serviço

Tão alegre tão contente

Veio dizer pro seu patrão:

“Quero a minha conta corrente”

“Jorge: a conta eu não lhe dou

Pro vosso procedimento.

Tenho três filha solteira,

Eu lhe ofereço em casamento”

Logo veio a mais velha

Por sê a mais interesseira:

“Jorginho case comigo

Que eu sou a mais trabalhadeira”

Logo veio a do meio

Cheia de tope e de fita:

“Jorginho case comigo

Que eu das três sou a mais bonita”

Logo veio a mais nova

Vestidinho amarelo:

“Jorginho case comigo

Que das três sou a flor da terra”

O Jorginho do Sertão:

É rapaz de pouca luma;

“Não posso casar co’ as três,

Ai, eu não caso com nenhuma”

Na hora da despedida:

Ai, ai, ai, ai…

É que a moreninha chora:

“Ai, ai, ai, ai”…

Jorge pegou seu cavalo

Encilhou na mesma hora,

Veio dizer prá morenada:

“Ai, adeus que já vou me embora”

Foto: Divulgação

Fonte:  https://blogculturaltiete.blogspot.com/2019/07/jorginho-do-sertao-primeira-moda-de.html

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui