Resultado de imagem para emprego

Os desempregados enfrentam várias coisas em busca de uma oportunidade de trabalho: são filas intermináveis, exigências surreais, salários baixos, espertinhos que cobram para preenchimento de cadastro, mas na verdade não existe a vaga, e por aí vai. 

Mudar de área de atuação para sobreviver à crise

A alternativa para muitos que não conseguem emprego tem sido empreender ou se reinventar. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do instituto, dos 91,9 milhões de empregados entre janeiro e março, 25,9% trabalhavam de maneira independente. Na prática, significa que quase 24 milhões de brasileiros arregaçaram as mangas e tomaram a decisão de investir em alternativas fora do mercado formal para ter a própria renda e sobreviver em meio à crise.

O desemprego crônico está piorando no país. O número de pessoas sem trabalho há mais de dois anos alcançou 3,3 milhões de pessoas no primeiro trimestre – um aumento de 42,4% em quatro anos, informou em pesquisa recente o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

MUDANÇA

Mude seus pensamentos e suas atitudes. Abra sua visão sobre emprego e desemprego. Não digo para desistir, mas repensar o que é realmente importante para você. O modelo tradicional de busca de emprego não é mais o mesmo. Os selecionadores não são mais os mesmos. Os processos seletivos não são mais os mesmos. A forma de trabalhar não é mais a mesma.

PLANO B

e desenvolva um plano B. Porém, sem deixar de continuar buscando um novo emprego. Para isso você terá que aprimorar sua capacidade empreendedora e que certamente será importante na hora que conquistar seu novo trabalho. Analise novas possibilidades, ocupe-se e isso deixará você mais tranquilo(a) para a procura de novas oportunidades formais.

FIQUE NA ATIVIDADE

A terceira dica é manter-se em constante atividade. Tem a ver com a dica anterior, mas também com a participação em palestras e eventos de networking. Há muitos eventos gratuitos, e os presenciais ajudam você na ampliação de seus contatos. Pesquise e participe!

APRIMORE SEU ‘PITCH’

Você sabe o que é um pitch de apresentação? É aquela conversar rápida que você tem com alguém para se apresentar ou falar de seu negócio, por exemplo. Um bom pitch de apresentação leva em conta um resumo (resumo mesmo) de sua formação profissional e acadêmica, além de seu objetivo. Cada vez mais é necessário desenvolver uma apresentação pessoal rápida e focada. Saber se apresentar de forma direta e assertiva faz toda a diferença, pois muitas vezes alguma oportunidade está bem diante de você, mas quando não se é claro e objetivo pode afastar aquela chance de um emprego tão desejado.

EXPLORE AS REDES SOCIAIS

A quinta dica é explorar as redes sociais de forma adequada. Vejo muitas pessoas que não atualizam seus perfis ou mantém fotos e conteúdos inadequados. Sabemos que cada vez mais os empregadores estão de olho no que os candidatos publicam nas redes sociais. Seja uma imagem, opinião ou comentário corriqueiro, fique atento(a) ao que publica. O LinkedIn ainda é o mais indicado para novas oportunidades profissionais, mas no fim tudo está integrado.

NETWORKING

A sexta dica tem a ver com sua rede de amigos, parentes e professores. Já vi muitas pessoas apenas fazerem contato quando precisam, mas depois nem ligam mais. Ajude para ser ajudado(a). Esta é uma lei básica da natureza e o resultado é fantástico. Mantenha contato ativo com seus amigos, parentes e professores.

FOQUE NO IMPORTANTE

Por último, mantenha seu foco! Evite atirar para todos os lados. Cuidado com o desespero! Lembre-se que seu emprego é procurar emprego. Estabeleça metas, horários, rotinas. Faça um levantamento do mercado. Estude o mercado. Analise seus pontos fortes e como pode oferecer isso para as empresas. Lembre-se que o mercado está diferente, imprevisível… portanto, sua dedicação e força de vontade tem que ser ampliados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui