No dia 13 de julho é comemorado o Dia Mundial do Rock. Não podíamos deixar passar em branco, então nossa equipe conversou com uma banda local chamada Versão Contrária.

A banda começou em 2001 e passou por diversas transformações até a florescer formação atual, com três membros. David Augusto na bateria e percussões, Jackson Gastaldo no contra baixo e backing vocal e, por último, mas não menos importante, Luiz Rocha, vocalista que também toca violão e guitarra.

O início de tudo

Como toda boa história, essa começa com garotos que passaram a infância juntos. Construíram o sonho juntos quando assistiram a um show na concha acústica lá no gramadão da vila A. Aprenderam a tocar instrumentos juntos e, finalmente, chegou o dia 11 de setembro de 2001. Esse dia marca a fundação da banda.

Formação original da Versão Contrária. Foto: Luiz Rocha/Acervo pessoal

Os integrantes eram: Alysson Bodemuller na bateria; Augusto Flávio no baixo; David augusto na guitarra; Dieison Ferreira também na guitarra e Maycon Sulivan no vocal.

Naquela época, a banda era voltada para covers de músicas nacionais, mas conforme o tempo passava, a Versão Contrária começou a encontrar a própria cor e a se dedicar a escrever músicas autorais. Essa decisão fez florescer uma demo tape com seis músicas autorais!

Mas, infelizmente, as atividades foram interrompidas na segunda metade de 2005. Essa pausa durou até 2009, quando a banda teve uma nova identidade, agora acústica e com nova formação. Na época, tinha Douglas Rodrigues na percussão, David Augusto no violão e Maycon Sulivan no violão.

No final de 2016, Maycon se desliga oficialmente do grupo. Mas a história ainda tem continuidade, que se chama Luiz Rocha.

Versão Contrária em 2017

Foto: Luiz Rocha/Divulgação

Esse ano marca a nova roupagem da banda. Foi nessa época que o baterista e o vocalista fizeram as primeiras apresentações acústicas, um projeto intitulado “Duo Versão Contrária”. Depois disso, ainda naquele ano, o baixista Jackson Gastaldo se uniu. Desde então, a banda mudou novamente e passou a incluir clássicos do rock, tanto internacional quanto nacional. Desde então, a banda se apresenta durante as noites iguaçuenses, encantando e levando a magia dos acordes a todos os públicos.

Gostou da história? Então não deixe de apoiar! Se está curioso para ouvir o som deles, confere aí essa agenda!

Foto: Divulgação

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui