Quando um filho nasce, o homem se transforma! Entretanto quando a oportunidade aparece ainda na juventude é necessário aprender, como em um sopro, a ter responsabilidade e enxergar o mundo com outros olhos, afinal, existe um ser pequenino que precisa de proteção. Mas seja qual for à idade, são homens que mudam a vida para serem pais, amigos e super-heróis.

Aos 17 anos, Marcelo Soares descobriu que seria pai e foi um susto para ele e toda sua família. “Eu namorava a mãe da minha filha. Nessa idade a gente ainda não sabe as consequências que vamos enfrentar, então nós dois apenas vivíamos o momento. E quando aconteceu, fomos pegos de surpresa”, lembra.

A vida do adolescente que antes era futebol, videogame e festa mudou! Ele virou homem com ‘H’ maiúsculo da noite para o dia. Teve que arrumar um emprego e uma casa, pois tiveram que se casar. O relacionamento não durou muito tempo, mas o amor pela pequena Lívia, de cinco anos, é eterno.

Marcelo e sua filha Lívia. (Foto: Arquivo Pessoal)

 “Nós temos um bom convivo, sempre que eu posso, eu a vejo. Nós conversamos todos os dias pelo WhatsApp ou por chamada de vídeo, estamos sempre em contato e temos uma boa relação”, comenta Marcelo.

Para ele, ser pai é uma experiência incrível. “É como se minha filha fizesse parte de mim, toda vez que a vejo meu coração acelera, e quando ela fala ‘pai’, é demais! Toda vez que ela está em casa é uma experiência nova!”, concluí.

Amor que sobe pilares

Douglas Martins, aos 23 anos, ganhou a pequena Stella Bezerra, de um ano e oito meses e, apesar de estar frequentando um curso universitário, precisou abrir mão da graduação para se dedicar a filha.

“No começo fiquei com um pouco de medo de não saber cuidar, de não saber amar, mas quando vi aquele rostinho na hora do parto, foi algo incrível! Ainda mais sendo pai de uma menina”, lembra.

Douglas e a pequena Stella. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para ele, ser pai é carregar o mundo inteiro nas mãos. “É ter mais responsabilidades, ser mais amoroso, ser mais atencioso, e claro, ter muita paciência. É Saber que tem alguém que fica me esperando e tudo depende de mim”, comenta Douglas.

Douglas e sua esposa precisaram parar a faculdade, foi a forma que encontraram para ficar mais perto da bebê que precisa dos cuidados do casal. “Nós tivemos que trancar a faculdade, pois gastávamos muito e também ficávamos muito longe dela, então, tivemos que decidir isso juntos”, finaliza.

Ter um filho na adolescência pode sim ser sinônimo de: ‘criança cuidando de criança’, mas independentemente da idade, são pais e filhos aprendendo a caminhar juntos. São homens se reinventando e conhecendo um amor incondicional. São ao mesmo tempo meninos, pais, amigos, mestres e super-heróis.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E, se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui