Desde sempre somos ensinados sobre a importância da preservação ambiental, incluindo os rios, para garantirmos qualidade de vida em todo o mundo. O problema é que as pessoas não colaboram, muitos não levam a sério a sustentabilidade e cada ano que passa sofremos fortes consequências pelos maus tratos com o meio ambiente.

Por isso, que a ONG Rio Pardo Vivo existe para nos conscientizar sobre o tema. O seu escritório tem sede em Santa Cruz do Rio Pardo, mas a sua atuação em terras ourinhenses é magnífica e merece toda atenção da população do coração de ouro.

História

A ONG surgiu em 2002 e juridicamente reconhecida a partir de 2012. Foi a partir do interesse entre amigos de preservar mais o Rio Pardo e recuperar as áreas degradadas que a Associação Rio Pardo Vivo surgiu. Ao todo são 13 integrantes de diferentes profissões: diretor de escola, biólogo, comerciante, mecânico e ator em busca do mesmo objetivo. Uma diversidade de opiniões importantes para tomadas de decisões que envolvem a preservação e conservação das águas do Rio Pardo, principalmente a nascente.

As primeiras ações foram pesquisas para levantamento de dados sobre as áreas degradadas que incluem mata ciliar, lançamento in natura de esgotos, assoreamentos, erosões e nascentes desprotegidas. Qualquer material que estivesse disponível, os membros da ONG utilizaram: fotografias, laudos etc. O resultado deste trabalho era a produção de diversos relatórios que, posteriormente, eram entregues ao Ministério Público Estadual.

Esta ação já foi responsável pela recuperação de centenas de hectares de matas ciliares, construções de lagoas de tratamento de esgoto, galerias de águas fluviais e desassoreamento de vários trechos do Rio Pardo em Santa Cruz do Rio Pardo, Ourinhos, São Pedro do Turvo e Cerqueira César.

Todo o trabalho da ONG é pelo caminho da exploração do rio com o uso de produção sustentável que seja a favor do não predatório e com um olhar para as gerações futuras. É a busca pelo respeito à vida!

Foto: mídia social ONG Rio Pardo Vivo

Projetos

E como toda ONG de respeito, são realizados incríveis projetos. Um deles é o Projeto Nascentes que recupera matas ciliares e nascente em parceria com agricultores. Até hoje já foram plantadas mais de 400 mil árvores ao redor de toda a extensão do Rio Pardo.

O outro é Repovoamento de Peixes que já devolveu a natureza dois milhões e meio de animais em dez anos de atuação. Além do Óleo Amigo que troca óleo velho por novo e o Santa Cruz Mais Verde, projeto que revitaliza as calçadas do município.

Presença nas cidades

É explicito o quanto a ONG se faz presente na sociedade e demonstra preocupação com a preservação do rio. “A nossa atuação é de mais de 15 anos com muito foco e atenção em Ourinhos por ser um dos pontos principais do Rio Pardo. É uma cidade fértil para discussões de melhoria ambiental, seja no contexto de políticas públicas ou social, e para colocar em prática diferentes atividades”, explica Luiz Carlos Cavalchuki, presidente fundador da ONG.

Infelizmente, a maior parte da população não está nem aí para a questão sustentável e não valoriza o trabalho da ONG. É uma triste realidade que demanda muito trabalho de educação ambiental com a sociedade

“Poucas pessoas buscam preservar o rio e a mata, elas só começam a ajudar e se interessar pelo assunto se conhecem a região. É como aquele ditado: “é preciso entender para cuidar”, por isso, buscamos conscientizar as pessoas em cada projeto”, conta o presidente.

Autoavaliação

Em uma avaliação rápida sobre todo o trabalho da ONG, do início até o presente, Luiz afirma ser uma associação fundamental para a região. Tudo que foi feito até agora só resultou em sucesso, em conclusões e satisfações gratificantes. Se destaca pela responsabilidade em cada detalhe, é uma ONG de ação que faz acontecer.

E o futuro só depende de nós mesmos. “As pessoas precisam estar cada vez mais motivadas a ir em busca dos problemas, conseguir enxergar e querer e/ou desejar encontrar uma solução. Vivemos em uma realidade que só gastamos água e não plantamos água. É nosso dever preservar o que o meio ambiente já nos fornece e cultivar mais árvores. Precisamos estar cientes da necessidade de deixar um legado grandioso para as futuras gerações”, finaliza Luiz.

Rio Pardo. Foto: Wikipedia

Você já conhecia a ONG? Ajuda a preservar o meio ambiente com ações mais conscientes? Pense nisso!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui