Ourinhos é uma cidade muito reconhecida e lembrada pelos anos de louvor e glória do time de basquete feminino. Uma equipe que não tinha para ninguém e as meninas arrasavam em quadra. Não existe ourinhense que não tenha orgulho de carregar essa história no peito, da nossa cidade tão amada.

Uma delas, que foi destaque no time, é a Lisdeivi Victores Pompa. Uma mulher cubana, formada em Educação Física e ex-jogadora de basquete da seleção de Cuba e de Ourinhos. Atualmente, é professora de basquete pela Prefeitura Municipal e na escola Sesi.

Sua história com o basquete começou na infância. Quando criança sua mãe a matriculou em aulas de ginástica, por ser uma menina inquieta que precisava liberar a sua energia. Certo dia, um professor de basquete observara ela na aula de ginástica e perguntou se ela gostaria de treinar este esporte, afinal sempre foi uma menina muito alta.

Lisdeivi aceitou porque odiava a ginástica. “Ele me levou para a quadra, me deu uma bola e disse para jogar. De primeira a bola caiu na cesta e a partir deste momento começou a minha paixão pelo basquete”, relembra a atleta.

Lisdeivi em SoluDoc.

Depois de muito treino, ela conquistou a vaga na Seleção de Basquete de Cuba. Em uma época, Lisdeivi veio para o Brasil, na cidade de Americana no estado de São Paulo, para competir pelo seu país em um determinado campeonato. Mas ela não queria voltar mais para Cuba, o país, naquele tempo, vivia situações muito difíceis e decidiu ficar.

“Eu me escondi por uns três dias para ninguém me achar, porém, uma família me encontrou e me ajudou. Contei a minha história, o rapaz da família, que chamava Alexandre, foi quem ligou para diversas equipes de basquete e me trouxe para Ourinhos. Foi esta cidade que me acolheu”, explica Lisdeivi.

Sendo assim, a futura melhor jogadora de Ourinhos chegou na cidade em agosto de 2004. No mês seguinte, já fazia parte oficialmente do time e disputou os Jogos Abertos, o resultado foi positivo, campeã. Ao fim da partida, o técnico lhe abraçou e ela disse: “somos campeãs” e ele respondeu: “a partir de agora você nunca mais vai perder, você sempre será campeã”. E foi o que aconteceu. Durante cinco anos como parte da seleção ourinhense, Lisdevi nunca perdeu e se consagrou como campeã paulista e brasileira.

Mal sabia ela que o basquete a consolidaria em uma linda carreira esportiva.

Em paralelo a tudo isso, a atleta já tinha o diploma do ensino superior em Cuba e, com a sua decisão de ficar no Brasil, foi atrás de toda a papelada para transferir a faculdade para Ourinhos e validar o seu título em terras brasileiras. Foi uma batalha. Para validar precisava ser uma universidade estadual ou federal.

Para isso, foi até Londrina, no Paraná, e conseguiu a validação, mas foi aprovado como bacharelado e ela havia estudado licenciatura.

“Graças a Deus que ano passado voltei a estudar e finalizei o que faltava para ser considerada professora da área no Brasil. E agora sou licenciada e comecei a graduação de Pedagogia, porque tenho interesse em dar aulas para anos iniciais”, conta a profissional.

Por fim, Lisdeivi afirma que ama o basquete e se sente realizada ao passar tudo que sabe sobre o esporte para outras pessoas. É sentimento de felicidade poder ensinar da mesma forma que os seus técnicos a treinaram em toda a sua carreira até ser a campeã invicta ourinhense.

Ourinhos, para mim, é a minha segunda pátria. Porque foi a cidade que me acolheu, que me tem como uma filha e tenho muitas amizades aqui”, finaliza Lisdeivi.


E aí, já assistiu alguma partida da Lisdeivi? Quais são suas memórias em relação a ela? Uma profissional de excelência, né?!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

Siga a Solutudo Ourinhos nas mídias sociais:

CLIQUE AQUI PARA O FACEBOOK!

CLIQUE AQUI PARA O INSTAGRAM!

5/5 - (1 vote)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui