Esse conteúdo é um oferecimento Univem e Colégio Bezerra de Menezes, instituições referência em educação e que apoiam as boas notícias em Marília

O Bradesco, que já foi a maior instituição financeira da américa latina e, atualmente, mantém-se entre as 5, nasceu aqui em Marília. E, como boa parte dos grandes empreendimentos, há uma super história de superação por trás.

Amador Aguiar

Pra chegar ao Bradesco precisamos falar de seu Amador, fundador do banco. Amador Aguiar é a prova de que a sua origem não é o seu destino! Nascido em Sertãozinho, cursou o primário e trabalhava no cultivo de café junto a família. Aos 16 anos, incomodado com o comportamento violento de seu pai, saiu de casa após um atrito e seguiu para Bebedouro, onde conseguiu seu primeiro emprego.

Atuando numa tipografia em Bebedouro, perdeu o dedo indicador direito em um acidente de trabalho, evento que o fez mudar o rumo de sua carreira. Aos 22 anos, em Birigui, teve seu primeiro contato com bancos, era office boy no extinto Banco Noroeste.

Apesar do pouco estudo, era um leitor ativo. Seus problemas de asma lhe rendiam longas noites de insônia. Passava madrugadas dedicando-se a entender as operações bancárias. Seu amplo conhecimento e visão de negócio logo foram notados! Em dois anos, Amador passou de office boy a gerente da agência.

Amador Aguiar caminhando por Marília na época da fundação do banco Bradesco/ Foto: Museu Bradesco

Banco Brasileiro de Descontos

Em 10 de março de 1943, aqui em Marília, nascia o Banco Brasileiro de Descontos, que viria a ser o famoso Bradesco. O banco era popularmente chamado de “Banco dos 10 contos” pois cobrava 10 moedas para descontar o cheque dos clientes, valor ainda muito inferior ao que os concorrentes cobravam na época.

Sua estratégia inicial era atrair o pequeno comerciante, funcionário público… Pessoas de poucas posses no geral que, até então, eram ignoradas pelos bancos existentes. E claro, caiu no gosto da população!

A expansão aconteceu rapidamente e, com apenas 8 anos de vida, o Bradesco se tornou o maior banco privado do país! Em 1962, tornou-se a primeira empresa a adquirir o primeiro computador da América Latina, trazendo uma prestação de serviço inédita para a época.

Amador Aguiar adotou 3 crianças em vida. O curioso é que o evento se deu quando uma das bebês foi abandonada em frente a uma agência do Bradesco, em São Paulo. Após adotar a criança de nome Lina, Amador assumiu a custódia das duas irmãs: as gêmeas Maria e Lia Maria Aguiar.

Amador faleceu em 1991. Em 2017, o banco foi eleito, pelo sexto ano consecutivo, a “Marca Mais Valiosa do Brasil” do setor financeiro. Os ativos totalizam mais de 3 trilhões de reais e, mesmo com a ascensão do cooperativismo e do surgimento dos bancos digitais, ele segue entre as principais instituições financeiras do país e gera mais de 90 mil empregos diretos no país.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br


Esse conteúdo é um oferecimento Univem e Colégio Bezerra de Menezes, instituições referência em educação e que apoiam as boas notícias em Marília.

4/5 - (2 votes)

1 COMENTÁRIO

  1. Belíssima iniciativa, cresce culturalmente qualquer pessoa com menor grau de escolaridade ate o mais alto como curiosidades. Historia visto sua nascente de pertinho, Deus abençoe que prospere para nosso conhecimento e alegrar a alma da simplicidades de grandes e inesquecíveis acontecimentos. Parabéns!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui