Quem vive em Botucatu, e é admirador da boa música, reconhece que nossa terra tem muitos talentos na arte. Porém, com o Isolamento Social, ficou bem difícil de acompanhar de perto nossos artistas. Neste cenário de pouca inspiração,  brilhou uma grande ideia vinda do cantor e compositor André Moreira: a série musical “Dividindo a Canção”, que tem gerado centenas de reações nas Redes Sociais.  

“Não queria fazer algo só por fazer. Ai um pouco antes da pandemia surgiu a ideia do projeto, que é dividir obras de outros artistas, interpretadas da forma que eu entendo a canção”. 

E a iniciativa preencheu a alma de quem enfrentava o Isolamento. Já passam de 40 as obras postadas, que vão de O Rappa à Paulinho Moska. Em todas notamos comentários emocionados e entusiasmados. 

“Eu comecei bem devagar, mas quando veio a Pandemia eu intensifiquei a produção. Senti que poderia contribuir com o público e comigo mesmo. O retorno do pessoal me fez muito bem desde o início”. 

A trajetória na Música

André Moreira é mineiro, mas mora em Botucatu desde 2002. Prestes a lançar seu primeiro disco “Pequeno Mosaico de Ideias”, o artista lembra da infância, quando descobriu a paixão pela arte. 

“Minha família sempre respirou música. Aos 13 anos, eu participei da percussão de um bloco carnavalesco e, desde então, nunca mais parei”. 

No currículo, o Mineiro/Botucatuense soma apresentações na Europa e América Latina. Em 2012, ganhou o prêmio Melhor da Cuesta e, no mesmo ano, iniciou a famosa banda Moreiras da Silva, na companhia do irmão e outros dois companheiros.  Ao som do forrós, também agita cidade com a banda Trio Barnabé.

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

5/5 - (2 votes)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui