Essa história é sobre a Professora de Educação física, Maria Rita Spinosa, 35 anos, que ao longo dos anos acabou transformando a vida de muitas pessoas, inclusive a dela.

“Eu sempre fui apaixonada por pedagogia, eu sempre quis ensinar a ler, só que achei a sala de aula com um espaço muito delimitado, foi aí que comecei a me interessar por Educação física e foi a partir dai que iniciei nos esportes” conta Maria Rita.

Foto: Arquivo pessoal

No atletismo há quase 10 anos, desde a faculdade já começou a estagiar dentro de sua área.

“Eu sou apaixonada pelo atletismo, assim que iniciei me apaixonei de imediato” diz Maria Rita com brilho nos olhos.

O que talvez Maria Rita não soubesse é que essa sua paixão faria tanta diferença na vida dela e de muitos paratletas.

Foto: Arquivo pessoal

Sua dedicação

Durante todos esses anos de profissão, Maria Rita foi se especializando em treinar paratletas, trabalhou por muito tempo com o ACD (Atleta com deficiência) visuais, além de treinadora, ela também era guia.

Ela nos conta, que os visuais chegavam, e ela direcionava as mãos em seus ombros para serem guiados, mas ela cita um que ultrapassava sua própria limitação.

“O Marcão me dizia, não precisa colocar a mão em mim, deixa que eu coloco a mão no seu ombro, e o que você fizer, eu vou fazer. Então eu virei os olhos dele.” Conclui Maria Rita.

Foto: Arquivo pessoal

Em 2018 Maria Rita pode sentir de perto a felicidade de seus alunos com os jogos abertos do interior, onde Assis foi campeã. Foram 74 cidades na disputa, e com 190 pontos Assis consegue levar o primeiro grande título da equipe de Atletismo Paraolímpico de Assis.

Não existe limite para quem quer fazer a diferença na vida das pessoas. Dedicação e mansidão sempre nortearam Maria Rita para desempenhar com excelência a profissão que escolheu seguir.

Foto: Arquivo pessoal

Atualmente Maria Rita está na Natação, dando aulas para ACD e Convencional, pela SEMEA Secretaria de Esportes de Assis e MEP Esportes com o Gustavo Gasparini Menogon.

“Na natação ainda estou em aprendizagem com o ACD, mas no atletismo era bem tranquilo”, conclui Maria Rita.

Foto: Mep Esportes

Amor e respeito por Assis

Morou em Votorantim durante um ano, mas decidiu retornar para Assis.

“Eu amo interior e não me vejo morando em cidade grande, ou outro lugar que não seja Assis. Tudo que conheço, tudo que sou e tudo que aprendi foi aqui”, confessa Maria Rita.

As pistas ensinaram muitas lições e proporcionaram inúmeras histórias para Maria Rita, que teve e tem um papel muito importante na vida de muitos paratletas de Assis.

Parabéns Maria Rita! Que exemplo de esportista você é! 💜

Você já conhecia a história da Maria Rita, me conte aqui, adoraria saber.

E aproveite e siga a Solutudo nas redes sociais:

CLIQUE AQUI PARA O FACEBOOK!

CLIQUE AQUI PARA O INSTAGRAM!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da cidade de Assis e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: [email protected] ou pelo WhatsApp!

4.9/5 - (62 votes)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui