Muitas pessoas tem dúvidas sobre o que é o autismo, mas viemos tirar algumas destas dúvidas corriqueiras.

Não, o autismo não é uma doença. Ele é uma síndrome que compromete a comunicação e socialização. Atualmente não são utilizados níveis para classificar as pessoas, mas todos são considerados pessoas dentro do TEA (Transtorno do Espectro Autista).

Dentro do Espectro Autista está a Síndrome de Asperger, que em termos práticos, o asperger seria o autista de alto funcionamento.

Nesta terça-feira, 18, é celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Asperger. A data é em homenagem ao psiquiatra austríaco Hans Asperger o primeiro médico a descrever a síndrome.

Como identificar o TEA?

Os pais e responsáveis devem prestar atenção se a criança apresentar dificuldade de comunicação, relacionamento e comportamentos repetitivos. Conheça outros sintomas de pessoas com o transtorno:

Educação diferenciada

Algumas crianças conseguem desenvolver-se no ensino básico sem a necessidade de cuidados específicos, mas essa é uma minoria. Alana Carla Belo Da Silva, mãe do João Pedro (3 anos) explica que ele ainda não se adaptou totalmente a escola, mas frequenta a AMA Araçatuba três vezes na semana.

João e sua mãe (Reprodução: arquivo pessoal)

Ela explica que ao receber o diagnóstico passou por uma fase de luto, isto pode acontecer devido a não informações sobre a síndrome. Pais e mães sofrem por medo de que seus filhos jamais terão uma “vida normal”. Mas, Alana percebeu que não é assim que as coisas funcionam.

Em alguns casos é necessário o acompanhamento em sala de aula, já que crianças podem ser barulhentas e autistas são sensíveis a alguns sons. Graças ao tratamento que recebe na AMA, João cresce saudável e avança em seu tratamento.

AMA Araçatuba

Assim como o João, outras 170 crianças, jovens e adultos da região recebem tratamento específico na Associação do Amigo Autista de Araçatuba. Eles fazem um trabalho com as famílias também, para que as crianças cresçam o mais saudável possível.

Em seu site eles explicam o que é o autismo, formas de reconhecer, tratamentos e os eventos realizados com as crianças.

O tratamento educacional voltado para o desenvolvimento das habilidades tem-se mostrado muito eficiente nessa área. Habilidades de linguagem e sociais devem ser desenvolvidas o máximo possível. Deve-se tomar cuidado em evitar problemas secundários como perda de tônus muscular em pessoas inativas.

Explicam.
Fachada da AMA Araçatuba (Reprodução da web)

Também são realizados:

  • Tratamento terapêutico com médico Neurologista, médico Psiquiatra, Fonoaudiólogos, Terapeutas Ocupacional, Psicólogos, Fisioterapeutas, Enfermeiras, Assistente Social e Psicopedagogas  
  • Tratamento Socioeducativo com 30 Educadores (informática, brinquedoteca, jardim sensorial, horta pedagógica, cozinha pedagógica e  arte) 
  • Educador Físico (natação, atletismo, futebol, voleibol, basquete e motricidade)

Ao todo são 66 colaboradores, e voluntários podem aceitos apenas em eventos específicos.

A respeito dos eventos, a AMA aceita projetos culturais e esportivos propostos pela população, um exemplo disto é a apresentação de rimas improvisadas feita no ano passado através do projeto MACUCO (Mostra de Arte e Cultura Urbana nas Comunidades).

Alan Barros foi um dos MCs que esteve a frente, ele conta que não conhecia tanto sobre o espectro autista e ficou preocupado de qual seria a reação das crianças, mas o efeito da música foi positivo. Eles ficaram a atentos a cada palavra rimada e, alguns, até confessaram rimar quando estão sozinhos. Alan explica:

A arte e a música, por terem uma linguagem universal e de fácil acesso, conseguem sempre fazer uma boa comunicação, assim como foi nessa atividade na AMA

A psicopedagoga Nayara Miloch, faz parte da AMA e trabalha com crianças no espectro autista desde 2015, ela conta que aprende com elas, além de explicar como a psicopedagogia auxilia no tratamento:

Auxilia conhecendo melhor a criança, todas as habilidades e dificuldades. Modificando as atividades de acordo com o grau de dificuldade daquela criança. Estando sempre em observação aos comportamentos da criança, as crises, emoções e etc.

Finaliza Nayara.

Quais os níveis de autismo?

Existem os níveis leve, moderado e severo.

  • Síndrome de Asperger

É considerado o tipo mais leve do autismo. Na Síndrome de Asperger, as crianças ficam obsessivas por um objeto ou por um assunto, podendo conversar sobre ele por muito tempo. Os meninos têm três vezes mais chance de desenvolver esse espectro. É chamado, também, de autismo de alto funcionamento, uma vez que a pessoa apresenta inteligência acima da média. No entanto, quando adultos, correm mais risco de apresentar depressão e ansiedade.

  • Transtorno Invasivo do Desenvolvimento

Autismo um pouco mais grave. Apresenta sintomas comuns, como:

  • dificuldade no relacionamento social;
  • desenvolvimento linguístico razoável;
  • comportamentos repetitivos suaves em relação ao transtorno autista.
  • Transtorno Autista

As crianças apresentam sintomas mais severos, com grave obstáculo na capacidade social, cognitiva, linguística e comportamental. A criança torna-se muito dependente de seus cuidadores ou pais. Há, ainda, outros dois tipos de autismo, porém estão inseridos no Manual de Diagnóstico e Estatística de Doenças Mentais.

  • Síndrome de Rett

O comportamento das crianças com essa síndrome é similar ao de autistas. Ela costuma afetar crianças do sexo feminino, entre o sexto mês e um ano e meio de vida. Seus sintomas incluem:

  • deixar de responder socialmente;
  • contorcer as mãos repetidamente;
  • sofrer incompetências linguísticas;
  • a cabeça não desenvolve mais e diminui, ficando abaixo do normal.
  • Transtorno Desintegrativo da Infância

Dentro do Espectro Autista, o Transtorno Desintegrativo da Infância é o mais grave de todos, afetando duas crianças a cada 100 mil habitantes. Elas nascem e se desenvolvem normalmente até os dois e quatro anos. Após esse período, tem perda repentina das capacidades sociais, linguísticas e intelectuais, sem possibilidade de recuperação.

O Autismo não é um atestado de nada, é apenas uma condição comunicacional que difere do que muitos de nós está acostumado. Informe-se e conheça a Associação do Amigo Autista, vale a pena!


Confira essa e outras histórias da cidade no site da Solutudo Birigui e no site da Solutudo Araçatuba!

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Araçatuba e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui