Uma ideia que caiu do céu que se transformou em uma história mega interessante. O local que teve seu início em 1969 se tornou o único resort pedagógico do Brasil. Uma linda história cheia de detalhes, mistérios e ideias. Sem dúvidas é um acampamento de férias que proporciona experiências inesquecíveis que todas as pessoas deveriam ter.

Conheça um pouco da esplêndida história do Sítio do Carroção em Tatuí!

O lançamento da pedra fundamental

Luís Gonzaga Rocha Leite é o idealizador e fundador do Sítio do Carroção. No ano de 1969, ele mesmo construiu com as próprias mãos uma casa de madeira que na época ainda não tinha um propósito definido. Mas ele já tinha uma ideia: proporcionar finais de semana agradáveis para a família e amigos. Com isso, ele começa a procurar qual seria o nome ideal pra este local.

Foto: acervo do Sitio do Carroção.

Finalmente, a descoberta do nome para o grandioso local

A pesquisa para o nome durou algum tempo, até o ano seguinte (1970). Até porque, um local tão maravilhoso precisaria de um nome à altura. Até que, um carroção que tinha no local depois de ter sido encontrado por Luís Gonzaga foi restaurado e tornou-se o marco do empreendimento. A partir daí, todos os visitantes já começaram a chamar o local como “Sítio do Carroção”!

Foto: acervo do Sitio do Carroção.

Nesse mesmo ano, a piscina é construída e tem como diferencial uma cachoeira com aparência totalmente natural.

Foto: acervo do Sitio do Carroção.

O primeiro acampamento

Hoje, o Sítio do Carroção é o único resort pedagógico do Brasil. Mas foi no ano de 1971 que esta ideia se iniciou. Sem saber exatamente qual seria a missão da empresa, a sócia Cleide Souza Lima Leite sonhava com a possibilidade de trabalhar com recreação e utilizar o espaço para a realização de acampamentos de férias. Ela não imagina que um dia este seria o principal propósito da empresa no futuro.

Após alguns anos de preparação, em 1974 aconteceu o primeiro acampamento. Lá, os acampantes tinham refeições, monitoria, atividades e todos os procedimentos necessários para uma boa programação. Quarenta pessoas acamparam por 20 dias que foram inesquecíveis. Tanto que hoje enviam seus filhos, sobrinhos e filhos de amigos para as temporadas de acampamento.

Foto: acervo do Sitio do Carroção.

Uma ideia que caiu do céu

Em julho de 1979, esta ideia que caiu do céu mudaria para sempre os rumos do Sítio do Carroção. Um grande acontecimento era aguardado pela imprensa do mundo todo. Era o laboratório espacial Skylab,não tripulado, cairia na Terra. Com isso, Luiz Gonzaga teve uma ideia:

“Tive a ideia de produzir a simulação da queda de um destes fragmentos com tudo o que fosse necessário para que este fato se tornasse incrivelmente real. Um grande impacto e um clarão cinematográfico transformaram aquela noite num acontecimento memorável para aqueles acampantes. Perplexos, eles se aglomeravam em volta do objeto metálico que ainda soltava faíscas de seu interior. Este acontecimento memorável, com certeza estimulou neles um grande interesse sobre a área astronômica. E, com esta ideia que caiu do céu, o Sítio do Carroção, que até esta data oferecia apenas lazer, se reposicionou para oferecer inúmeros roteiros interativos que hoje abrangem as mais diversas áreas do conhecimento humano.”

Foto: acervo do Sitio do Carroção.

Luís Gonzaga chamou a atenção de todos para ouvir no rádio de seu Dodge as notícias de última hora (que, por brincadeira, ele havia gravado antes): “E atenção – o Skylab, estação espacial da NASA está para cair em nosso planeta a qualquer instante e há grandes possibilidades de fragmentos caírem próximos à cidade de Tatuí”. Com sua grande experiência cenográfica, Luís Gonzaga criou um ambiente impecavelmente real com efeitos especiais tornando totalmente verídica aquela situação.

A partir desse momento, o Sítio do Carroção permaneceu com incríveis atividades para os acampantes.

Foto: acervo do Sitio do Carroção.

Uma história que corre como as águas de um rio

A partir destes acontecimentos e até hoje a história do sítio continua. Com mais e mais atividades incríveis, o Sítio do Carroção permanece sem único e peculiar. Com o decorrer dos anos, experiências incríveis foram feitas, como o:

 Planeta Terra

Consiste em uma macromaquete interativa em que os alunos podem perceber diferentes relevos e compreender de forma mais clara a geografia do planeta. Cordilheiras, rios, baías, penínsulas, gêiseres, e etc.

Minipista Spazukamonaring

Foto: acervo do Sitio do Carroção.

O nome é um misto de Spa Francorchamps, Suzuka, Mônaco, Hungaroring, pistas utilizadas pela F1. Um vizinho ilustre do Sítio do Carroção tinha aceitado o convite para cortar a fita de inauguração e dar a volta inaugural – Ayrton Senna. Porém, o destino o levou em maio, no auge de sua carreira. Em sua homenagem, é incrustada em bronze sua assinatura no local onde ele sempre gostou de estar: na pole position. Também o mini-hotel do circuito recebe o nome de SPA, não com a conotação normalmente imaginada, mas, sim, uma sigla para “Senna Pole Always”.

Na Trilha do “Indiana Jones”

Na Trilha do “Indiana Jones”, a aventura passa a contar com um “gran finale”: um tobogã com mais de 100 metros de comprimento passando por cavernas, cachoeiras e terminando com um delicioso mergulho no Ribeirão das Pederneiras. Os alunos percebem que estudo, invenção e aventura sempre podem estar ligados, pois o personagem que dá o nome a esta aventura é o símbolo do arqueólogo e professor que nunca desiste de sua pesquisa.

Foto: acervo do Sitio do Carroção.

Tiranossauro Rex e o Elo Perdido

Depois de um ano de trabalho, Luís Gonzaga e uma equipe liderada por sua filha, a escultora Rita Souza Leite, montam o enorme esqueleto do Tiranossauro Rex com mais de quatro toneladas e a partir de técnicas e materiais totalmente inovadores.

Após a conclusão do Tiranossauro Rex, o Sítio do Carroção passa a formular roteiros pedagógicos com aventuras em sequência lógica. Assim, cresce a ideia de adquirir um avião para simular um pouso forçado de uma equipe de paleontólogos em busca do Elo Perdido. O roteiro se inicia nas trilhas da mata, passa pelo avião e culmina com o sítio paleontológico e o Tiranossauro Rex. Até hoje, o avião DC-3 é uma das atrações mais admiradas neste roteiro.


E é claro que o trabalho do Sítio Carroção vai além disso tudo. Restaurante, jogos educativos, pousadas, e muitas outras atividades incríveis!

Você sabia?

No ano de 2001, o Sítio do Carroção foi eleito pela revista VEJA o Melhor Acampamento do Brasil e foi capa da revista Veja-SP.

Foto: acervo do Sitio do Carroção.

Em 2008, o Sítio do Carroção foi eleito pelo Discovery Channel como o melhor da América Latina. Dentre os cinco destinos que concorriam ao prêmio, ele foi o único representante brasileiro.


Deseja conhecer melhor o trabalho do Sítio do Carroção? Clique aqui e vá para o site do Sítio!


Conhecia esta história? O que achou? Já acampou no Sítio do Carroção? Conte nos comentários!


Já conhecia a escola? O que achou deste trabalho? Deixe suas reações nos comentários!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Tatuí e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: [email protected]


Siga nossas redes sociais!

FacebookSolutudo Tatuí Instagram@solutudo.tatui

Fale com o autor!

SolutudoDeBom! Obrigado por ler, e confiar em nós. A nossa missão é ajudar você a conhecer melhor a cidade em que vive! 💜

4.1/5 - (12 votes)

2 COMENTÁRIOS

  1. Adorei o artigo , já desfrutei desse pedacinho do paraíso na época, estudava no Sesi Tatuí , fomos convidados a participar de um comercial de TV do sabão em pó OMO , onde várias crianças de camiseta branca corria entre os campos do sítio enquanto uma câmera panorâmica filmava nossa atuação no campo , foi cansativo pois tinha que refazer a cena várias vezes kkkkkkkk mas foi épico e lindo pra nós e muito legal passar um dia todo lá , as recreações de lá são incríveis também , não conseguimos aproveitar todas as recreações do local por conta das gravações do comercial mas desfrutamos bastante do que o espaço proporcionou no dia . Super recomendo !

  2. Muito bonito mesmo, eu sou morador de tatui, vem pessoas de longe de fora, as crianças daqui as crianças pobre principalmente não tem acesso, ao carrocão tatui eles divide muito a classe social, sem dinheiro sem acesso, da pena de nossas crianças daqui que sem dinheiro sem acesso, olha que tatui não tem lazer pra pobres, aqui pobres serve só pra votar e mais nada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui