Estamos no mês da conscientização do autismo. E nesta matéria vamos contar um pouquinho da história de um menino super especial. Daniel Vitorino D’avila é um rapazinho de 12 anos, lindão, carismático, inteligente e cheio de saúde. Torcedor fiel do Corinthians, ama assistir e jogar futebol. Ele contou um pouco sobre suas dificuldades, sonhos e revelou o sentido da felicidade para ele.

Conheça esta incrível e emocionante história de superação!

Daniel, na escola, com a camisa de seu time do coração.

Quem é o Daniel?

Agraciadas é o adjetivo perfeito para as pessoas que convivem com o Daniel. Amante de futebol, ele tem até os seus jogadores favoritos, são eles: Cássio (jogador do Corinthians) e Lionel Messi (jogador do PSG – Paris Saint Germain, um dos melhores do mundo). Na escola, o Dani gosta muito das aulas de educação física e história. Perguntado sobre como estava sendo o seu dia, ele respondeu:

“Meu dia está sendo feliz. Hoje, eu fiz prova de educação física e tirei dez!”, fala o pequeno.

Fora da escola ele faz aulas de inglês juntamente com a sua mãe e um curso de robótica que ele monta e programa robôs. Sua mãe, Sarah Maria Umbelina Vitorino da Silva, contou que Daniel é o seu maior presente.

“Daniel é um presente. Não sou eu quem o ensino, é ele quem me ensina. Nós dois somos um presente para o outro“, diz a mãe emocionada.

Daniel e sua mãe Sarah.

As barreiras que provocam o crescimento

É claro que todos temos dificuldades, cada um com as suas limitações. Com o Daniel não foi diferente. Sua mãe contou que eles precisaram vencer algumas barreiras. O Daniel é diagnosticado com autismo, Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e Transtorno opositor desafiador (TOD). Desde desafios em casa até na escola, a falta de sensibilidade e preparo de alguns dos profissionais da educação atrapalhou na convivência dele com outras crianças.

Enfim, não foi nada fácil. Ela relatou que a luta contra o preconceito e pela sensibilização das pessoas sempre estiveram presentes na vida deles.

“Nem sempre a luta é pela conscientização, mas, sim, pela sensibilização. Muitas pessoas são conscientes, sabem das leis, mas não são sensíveis para com o próximo. Isso dificulta a inclusão e a igualdade de oportunidade para a criança“, explica Sarah.

Veja um vídeo que explica sobre o autismo:

Canal do Youtube:
Mayra Gaiato | Autismo e Desenvolvimento Infantil.

A quebra das barreiras e o sentido da felicidade

Mesmo com todas as dificuldades, o Daniel se considera uma criança feliz. Ele estuda na Escola Municipal Professor Alan Alves de Araújo, lugar onde ele é muito bem acolhido e consegue conviver com todos, desde alunos até os profissionais. Ele nos contou de um episódio que aconteceu em uma outra escola que, infelizmente, ele não tinha o mesmo cuidado. Certa vez, alguns alunos caçoaram dele, mas ele se demonstrou muito confiante e amante de si mesmo quando disse: “Eu nem liguei“!

Quando perguntado sobre o significado de felicidade, ele emocionou quem estava ao lado:

“Felicidade são coisas bonitas. As coisas bonitas é o meu cabelo, jogar futebol e conviver com as pessoas no sentido de futuro. Conviver com as pessoas é um pouquinho difícil, mas você consegue“, finaliza o sábio Daniel.

Além disto, Daniel também deu uma super dica para os amiguinhos que ainda têm dificuldade de vencer suas barreiras:

“Nunca perca os seus caminhos!”

Patrícia (diretora da escola), Sarah (mãe de Daniel), Daniel e Lukas (coordenador).

O orgulho de ser autista

Quando perguntado sobre a importância do mês da conscientização do autismo, Daniel foi bem claro em suas palavras. Disse o que sente e a importância deste dia para todas as pessoas:

“Autismo é felicidade para mim e para todas as outras pessoas. Eu gosto muito de ser autista, tenho orgulho.”

Ele também ressaltou as importância da convivência com as pessoas que o ajudaram nas dificuldades:

“Às vezes, dá para vencer sozinho e com a ajuda das pessoas. Eu tenho ajuda da minha avó, minha mãe, minha família, meus professores e meus amigos.”

Acervo pessoal.

Para mamães de crianças especiais

Sarah é educadora especializada e pós-graduada em ensino para crianças especiais. Com a sua história, ela deixa um aprendizado e uma mensagem de esperança para as pessoas:

“É uma história de esperança e uma história de fé. Uma fé que traz a positividade que vai dar tudo certo, uma gratidão mesmo em meio as dificuldades e, acima de tudo, uma fé que nos coloca em movimento na roda da vida. Tenha tempo para você, trabalhe a autonomia da criança e acolha“.


Gostou desta história? Se emocionou? Se identificou? Deixe nos comentários qual sentimento despertou em você enquanto fazia esta leitura e qual a importância da conscientização e sensibilidade sobre o autismo!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Tatuí e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: [email protected]


Siga nossas redes sociais!

FacebookSolutudo Tatuí Instagram@solutudo.tatui

Fale com o autor!


SolutudoDeBom! Obrigado por ler, e confiar em nós. A nossa missão é ajudar você a conhecer melhor a cidade em que vive! 💜

5/5 - (3 votes)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui