Ramão Aguero Tagara, de 52 anos, se recuperou da Covid-19 e ganhou uma recepção calorosa da família, vizinhos e amigos ao chegar em casa.

Ramão chegando em casa.

Além da família, quem aguardava ansiosamente a chegada do Ramão era a sua cachorra Leka, Ramão conta que ela é o xodó da família e que estava com saudades.

Ramão saiu do hospital na quinta-feira (28) após ficar 42 dias internado, sendo 33 deles em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ele conta que antes de se contaminar não acreditava que poderia ser vítima do coronavírus.

“Eu tinha certeza que jamais iria pegar e aconteceu. Quando eles falam isolamento, se isola. Não brinca com a covid não que ela te ganha. Quer sobreviver se isola, faça a prevenção”, relata Ramão.

Recuperado, Ramão conta que nasceu de novo e pede para agradecer quem cuidou dele durante a internação.

“Estou feliz. Porque nasci de novo. Tenho mais uma data para comemorar. Quero agradecer a Deus e os médicos e enfermeiros que me ajudaram. Da zeladora do hospital ao mais graduado, meu agradecimento”, diz Ramão.

A esposa e dois filhos também foram contaminados, mas com sintomas leves e tiveram acompanhamento médico por quatro dias e depois ficaram em isolamento domiciliar. A estudante e filha de Ramão, Silvia Tagara, de 22 anos, acredita que pai tenha se contaminado durante uma viagem que fez a uma cidade do interior de São Paulo no mês de abril.

“Eu estudo e moro no interior de São Paulo, quando começou a piorar a pandemia ele foi me buscar. Nisso provavelmente, durante o percurso, ele deve ter se contaminado. Eu estava em isolamento. Acredito que tenha sido em algum pedágio ou posto de gasolina”, relata a filha.

Como foi descoberta da covid-19

A filha, Silvia Tagara, de 22 anos, é a mais velha dos três filhos de Ramão. Por ser fora do grupo de risco e ter maioridade, teve de acompanhar o pai em todo seu tratamento. Ela conta que os primeiros sintomas foram leves e aconteceram após uma semana de ele ter buscado ela na cidade de Araras no interior de São Paulo. Ele procurou o hospital da cidade, mas voltou para casa.

“A viagem foi 4 de abril, após uma semana ele começou a sentir muita dor de cabeça e procurou o hospital pela primeira vez, onde foi diagnosticado com sinusite e voltou para casa, mas as dores continuaram”, relata a filha.

Após uma semana começou a piorar, e Ramão começou a ter tosse seca. Quando ele decidiu voltar ao hospital, no dia 17 de Abril, conforme relato da filha.

“Ele estava mal. O médico solicitou uma tomografia do pulmão. E foi constatada muitas alterações. Ai ele entrou no grupo como suspeito”, lembra Silvia.

Ramão chegou a fazer um teste rápido no mesmo dia, mas a filha disse que deu negativo e que os médicos estranharam. Em seguida, ele foi encaminhado para a cidade de Rio Verde, onde fez outro teste que deu positivo para coronavírus e seguiu internado por 42 dias.

A filha conta que também se contaminou, mas que não sentiu nada e que, como acompanhava o pai em outra cidade, ficou em isolamento no mesmo hospital.

“Fiquei mal só por um dia, dor de cabeça. Fiz o teste e deu positivo. Tudo mudou. Era uma coisa que a gente achava que era de outro mundo. Que nunca ia chegar na gente. Quando vimos estava dentro da nossa família. O nosso mundo desabou”, conta a filha.

Todos os familiares estão recuperados. Ramão conta que está fazendo acompanhamento com fisioterapeuta, mas que foi curado da covid-19.



Confira essa e outras notícias da cidade no site da Solutudo Mineiros!

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Mineiros e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail sugestao.pauta@solutudo.com.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui