Pode reparar: é quase unânime a admiração das pessoas por quem é bombeiro. E ó, aposto que você mesmo, ou ao menos alguém próximo a você, algum dia na vida já pensou em ser um! Afinal, arriscar a própria vida para salvar a de outra pessoa é um lindo (e corajoso!) gesto, e que sempre nos inspirará, não é verdade? 👩‍🚒👨‍🚒

E olha que legal a proposta que o Projeto Bravo Jovem tem: através de uma formação técnica e cidadã, dar a oportunidade a jovens de 9 a 16 anos, que vivem em situação de vulnerabilidade social, o gostinho da responsabilidade e da ousadia de cuidar da comunidade e de si mesmos! Muito legal, né? E olha, quem hoje vê o tamanho desse Projeto neem imagina como foi seu começo! 💪

Início de superação

O Bravo Jovem surgiu em 2018, após a fundadora e atual presidente do Projeto, a bombeira civil Lucineia de Jesus dos Reis da Silva, realizar um trabalho voluntário na ONG Bombeiros Civis Voluntários (CBVC) de Cajamar. Porém, ainda antes de ser voluntária, Lucy Reis – seu nome de farda e como é popularmente conhecida -, passou por muuuita coisa na vida!

“Há alguns anos passei por uma cirurgia para a retirada de alguns tumores no cérebro. Fiquei alguns meses sem falar. Fiquei totalmente muda, e por gostar de ajudar as pessoas, através de um convite e do incentivo de dois amigos motoristas de ambulância de Itupeva, o Alcides e o Zeca, decidi fazer um curso de bombeira civil.” Que desafio!

Como Lucy não falava e sofria frequentes desmaios, pediu ao seu filho Emanuel para acompanhá-la no curso. “Ele não queria fazer o curso comigo, mas no final ele acabou me acompanhando e foi muito bom para os dois. Ele foi meu porto seguro durante 1 ano de treinamento”, conta Lucy. 🤗

Assim que concluiu o curso, Lucy logo engatou o voluntariado na CBVC de Cajamar, e começou ali a gestar o seu projeto. “No começo eu era apenas a tia do lanche. Adorava levar os lanchinhos para os bombeiros mirins da ONG. E como era sempre aos domingos, eu deixava minha filha Loryan em casa com meu esposo. Eu não tinha muita convivência com ela durante a semana, então um dia a convidei para participar também, mas ela também não quis ir.”

Vivendo o mesmo dilema que teve com o filho há alguns meses, durante o curso de bombeiro civil, Lucy encontrou outra solução para que a filha a acompanhasse no voluntariado: “foi bem legal porque a Loryan me desafiou dizendo que só iria se a Brenda, uma amiga da escola, fosse também. E foi até fácil de convencer a Brenda, porque ela gosta de coisas novas”. Pois bem, passado uma semana, Lucy ganhou duas novas companheiras para o trabalho – e a ONG duas novas integrantes. 🤭

Lucy e Loryan, ambas vestindo preto. (Foto: Arquivo Pessoal/ Reprodução)

E, olha, foi uma experiência tão legal que em poucas semanas as meninas convidaram mais gente para participar! Daí já sabe, né? “Chegou um momento que íamos em 7 pessoas“, se diverte a bombeira.

Um projeto pra chamar de seu

Moradora de Itupeva, Lucy se deslocava com os 6 jovens toodos os domingos até a cidade de Cajamar – uma viagem que dura cerca de 40 minutos. Sua filha Loryan então sugeriu a possibilidade de trazer os bombeiros mirins para mais perto. “O primeiro passo foi então conversar e convencer meu subcomandante e minha presidente da dificuldade em ir para Cajamar todos os domingos, e convencê-los de que levar o projeto para outra cidade seria uma forma de, pouco a pouco, ajudar mais crianças e suas famílias, dando-lhes novos horizontes, sempre com muito amor e atenção.” 🥰

Após ter recebido o tão esperado sim dos superiores, a própria Loryan escreveu uma carta contando seu sonho de começar um projeto semelhante, que se chamaria ‘Bravo Jovem‘, e dos benefícios que ele levaria para os jovens atendidos. Por coincidência, nessa mesma época Lucy concluía um curso de libras, promovido pela Câmara Municipal de Cabreúva. No dia de sua formatura, Loryan aproveitou para entregar a carta para os vereadores, que ficaram encantados com a ideia e, logo de cara, marcaram uma reunião para saber mais.

Leia também: De pai para filhas: conheça a história das gêmeas bombeiras de Jundiaí

“Me marcou muito a pergunta que eles me fizeram: Lucy, o que você precisa para trazer o Projeto para Cabreúva? Nos cederam então a Escola Ana Mesquita, e conseguimos doações de diversos parceiros da cidade. Fizemos então a divulgação no jornal, disponibilizando 80 vagas. A procura foi tanta que fechamos 87 crianças e ainda ficaram 102 crianças na fila de espera. Foi aí que nasceu o Projeto Bravo Jovem“, recorda. 👏

Crescimento

Com uma formação ética, moral e cívica, com aulas de primeiros socorros, anatomia humana, prevenção e combate a incêndios, disciplina, liderança, hierarquia, entre tantas outras, os bravos (como são conhecidos os jovens que participam do Projeto) ficaram conhecidos não apenas na cidade, como em toda a região, e começaram a receber diversos convites. Entre eles, estava um especial: cobrir os 3 dias da encenação da Paixão de Cristo, na cidade de Santana de Parnaíba! “O pessoal começou a notar a diferença nos jovens antes e depois de alguns meses no Projeto, principalmente na postura e disciplina“, observou Lucy.

Dos 87 ‘bravos’ atendidos em 2018, o número saltou para 116 no ano seguinte. “Aí foi top, porque começamos a ter o apoio da prefeitura nos cedendo a escola do município, maestro para as nossas aulas e ônibus gratuito para transportar as crianças tanto aos sábados, para as aulas do curso, como também sempre que houvesse eventos. Agora, apoio maior sempre tivemos da madrinha do Projeto, a Marisa Romão, que é apaixonada pelo Bravo Jovem desde o início e sempre nos apoiou.” 💜

Com tanta gente boa, conhecendo e reconhecendo o potencial do Bravo Jovem, Lucy enxergou a possibilidade de expandir o Projeto para outras cidades. “Já recebi o convite para levar o Projeto para Indaiatuba, Itu e Sorocaba. E em 2020, além dos 165 alunos matriculados em Cabreúva, conseguimos outras 120 matrículas de alunos na cidade de Itupeva, e temos ainda mais de 100 crianças na fila de espera… E tudo isso só foi possível porque eu tenho um corpo de voluntários que doam seu tempo e insumos para o projeto.” 🙏

O Instituto Projeto Bravo Jovem Bombeiro é minha vida, minha razão de viver, um sonho realizado. Confesso que no começo fiquei assustada: como uma simples bombeira, conhecida como ‘tia do lanchinho’, se transformaria na presidente de um projeto lindo como o Bravo Jovem?

Frutos e parcerias

Com tanto amor e dedicação envolvidos, nada mais natural que o Projeto se tornasse mais conhecido, crescesse cada vez mais e fosse valorizado por quem realmente quer fazer um mundo melhor e com mais oportunidades para todos, não é mesmo? E foi a partir do contato com um agente de desenvolvimento local de Cabreúva e com a Marisa Romão, madrinha do grupo, que a Agieer Estagiários firmou parceria com o Bravo Jovem para oferecer oportunidades de estágio e orientação profissional completa para os jovens que estiverem no Ensino Médio e que passaram pelo Projeto na cidade de Cabreúva. 🔝

“Identificamos o diferencial do Projeto na questão dos protocolos de segurança que são ensinados e também na formação do bombeiro civil e, principalmente nas questões comportamentais. Essa metodologia e conteúdo de formação que são ministrados aos jovens estão muito alinhados com o que a gente precisa, com que as empresas buscam no perfil dos jovens hoje para contratá-los como estagiários”, afirma o diretor-geral da Agieer Estagiários, Eduardo Collinett.

“Foi uma tremenda conquista! Só de saber que minhas crianças terão uma oportunidade de preparação para o mercado de trabalho, descobrir o que gostam de fazer e fazer com prazer é um crescimento importante na história de cada um deles. Isso é carinho, zelo com as futuras e futuros cidadãos de nosso país, que serão preparados para ganhar o mundo e, o mais importante, ter em seus corações e na memória o alicerce dado pelo Projeto Bravo Jovem e Agieer“, comemora a bombeira Lucy. 🤩

Oportunidades para empresas ajudarem

Aliás, a Agieer realizará no próximo dia 26 de agosto, a partir das 15h, o webinar gratuito “Conexão Bravo Jovem”, oportunidade em que apresentará mais informações da parceria com o Projeto. “Atualmente, a Agieer Estagiários atende cerca de 70 empresas em várias regiões, e temos encontrado oportunidades de estágio para aproximadamente 20 a 30 empresas, que irão contratar imediatamente esses bravos jovens”, ressalta Eduardo. 👏

As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas neste link.

Projeto Bravo Jovem

  • Por conta do Coronavírus, as aulas em ambas cidades estão suspensas. A volta delas e as inscrições para novas turmas poderão ser consultadas pelos contatos abaixo:
  • WhatsApp: (11) 99521-0088
  • Facebook

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você tem alguma informação bacana de Itupeva e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: jornalismo.itupeva@solutudo.com.br

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui