Home Solutudo Pedro César escultor: a arte que vem sendo passada de pai para filho em Botucatu

Pedro César escultor: a arte que vem sendo passada de pai para filho em Botucatu

1
Pedro César escultor: a arte que vem sendo passada de pai para filho em Botucatu

Esse conteúdo é um oferecimento da Proeste, empresa referência no segmento automotivo e que apoia as boas notícias em Botucatu.

Como seria a definição de levar a tradição familiar através dos anos? Poderíamos definir o pai botucatuense? Ser pai não é uma tarefa fácil. No entanto, morar em uma cidade como Botucatu, torna tudo mais legal.

A tranquilidade em poder circular por cada cantinho cercado por natureza é maravilhoso. E sabe o melhor? A arte está presente em ambas as vidas. Seja a cultura com a arte de Pedro César ou a música com Matheus. Inclusive, Matheus agora segue os passos do pai.

A tradição

Pedro César Almeida Santos, provavelmente você já viu suas artes. As famosas estátuas após o pontilhão. Em seus 55 anos, o reconhecimento e a fama estão presentes em sua vida.

Além disso, passou 30 anos na perícia criminal, aposentado, começou a dar atenção somente a SoluArt, que desenvolve soluções para arte.

Arteiro ou Artista?

Trabalhava desde os 8 anos com o artesanato, fazendo bonecas de pano. No entanto nada que brilhasse seus olhos. Além disso, foi na escola que descobriu o seu dom, começando com o desenho.

Há 20 anos, suas peças vão de Botucatu para diversas cidades brasileiras, além de 41 países.

“Não dá tempo nem de ficar no glamour, somos quase médicos, só que atuamos na parte da cura emocional e no entretenimento.”

Procurando sempre dar qualidade e levar a arte para diversas áreas da cultura. Advinha quem fez o cavalo do Beto Carreiro? Com 960 kg de puro bronze, foi a obra mais marcante em sua vida.

“Sem incentivo familiar, ninguém vai pra frente. Agradeço por ter tido esse apoio.”

De pai para filho

Com muito trabalho, leva sua tradição para Matheus, seu filho. Realizando obras e com prática e aprendizados diários.

Trabalhando honestamente e com o sentimento das pessoas, auxilia seu pai diariamente em seus projetos. Projetos esses que não são poucos.

E o chupa-cabra?

Bom, alguns já sabem sobre a lenda do chupa-cabra. Relatos sobre o chupa-cabra apareceram pela primeira vez em Porto Rico em meados dos anos 1990.

Eles descreviam uma criatura bípede de quase um metro e meio de altura com olhos grandes, espinhos nas costas e longas garras.

Pedro fez uma exposição mostrando o chupa-cabra e como os impactos na natureza, levavam essa criatura as regiões rurais. Ele transformou através de um simples relato do monstro, em “vida real”.

Da estátua de Pelé ao carro anfíbio

Vem ano, passa ano… Nada muda. Todos os anos, o Rei do futebol liga pessoalmente para Pedro para pedir algumas estátuas dele mesmo. Para entregar a algumas pessoas. O artista faz cada estátua com carinho para chegar até os presenteados.

O carro anfíbio é um projeto inovador e realizado apenas por Pedro, fazendo cada peça com suas próprias mãos. O projeto demanda tempo, existe apenas no exterior, mas se algum dia você ver um carro na água… Saiba que foi feito pelo Pedro.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Botucatu e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: bianca.camargo@solutudo.com.br


Esse conteúdo é um oferecimento da Proeste, empresa referência no segmento automotivo e que apoia as boas notícias em Botucatu.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here