Rosangela S. Nascimento, líder comunitária do Bairro Santa Terezinha, participa do cotidiano dos moradores e os representa, em um trabalho voluntário e intenso.

Filha de nordestinos, nasceu e passou sua infância na comunidade do Jd. Selma, na capital paulistana. Foi ali seu primeiro vislumbre sobre o trabalho comunitário; beneficiada por diversos projetos sociais que os próprios moradores desenvolviam nesta área periférica da cidade, foi marcada pelos resultados do poder do voluntariado.

Hoje, mãe de dois filhos, esposa e cozinheira gourmet, Rosangela é moradora do bairro Santa Terezinha há 15 anos. Viu de perto as mudanças e melhorias estruturais do antigo bairro.

Unidade Saúde da Família Santa Terezinha

O papel do líder comunitário

Segundo ela, sua função é representar sua comunidade ante a administração pública da cidade. É a voz do seu povo. É o intermediário entre a necessidade local e as forças que podem saná-las.

Rosângela é usuária do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social). Recebe acompanhamento específico há 08 anos. Foi vendo o cuidado com um ente querido que viu reacender a chama do voluntariado. O “start” foi quando convidada a participar de algumas atividades de assistencialismo da cidade.

Os trabalhos se intensificaram; passou a ser procurada por moradores locais para se tornar representante de algumas demandas pontuais. Paulatinamente, tornou-se canal de acesso a autoridades. Estava presente em reuniões e atividades do município.

Hoje seus trabalhos atingem o bairro Santa Terezinha, e os dois mais recentes conjuntos habitacionais vizinhos, o Bela vista e Anchieta.

Ruas pavimentadas.

Qualidades necessárias para o trabalho

Quem se propõe a ajudar precisa ter empatia com o seu povo, amor a comunidade, muita garra e persistência. É preciso estar disposto a ouvir os ‘nãos’ e ser resiliente diante das resistências que se apresentam”, disse ela.

Diversos centros religiosos.

Os maiores desafios pessoais

Um líder comunitário nunca deixa suas atividades familiares esquecidas. Rosângela salienta seu amor pela família e seu grande desafio é remir o tempo de modo que sua família não seja deixada em segundo plano e nem a comunidade esquecida. Conciliar o tempo é um desafio constante.

Com o tempo vou aprendendo a conciliar família e comunidade; há situações pontuais que preciso dedicar mais tempo a uma necessidade específica; tenho o apoio e compreensão da família, afirmou Rosângela.

Academia ao ar livre

A comunicação entre a comunidade

À disposição dos moradores existe um grupo de conversas no aplicativo Whatsapp; é nas redes sociais que também anuncia suas mensagens. Nas ruas, os moradores a cumprimentam e aproveitam para comunicar eventuais demandas. Possui anotações próprias para controle de distribuição de ajuda. Também consulta os organismos municipais para receber informações necessárias.

As conquistas do seu povo

Campo de Futebol com grama sintética protegido com grades e redes. Contém arquibancada e iluminação

Com o passar do tempo a região tem recebida diversas melhorias estruturais. Ela faz questão de salientar que estas conquistas não possuem nomes individuais.

“Eu entendo que um trabalho como este não se consolida sozinha. Sou mais uma voz. Sei da importância do líder comunitário, mas compreendo que o trabalho não redunda em nada se não houver comprometimento de aliados locais e do poder público. Cada implantação aqui carrega diversos nomes de heróis locais e estou apenas somando a estes esforços”, disse ela

Após receber a praça/academia ao ar livre, vê-se o cuidado dos moradores em tornar a área ainda mais especial com toques de paisagismo.

Próximo desafio

No dia 19 de dezembro acontecerá a festa NATAL ENTRE AMIGOS. É uma oportunidade de presentear 800 crianças aproximadamente, com guloseimas e presentes. Este oferecimento é resultado da doação da própria comunidade, venda de rifas e também da SABESP.

Testemunho de moradores

Maria Pastora e Mauro Augusto são casados e moram no bairro a muito anos. Ele relatou morar no bairro desde adolescente.

Maria Pastora e Mauro Augusto moram no bairro desde criança. Construíram ali casa e família. Participaram praticamente de todos os avanços da sua localidade. Ambos testemunharam a pessoas bem-quista que Rosangela é:

“A Rosângela é uma pessoa do bem. Desde quando chegou por aqui, ainda adolescente, sempre foi de bom testemunho. Gostamos dela., disse o casal, com sorriso no rosto.


É precioso perceber o amor das pessoas pelo local em que estão inseridos, não é mesmo?
Qual ação você acredita ser importante entre os moradores para que o bairro melhore cada vez mais? Deixe sua opinião nos comentários!

5/5 - (1 vote)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui