Você também pode ouvir este conteúdo! 🎧

Para falarmos sobre saúde mental é necessário saber que a saúde física, social e mental são fios entrelaçados e interdependentes. Portanto, podemos afirmar que a saúde mental é cada vez mais importante e indispensável para o bem-estar das pessoas.

Nosso objetivo com a coluna E a sua cuca, como vai? é informar e minimizar estigmas e preconceitos sobre o assunto. Até a definição de saúde foi modificada pela OMS (Organização Mundial da Saúde), para dar a devida importância à saúde mental que, ainda é negligenciada. Para a OMS, a definição de saúde não é simplesmente a ausência de doença ou enfermidade, mas um estado de completo bem-estar físico, mental e social.

Esteja bem!

O bem-estar envolve aspectos positivos e negativos. As pessoas possuem diferentes visões de mundo e da realidade, mas quando perguntamos às pessoas o que elas querem, respondem: “ser feliz”. Então, por que cada vez mais os números de depressão e suicídio aumentam em todo o mundo?

O objetivo aqui é mostrar que todas as emoções são necessárias para o nosso bem-estar, quando tratadas com equilíbrio. Apesar da nossa cultura valorizar bastante o prazer, não podemos deixar de dar atenção ao medo e a tristeza que estamos vivendo no último ano com a pandemia, por exemplo. A intenção não é separar os sentimentos em positivos e negativos, mas enxergá-los como construtivos.

tristeza e saúde mental
(Foto: Reprodução)

O medo dos corajosos

Lidar com o medo não significa que você é um perdedor. Estar triste não indica necessariamente fragilidade, e demonstrar a raiva não sugere que você é uma pessoa difícil. Quando sabemos identificar essas emoções e lidar com elas de forma satisfatória, fica mais fácil.

Podemos transformar o medo em prudência, e isso não é negá-lo, e sim torná-lo seu aliado. Por exemplo: praticar as medidas de segurança na pandemia, como usar máscara, respeitar o distanciamento social, etc., é uma maneira madura de proteção, de ser prudente. Portanto,o medo pode nos proteger.

Lidando com a tristeza

A tristeza é uma das emoções mais desagradáveis, geralmente decorrente de situações de perda. As pessoas podem reagir de diferentes formas diante dela: alguns ficam agressivos, irritados ou isolam-se. A tristeza pode prejudicar relacionamentos interpessoais, e é justamente deles que precisamos para aliviar a tristeza. Retrair-se não é o melhor caminho.

É importante ter consciência que a tristeza passa, ela pode e deve ter espaço para ser sentida. É um momento que nos leva à reflexão, que tem por consequência percebermos que podemos planejar um recomeço quando a energia voltar.

O acolhimento é o principal “remédio” para tratar a tristeza. Oferecer o velho ombro amigo, o apoio e deixar chorar são fundamentais!

saúde mental

E existem outros antídotos para lidar com as emoções negativas:

  • Aceite elogios. Só você sabe qual foi a trajetória e o esforço para fazer um bom trabalho, por exemplo;
  • Seja grato, mas a gratidão genuína. Ela regula a ansiedade e traz a sensação de bem-estar;
  • Pratique a compaixão, que significa união de sentimentos e que leva à solidariedade e serenidade.

E para finalizar, o ato de ORAR, cientificamente comprovado, traz bem-estar. Quando falo orar, não necessariamente está ligado à alguma religião. A origem no latim da palavra orar é igual a “boca”, daí vem as palavras orador e oratória. Ou seja, falar, pedir, rogar com boa intenção, seja com Deus ou com você mesmo, gera a capacidade de enfrentar situações difíceis e ter uma melhor saúde física e mental.

Precisamos ficar atentos, pois todas as emoções quando não equilibradas e exacerbadas, podem se transformar em um transtorno maior.

Lembre-se sempre de pedir ajuda, isso não é vergonha. Se algo sair do controle e você precisar, procure por ajuda!


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui