Nós já dissemos e com certeza você também já ouviu em outros lugares que Bauru é conhecida como a Springfield Brasileira!

Não é novidade o fato de Bauru acumular tantas histórias curiosas! Por aqui já contamos algumas nesta matéria e hoje chegou o dia de fazer a parte II com mais fatos inusitados que aconteceram na cidade-sanduíche.

Sem mais delongas, vamos aos fatos!

1 – A cidade inteira excomungada

O “causo” ocorreu há bastante tempo, mais especificamente em 13 de agosto de 1913.

Na calada da noite, moradores da cidade derrubaram a capela do Divino Espírito Santo, que ficava situada na atual Praça Rui Barbosa. O motivo? A sua localização impedia a urbanização do centro da cidade, pois ocupava uma parte da rua Batista de Carvalho.

É claro que a Igreja Católica não ficou nada feliz e excomungou não só os malfeitores da demolição, mas a cidade inteira. O ato só seria revertido 64 anos depois, quando o papa autorizou que Bauru voltasse a celebrar atos sacramentais.

6 provas de que Bauru é realmente a cidade Sem Limites - Cidade inteira excomungada
Você conhece alguma outra cidade que tenha sido excomungada por inteira? Eu acho que não. (Foto: 94FM/Twitter)

2 – Qual o significado de Bauru?

Para quem fez o ensino fundamental em Bauru, a resposta parece simples: Bauru significa “cesto de frutas”. No entanto, até mesmo o nome da cidade é alvo de polêmicas

Existem diferentes teorias para a origem do nome Bauru. Uma delas diz que a região era conhecida como “ubauru”, devido à abundância de uma erva denominada ubá e da ave uru.

6 provas de que Bauru é realmente a cidade Sem Limites - origem do nome da cidade
Com tantas possibilidades para o nome da cidade, qual será o certo? (Foto: Bauruzão Mil Grau/Facebook)

Outras dizem que o nome teria vindo de “mbai-yuru”, que significa “queda de água”, ou bauruz, que era como os índios que habitavam as margens do rio Batalha eram conhecidos.

3 – Lobisomem nos trilhos de Bauru

Toda cidade possui seus mistérios e Bauru não é exceção. Reza a lenda que durante as noites de lua cheia, um lobisomem vagava pelos trilhos da ferrovia da cidade e apavorava os trabalhadores de plantão. Uivos, grandes marcas de patas e até contatos visuais já foram relatados. Ainda segundo a história, para tentar conter a fera que assombrava o local, os ferroviários colocaram cruzes perto dos trilhos para amedrontar a criatura. Se deu certo ou não, esse é outro grande mistério até os dias de hoje.

6 provas de que Bauru é realmente a cidade Sem Limites - lobisomem na ferrovia
E aí? Topa passar uma noite entre os trens para ver se o lobisomem aparece? (Foto: Aline Scaravelli/Flickr)

4 – O túmulo nº 01

O Cemitério da Saudade, mais antigo da cidade, foi construído em 1908. Seu terreno foi doado por um importante empresário chamado João Henrique Dix.

Acontece que, além de doador das terras, ao que tudo indica, Dix também tinha a ambição de ser a primeira pessoa enterrada no cemitério.

6 provas de que Bauru é realmente a cidade Sem Limites - o suicídio de Dix
O túmulo de Dix, que conseguiu o feito de inaugurar os túmulos do cemitério, foi tombado pela Prefeitura de Bauru. (Foto: Bauru Check)

Segundo o historiador Gabriel Pelegrina, Dix se matou com um tiro no coração em 26 de julho de 1908, quando o cemitério estava para ser inaugurado.

“Ele deixou uma carta explicando que se matou porque queria ser o primeiro a ser enterrado ali“, disse Pelegrina em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

5 – O viaduto que levou 22 anos para ser inaugurado

Não é novidade que algumas obras públicas demorem muito tempo para ficar prontas no Brasil. Mas Bauru é uma forte candidata ao recorde de cidade que mais atrasou para entregar uma construção.

Isso porque foram necessários incríveis 22 anos para que um viaduto fosse inaugurado entre os bairros Jardim Bela Vista e Vila Falcão!

6 provas de que Bauru é realmente a cidade Sem Limites - o viaduto inacabado e inaugurado 22 anos depois
O nome oficial do viaduto é Nicola Avallone Junior, mas é difícil ouvir alguém o chamando assim. (Foto: Prefeitura de Bauru)

A obra foi apelidada com boa dose de ironia como o “Viaduto Inacabado”, e mesmo após a inauguração, em 2015, ele continua na boca do povo. A prefeitura bem que tentou fazer outro nome vingar, mas não deu certo, não.

6 – O novo sumiço do Bauruzinho

A estátua que homenageia o lanche tradicional da cidade já foi roubado uma vez por estudantes de uma república. Justamente por isso, depois de recuperado, ele foi realocado dentro da rodoviária. Acontece que, em junho deste ano, a estátua desapareceu de novo! No local havia ficado apenas as pernas e a placa do ‘monumento’.

6 provas de que Bauru é realmente a cidade Sem Limites - o novo sumiço do bauruzinho
O sumiço rapidamente causou alvoroço entre os bauruenses, mas foi apenas um alarme falso. (Foto: Jornal da Cidade)

No entanto, o caso foi rapidamente esclarecido pela EMDURB: o tão querido Bauruzinho foi retirado para manutenções de rotina. Alguns dias depois ela já estava de volta para o seu lugar, recebendo de braços abertos os bauruenses e turistas que chegam à cidade pela rodoviária.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Bauru e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui