Muitos leitores provavelmente não se recordarão, mas durante décadas o clássico restaurante Aracajuano Cacique Chá foi um dos pontos mais movimentados da cidade. Fundado pelo empresário e fotógrafo Artur Costa em 1950, o restaurante era bastante frequentado pela high Society daquela época, sendo uma das pioneiras boates da cidade.

Localizado na Praça Olímpio Campos no centro de Aracaju, o Cacique chá era um lugar de extremo glamour, onde homens e mulheres se reuniam para dançar os antigos bailes, tendo apresentações de grandes artistas nacionais como: Gregório Barros, o Rei do Bolero; o mexicano Pedro Vargas; Lucho Catita; o pianista Roberto Inglês; Terezinha Morango (Miss Brasil 1957); Nelson Gonçalves; Ivon Cury; Ângela Maria; e Maiza Matarazzo.

restaurante cacique chá
(Foto:Sergipe sua terra e sua gente/Reprodução)

Revitalização do Cacique Chá

Durante anos, o local ficou no esquecimento do abandono e fechou suas portas por mais de duas décadas. Foi então em 2015, que por uma iniciativa do Senac Sergipe, o Cacique Chá passa a funcionar como restaurante-escola da instituição, revitalizando e trazendo de volta todas as memórias que ele trouxe para quem teve o prazer de compartilhar momentos históricos.

restaurante cacique chá
(Foto:Senac Sergipe/Reprodução)

O novo restaurante agora possui uma ambientação totalmente renovada, porém preservando detalhes que envelheceram muito bem dentro do Cacique Chá. Suas paredes ainda possuem as ilustrações originais do artista sergipano Jenner Augusto, onde também possuem um pequeno museu que leva o mesmo nome do artista, contando sobre acontecimentos da época de ouro do local.

“Bar, restaurante e boate, iniciou suas atividades em 1950, pelas mãos do empresário e fotógrafo Artur Costa. O Cacique Chá foi a primeira boate familiar de Aracaju, ponto de encontro da high society nos sábados à noite. Os ingressos para as mesas, com quatro assentos, eram confeccionados em cartões postais, com fotografias em miniatura dos pontos turísticos da cidade. O traje passeio completo era obrigatório para os homens. Já as senhoras e senhoritas esmeravam-se em comparecer com seus melhores e caros vestidos. ”

(Murilo Melins em Aracaju Romântica que vi e vivi, anos 50 e 51, Editoria Unit)

restaurante cacique chá
(Foto:MissCheckIn/Reprodução)

Após a sua restauração, o Restaurante Cacique Chá traz todo aquele sentimento de nostalgia, além de uma deliciosa comida e a sua preservação histórica, você também pode apreciar a nossa querida Praça Olímpio Campos e aquecer o coração com o sentimento de estar curtindo um dos locais mais belos da nossa cidade.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

Avalie este conteúdo

1 COMENTÁRIO

  1. A restauração desse local pelo SENAC/SE, preserva a Historia de Sergipe.

    Os Aracajuanos e turistas que nos visitam tem o prazer de saborear a culinária típica em um ambiente agradável e tranquilo.

    Em 2015, quando o Restaurante completou 65 anos, o Senac brindou a todos com o retorno de suas atividades e o resgate das memórias da Aracaju romântica e boêmia dos anos 50 e 60 no século XX.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui