Já são mais de 100 pessoas que conseguiram superar a dependência química e sair das ruas de São Paulo. Todas elas por conta do projeto Desintoxica SP, criado pelo acupunturista Ramon Oliveira, de 27 anos. 

Na área da acupuntura há mais de nove anos, Ramon estuda a ação da técnica chinesa no processo de desintoxicação química há cinco anos. 

“Após uma série de acontecimentos na região de São Paulo, maio de 2017, decidi estender o meu trabalho para pessoas em situação de rua. Trabalhei longos cinco anos dentro de hospitais psiquiátricos de desintoxicação de drogas. Com a péssima lógica do ‘medicamento para dormir’”, explica.

Ramon conheceu a técnica quando conseguiu superar a compulsão alimentar através dela. Desde então, começou a estudar sobre os outros benefícios e vícios que poderia curar. 

Foi a partir daí que ele resolveu atender a população mais vulnerável socialmente e começou a atuar na região da Cracolândia. Em um ambulatório improvisado na Estação da Luz, o acupunturista atende, de forma gratuita, pessoas com abstinência de crack e cocaína que são encaminhadas à ele por igrejas.

Os atendimentos de acupuntura auxiliam no bem-estar psíquico. Já são 106 relatos de superação das drogas. Eu venho da experiência dentro de hospitais psiquiátricos, aprendi sobre protocolos de desintoxicação de drogas. Eu aplico neles e dá muito certo”, afirma Ramon. 

Doações

Para ajudar com seu trabalho, o profissional criou a campanha “1 milhão de agulhas” no Catarse. Todo o investimento até agora foi feito por ele, de forma autônoma. 

Para continuar ajudando cada vez mais pessoas nessa situação, o projeto necessita de doações. Eles precisam de agulhas de acupuntura, algodão, álcool e macas. Você pode contribuir doando esses materiais ou através do Catarse, clicando aqui!

Fonte: Razões para Acreditar


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui