Esse conteúdo é um oferecimento Javep, empresa referência que apoia as boas notícias em Marília.

A Enfermeira Ana Paula, Enfermeira responsável pelo Bloco Pediátrico na Santa Casa de Misericórdia de Marília, lançou a campanha de arrecadação de brinquedos em prol das crianças hospitalizadas, contribuindo com sua recuperação.

A campanha

A Santa Casa Marília é referência para os casos suspeitos de síndrome gripal em casos pediátricos para os munícipes da cidade. Portanto, devido a pandemia, a demanda aumentou consideravelmente.

Por conta da pandemia, que exige cuidados necessários, a brinquedoteca da Unidade Pediátrica teve sua utilização restrita. A maioria dos pequenos precisam estar em isolamento dentro dos quartos. Já na UTI, as crianças mais graves passam por uma situação semelhante, pois além da TV, não possuem outro entretenimento quando o plano terapêutico permite.

”Então comecei uma campanha ‘interna’ de arrecadação com pouco sucesso, devido a grande necessidade (estávamos com poucos brinquedos). E a necessidade me fez pedir autorização ao meu gestor para expandi-la… Sendo um sucesso até o momento”.

Uma campanha anterior, Ana Paula, conseguiu uma TV para o isolamento da UTI Pediátrica da Unidade.

“Não exigimos brinquedos novos… qualquer ajuda é muito bem-vinda! Estou montando kits de material escolar pra que as crianças utilizem durante a hospitalização e após sua recuperação possam levar pra casa”.

Ana Paula

Formada há 15 anos, a Enfermeira está na Santa Casa desde 2008 e como gerente a quase 3 anos. Em 2014 era Enfermeira de uma unidade de clínica médico-cirúrgica adulto e recebeu o convite de ir para o bloco; aceitou e encontrou sua paixão.

“Nunca na vida, enquanto cursava a graduação, pensei que teria afinidade pelas unidades pediátricas…”

Durante a pandemia, Ana tenta não deixar os problemas consumirem ela e sua equipe, para poder assistir seus pacientes e a família de cada um.

“A pandemia fez com q todos precisassem estudar muito, nos trouxe necessidade de adaptação de estrutura física, dimensionamento, treinamentos específicos”.

Qual a sua motivação para seguir com o projeto?

“Minha motivação é a necessidade de saúde/recuperação das crianças. O que cada uma demonstra de necessidade me motiva a pensar em estratégias para saná-las”.

Brinquedoteca

No Bloco Pediátrico, existe a sala customizada, somente para os pequeninos brincarem, seja desenhando, jogando ou utilizando outros tipos de brinquedos. No entanto, por conta pandemia, o acesso está restrito para algumas crianças. O local é sempre higienizado após o uso.

“Amo muito tudo isso aqui… e minha maior satisfação é a alegria que sinto em fazer alguém feliz!”

Todos sabemos que as crianças, até mesmo nós adultos podemos ter medo de agulhas. Uma das ações do Hospital, é dar um Certificado de Mérito pela coragem das crianças.

Em nossa redação, inclusive, de 6 pessoas, somente 2 não tem medo de agulha. Quem sabe eles gostariam de um Certificado de Coragem.

Kauê

A equipe têm um pequeno ilustre paciente na enfermaria pediátrica, internado na instituição desde os 4 meses de idade.

“Estou sempre fazendo campanhas em benefício dele: roupas, fraldas, uma banheira especial, produtos de higiene.”

Atualmente, o pequeno Kauê está com 6 anos. Ele se encontra na unidade por conta de suas necessidades especiais de cuidados.

Doar para receber – A importância da doação de brinquedos

A doação é um ato amoroso que envolve questões pessoais, religiosas e culturais entre outras. No entanto, uma coisa é certa: além de evitar o acúmulo, a doação estimula o hábito e o sentido de ajudar o próximo.

E esta é a hora de agir. A argumentação é direta: “Você vai ganhar novos brinquedos, vai precisar de espaço para guardá-los”.

Além disso, o aspecto solidário também deve sempre ser destacado. Em outras palavras, é importante explicar aos filhos que existem crianças como eles que não possuem nada para brincar. Certamente vai deixar um menino ou uma menina tão feliz quanto eles foram quando os receberam.

Um ótimo exemplo para mostrar para a criançada é a cena de Toy Story 3 que trata de perda e de apego. No filme, o personagem Andy (dono dos brinquedos) vai para a faculdade e precisa se despedir de seus amigos brinquedos, doando todos para a pequena Boonie. E uma nova história começa em torno deles.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br


Esse conteúdo é um oferecimento Javep, empresa referência que apoia as boas notícias em Marília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui