Você quer começar a trabalhar e conquistar sua independência pessoal e financeira, mas sente que não tem as habilidades e experiências necessárias para a vaga que deseja? Ou tem receio de entregar um currículo vazio e dele ser descartado pelos recrutadores?

Você não está só. Saiba que esses são medos comuns na vida dos jovens em busca do primeiro emprego. Pensando nisso, preparamos 8 dicas de como criar o seu primeiro currículo, mesmo sem experiência. Acompanhe e se destaque no mercado de trabalho!

Comece pelas informações pessoais, mas sem exagero

Ao receber um currículo, a primeira coisa que o recrutador vê são os dados pessoais do candidato, que devem ser vir como um cartão de visita, informando de forma direta e rápida:

  • nome completo;
  • estado civil;
  • idade;
  • endereço, incluindo CEP;
  • formas de contato, como telefone residencial, celular, e-mail;
  • endereços de redes sociais.

Porém, é importante ter atenção nessa etapa para não exagerar ou colocar itens desnecessários, que farão o seu currículo ser descartado. Por isso, evite:

  • números de documentos pessoais, como CPF e RG;
  • fotos, a não ser se solicitado no anúncio. Nesse caso, ela deve ser em formato 3×4;
  • endereços pouco profissionais de e-mails, como [email protected] Prefira [email protected].

Defina um objetivo profissional

O segundo passo na elaboração do seu primeiro currículo é definir qual o seu objetivo profissional. Mas, o que escrever? O ideal é que você tenha clareza e direcione o objetivo à vaga. Evite escrever coisas como:

  • Desejo conquistar a minha independência pessoal em um ambiente de trabalho que traga oportunidades de crescimento.

Um texto assim soa vago, não diz nada. Supondo que você esteja tentando uma vaga de vendas em uma loja, você pode escrever algo como:

  • Desejo atuar na área de vendas, aprimorando as minhas habilidades comerciais e ganhando experiência em lidar com o público.

Destaque a sua formação acadêmica e extracurricular

O próximo passo é destacar a sua formação acadêmica. Não se contente apenas em informar onde você cursou o ensino médio ou o curso superior.

Por exemplo, se você estuda Letras, um curso extracurricular em Linguagem de Sinais (LIBRAS) conta como importante diferencial que complementa a sua formação acadêmica. O mesmo vale para Palestras e Workshops relacionados à vaga desejada.

Esse é um momento de mostrar que, mesmo que lhe falte experiência profissional, você está sempre em busca de aprendizados e tem um foco de carreira definido, isso enriquecerá bastante o seu primeiro currículo e vai diferenciá-lo dos concorrentes.

Ao preencher esse campo, você deve começar da formação mais recente para baixo, sempre preenchendo o nome do curso, da instituição e o ano de conclusão ou previsão de término.

Não se esqueça também dos conhecimentos de idiomas, sendo realista em seu domínio da língua. Por exemplo:

  • Inglês — Ípsilon Idiomas —  2015 Nível Intermediário em Leitura, com facilidade em escrever pequenos parágrafos. Nível básico em conversação.

Mencione sua experiência com trabalhos voluntários

Caso você já tenha feito trabalho voluntário ou pequenos serviços, mesmo que informalmente, como ajudar em um comércio local, é importante destacar essas informações em seu currículo. Os recrutadores valorizam candidatos que demostram aproveitar as oportunidades que surgem para se desenvolverem pessoal e profissionalmente.

Destaque suas qualificações profissionais

Ao escrever o primeiro currículo, o campo “Experiência Profissional” pode ser substituído pelas suas qualificações, as características e conhecimentos que você acumulou ao longo dos anos e que o ajudarão na vaga pretendida.

Assim, você precisa fazer um exercício de autoconhecimento. Pense nas atribuições da vaga que você está disputando, quais as habilidades e competências que ela exige e que você possui?

Por exemplo, uma vaga como “Estágio em Social Media” exige candidatos que tenham afinidade com redes sociais, facilidade em escrever para públicos distintos e conhecimentos em métricas como engajamento, entre outros. E você percebe que possui as seguintes qualificações, se:

  • é heavy user das redes sociais
  • relaciona-se bem com as pessoas;
  • tem conhecimentos em ferramentas como Photoshop e Corel, que o ajudarão a criar as artes necessárias para as redes sociais;
  • tem senso de organização, essencial para o planejamento de conteúdo;
  • tem criatividade para escrever para públicos diversos;
  • pensa rápido há hora de produzir um conteúdo novo.
  • São itens que você pode destacar como qualificações profissionais, aumentando a chance de conseguir a vaga.

Formatação e Ortografia

  • seja direto, escreva somente o que for necessário e de forma simples;
  • evite erros ortográficos;
  • evite ultrapassar mais de duas folhas A4;
  • evite fontes cursivas ou de difícil leitura ao escrever o currículo. Prefira a Arial ou Times New Roman, mais tradicionais e de fácil leitura;
  • evite assinar e datar o currículo;
  • evite encher o currículo de cores, no máximo use o Negrito para destacar os tópicos e as informações relevantes.
Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui