A dona dessa coleção é Danila Vedovello, que confessa ter começado sua coleção de bonecas depois de já crescidinha, com mais ou menos 23 anos. Danila conta que sempre gostou de bonecas do tipo Barbie, mas só começou a colecionar quando estava na faculdade. Daí em diante, ela avistava alguma boneca em uma loja e pensava “Vou comprar, agora eu posso!” E voltava pra casa com uma boneca na mão. Depois disso ela começou a procurar bonecas de colecionador, e aos poucos se desfez das “comuns”, chamadas de Pink Label, que possuía e hoje tem mais de 50 bonecas!

Colecionando bonecas há quase 20 anos, ela diz que não escolheu o que ia colecionar, começou a comprar, a querer ver um monte e juntar os parzinhos. Foi quando resolveu abandonar as bonecas tradicionais para as de coleção. “Por causa da qualidade, os detalhes e o fato de que elas tem joguinhos… você tem que fazer as minicoleções dentro de uma coleção grande.” Sua primeira boneca já foi vendida, pois não era de colecionador, os tipos de bonecas que coleciona geralmente é chamado de Fashion Dolls, e são bonecas de personagens e histórias.

De tudo que é jeito

Danila nos contou que a Barbie tem várias linhas, a Pink Label que é, em geral, pras crianças, depois tem outras como a Black, Silver, Gold e Platinum Label, que são produzidas em menor quantidade, são bem mais detalhadas e mais caras também! Mas são essas que a atrai.

É difícil escolher uma só preferida, ela considera suas favoritas a Pullip (de pé na foto abaixo) chamada de Lunatic Queen, que é japonesa. A Faerie Queen, da série de bonecas de Lendas da Irlanda, que é uma Gold Label e foi a sua primeira boneca de colecionadora! E a coleção do Senhor dos Anéis, apelidada de ‘My precious’, que tem uma parte só pra ela em sua casa, junto aos seus livros e DVDs da série.

Ela também possui muitas bonecas da Disney e adora fechar as coleções, com todos personagens de Aladdin, A Pequena Sereia, Bela Adormecida, Branca de Neve, dentre outros tantos de sua coleção.

Quanto aos ciúmes, ela não se importa que sua sobrinha brinque com elas. “Não tenho isso, de abrir, de mexer, eu só não gosto que descabele, estrague…” A maioria de suas bonecas foram compradas por ela mesmo, algumas com ajuda de amigos que trouxeram de viagens, tendo além de bonecas do Brasil e Japão, outras que vieram dos Estados Unidos e Itália.

Futuro

Perguntamos se ela acha que vai parar, “Eu acho que eu vou ficar velha bonequeira”, ela nos disse que sua vó e madrinha também têm várias bonecas, sua madrinha e padrinho foram um de seus incentivadores, que davam várias bonecas quando ela era pequena. “Uma coisa que eu penso, eu sei que vai ficar ‘freaky’, mas eu queria um quarto com as bonecas… Um dia vão chegar em casa e eu vou falar, eu tenho um quarto secreto, você não entenderia! Só que ao mesmo tempo eu tenho medo de ficar parecendo uma loja de bonecas”, ela brinca. Por enquanto, Danila está fazendo apenas nichos para suas bonecas: já tem um na sala dos Senhor dos Anéis, depois pretende fazer com Star Wars, e ir distribuindo outros pela casa.

Um de seus sonhos de consumo pra sua coleção é a Barbie Versace, uma Barbie modelo que tem a roupa dessa marca de moda italiana. Uma outra que ela gostaria muito, mas não encontra mais, pois esgotou a coleção, é o Taeyang, que é o que falta pra completar a sua coleção de Pullips. Uma Barbie com a primeira roupa da Mulher Maravilha também chama muito a sua atenção!

Dilemas

A boneca mais difícil de conseguir foi a sua Pullip preferida, que veio do Japão, foi bem cara e demorou quase 1 mês pra chegar. “Ela chegou na casa da minha irmã… Daí eu fui passar o natal em São Paulo, e lá no natal todas as crianças ganhando brinquedos e minha irmã: ‘Ah, sua boneca chegou, eu trouxe!’, e eu fiquei assim, muito criança, ‘chegou minha boneca no natal!’”

A terceira e última da coleção Rainhas Amidala (Star Wars) também foi difícil conseguir, ela já tinha duas, e não achava a terceira, então comprou pela internet em um site internacional. “Mandei pro namorado da minha amiga que morava em Los Angeles, e quando ele veio pro Brasil ele trouxe!” Ela conta que ele foi super bacana e inclusive trouxe a boneca numa bagagem de mão porque era de coleção.

E, pra vocês que são colecionadores ou possíveis colecionadores, Danila deixou uma mensagem:

Se faz bem, não ligue! Vai e compra! Se te alegra, não tem que ter problema, não tem que ouvir o que os outros estão falando, a coleção é nossa, a gente gosta, a gente guarda… Acho que só tem que ter cuidado pra não passar do limite, o principal é isso, pois tudo que é exagero, não é legal. Coleção é legal, é legal chegar, olhar, e ver que a gente conseguiu aquele item raro, mas tudo tem que ter cuidado! Eu adoro minhas bonecas, eu olho e fico encantada e mostro pra todo mundo.

Se tiver alguém aí que gosta bastante de bonecas ou as coleciona, conheça a sua página, Bonequeiras, onde compartilha todas as coisas desse universo mágico de bonecas!


Uma gracinha, né? ? E olha, se eu fosse você eu continuava ligado que ainda vai rolar muuuuita coleção para mostrarmos aqui em nossa #SérieColecionadores! Clique na hashtag e acompanhe! ? <3

Fotos: Wagner Silva Fotografias e Equipe Solutudo.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui