Esse conteúdo é um oferecimento da Proeste, empresa madrinha que apoia as boas notícias em Lençóis Paulista.

O Primeiro carro do país

A história do automóvel no Brasil é bem mais antiga do que muitos imaginam. Há registros que dizem que o primeiro carro do país foi importado por um senhor de nome Francisco Antonio Pereira Rocha, por volta de 1871, vivia em Salvador, a cidade mais importante do país na época.

Não há registros que identifiquem o modelo, mas o descrevem como: uma máquina enorme, pesada e barulhenta, parecia com os atuais rolos compressores de pavimentação, mas com uma quinta roda na frente, responsável pela sua direção. Era movido a vapor e estava ligado a um carro destinado a acomodar os passageiros.

Sobe ou não sobe?

Uma estranheza para a população da época, o carro atraía um número significativo de pessoas para ver a novidade. Certo dia, um dos moradores da região desafiou Senhor Francisco, dizendo que a geringonça só andaria em terreno plano. Furioso com a afronta, o proprietário do automóvel aceitou o desafio e espalhou para toda a cidade que o veículo subiria a ladeira.

No dia e horário combinado, toda a cidade se aglomerou para presenciar o grande feito. Lentamente, porém firme, o automóvel chegou ao topo da ladeira muito aplaudido pela platéia. O evento fez com que Senhor Francisco Rocha ganhasse a aposta e grande popularidade na cidade.

Primeiro Carro do Estado de São Paulo

É citado em muitos livros como o primeiro do país por existir mais fontes de confirmação. Foi trazido pelo pai da aviação Alberto Santos Dumont (que nem era o pai da aviação na época). O carro chegou ao Porto de Santos em 1981. O modelo era o Peugeot Type 3 Vis à Vis, muito conhecido como Peugeot Voiturette na França, por ser muito parecido com uma charrete.

Alberto Santos Dumont, decidiu trazer o Peugeot para poder estudá-lo e acabou por comprá-lo. O modelo, que vinha com um pequeno motor Daimler a gasolina, era dirigido pelo irmão, Henrique Santos Dumont.

O Primeiro automóvel de Lençóis Paulista

Não há fotos nem registro de um modelo específico mas, de acordo com o jornalista historiador Alexandre Chitto, o primeiro veículo a rodar pelas ruas de Lençóis Paulista foi trazido por Luiz Borin e Francisco Fole em 1912.

Conta-se que a novidade causou grande surpresa, principalmente aos moradores da zona rural. A população tinha medo da máquina a ponto de não ousar acender um isqueiro ou fósforo perto do carro com medo que ele explodisse.

A frota cresceu rápido! Em 1921 a cidade tinha dois automóveis e um caminhão. No ano seguinte já eram 18 automóveis, 7 caminhões e um trator. Em 1923, eram 72 automóveis, 16 caminhões, 4 tratores e uma jardineira que, na época, era o que tinha de mais parecido com o ônibus de hoje em dia. Todos eram da marca Ford, com exceção de um caminhão da mercedes-benz.

Luis Paccola era representante da Ford em Lençóis Paulista. Em 1919, vendeu para o imigrante italiano João Capoani o primeiro automóvel emplacado na cidade. Senhor Capoani se tornou o primeiro chofer profissional da cidade.

Virgílio, Silvio e Duílio Capoani, filhos de João Capoani, trouxeram a primeira agência Chevrolet para Lençóis Paulista. A concessionária funcionou até o início dos anos 1980 na Rua 15 de novembro, em frente ao prédio do UTC.

Bacana né? Se você está precisando trocar de carro, a Proeste tem uma oferta perfeita para você. Confira!

Fonte: Lençóis Paulista Conta Sua História – 150 anos/ Edson Fernandes e Cristiano Guirado


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br


Esse conteúdo é um oferecimento da Proeste, empresa madrinha que apoia as boas notícias em Lençóis Paulista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui