Esse conteúdo é um oferecimento da Imobiliária Jaú, empresa madrinha que apoia as boas notícias de Jaú.


No dia 27 de setembro é marcado pelo Dia Nacional da Doação de Órgãos. A data tem como objetivo a sensibilização sobre a importância da doação de órgãos. No Brasil, cerca de 50 mil pessoas ainda esperam na fila por um doador. Em Jaú, a história de Leticia e seu filho, Benício, é marcada por muitos momentos difíceis, mas de superação, confira! 💜💓

O desafio de uma mãe

A jauense Leticia Ferreira Dos Santos, de 28 anos, arriscou vários tratamentos para engravidar. Sem sucesso, achou que seu sonho de ser mãe não seria realizado, mas algo ainda estava por vir… acabou engravidando de forma natural meses depois!

O menino Benício nasceu em 10 de setembro de 2018, mas a mãe percebeu que algo não estava normal. Ele chorava muito, não comia, a cor da pele estava amarelada, foi então que dois meses depois do nascimento, o pequeno Bê, como a família carinhosamente o chama, foi diagnosticado com atresia de via biliares, uma doença no fígado que ocorre em recém-nascidos.

Momentos difíceis

Leticia levou Benício para o Hospital das Clinicas de Botucatu (UNESP), lá ficou internado por 50 dias, logo após esse período ele foi transferido para o Hospital Sírio Libanês em São Paulo, onde os médicos, pela gravidade do caso, sentiram a necessidade de um possível transplante de fígado.

Os dias foram passando e o Benício só piorava, foi então que os médicos chegaram à conclusão da urgência do transplante para salvar a vida dele.  Após exames, foi descoberto que a mãe era a única compatível por ter o mesmo tipo sanguíneo. Leticia, teria que emagrecer 10 quilos para estar apta a cirurgia, então entrou em uma dieta rigorosa e até deixou de usar o elevador para se exercitar, subindo e descendo as escadas do hospital. Ela tinha que estar mais magra e saudável para a cirurgia. E o tão esperado dia estava chegando!

O renascimento de Benício

Finalmente o dia mais importante tinha chegado, em 15 de maio de 2019, o transplante de fígado era realizado, foram 10 horas de uma cirurgia arriscada. Desacreditado pelos médicos, o menino começou a se recuperar de forma impressionante. Hoje, com 3 anos de idade, ainda segue em tratamento, porém parece outra criança: radiante, alegre e saudável. Benicio renasceu

Graças a doação de sua mãe, Benicio pode crescer e se desenvolver como qualquer outra criança e terá uma longa vída pela frente. Infelizmente ainda há muitos adultos e até outras crianças que assim como Benício, precisaram e ainda precisam passar pelo transplante. Por isso, a doação de órgãos é um assunto de extrema importância, que traz esperança e salva vidas.



Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! Se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br.


Esse conteúdo é um oferecimento da Imobiliária Jaú, empresa madrinha que apoia as boas notícias de Jaú.

5/5 - (1 vote)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui