A história do futebol no Brasil começou em 1895, pelas mãos dos ingleses, assim como na maioria dos outros países.

Os primeiros clubes começaram a se formar neste período. Assim como a fundação dos clubes, diz-se que a primeira bola de futebol do país foi trazida em 1894 pelo paulista Charles William Miller.

A aristocracia dominava as ligas de futebol, enquanto o esporte começava a ganhar as várzeas. As camadas mais pobres da população podiam apenas assistir.


Associação Esportiva Santacruzense

Brasão Esportiva

A Associação Esportiva Santacruzense foi fundada no dia 25 de janeiro de 1931 por um grupo de atletas amadores da cidade de Santa Cruz do Rio Pardo.

O objetivo era competir com outra times do município, o Operário Futebol Clube. Entretanto, com o passar do tempo o clube foi conquistando o carinho dos torcedores e se tornou o time oficial da cidade.

Em 1954, a Santacruzense oficializou a inauguração do Estádio Municipal Leônidas Camarinha, que apesar de já existir, não era utilizado pelo clube. Na partida de estréia, o resultado foi uma vitória por 3 a 2 sobre o Bauru (Bac).

A estréia em competições da Federação Paulista de Futebol se efetivou no Campeonato Paulista da Terceira Divisão (atual Série A-3) a partir de 1954, onde permaneceu até 1958. Neste meio tempo, o clube alcançou sua melhor classificação em uma competição até então, ou seja; o vice-campeonato.

Após um período de três anos sem inscrição em torneios profissionais, a Santacruzense retornou em 1962, também na Terceira Divisão, onde sagrou-se campeã,subindo para a Campeonato da Segunda Divisão (atual A-2), onde permaneceu até 1967.

As atividades foram retomadas profissionalmente em 1979, no Campeonato Paulista da Quinta Divisão (atualmente extinta).

Em 1990, mais uma interrupção, até voltar com força em 1991 na Terceira Divisão, onde permaneceu por três anos. Após outro longo período licenciado, a Associação Esportiva Santacruzense participou da Série B-2 (Quinta Divisão) do Campeonato Paulista em 2004.

Porém, no ano seguinte 2005, disputando o Campeonato Paulista da Quarta Divisão(atual Série B), conseguiu o acesso à Série A-3 do Estadual, onde foi rebaixada no ano de 2008, retornando à Série B, de 2007, de onde saiu em 2010, ao subir como 5ª colocada no campeonato em virtude da extinção do Votoraty.

Em 2011 conseguiu o acesso à Série A2 do Paulistão de 2012 e se sagrando vice-campeão perdendo a disputa para o Penapolense.

No dia 02 de Abril de 2012 devido a melhoras na estruturas e nova parceria a equipe decide mudar de nome passando a se chamar Santa Cruz Futebol Clube, mas esta opção foi descartada depois de um posicionamento contra da imprensa e da FPF.

Nesse mesmo ano, após mau começo de temporada, o Tricolor Santacruzense se safou no sufoco do rebaixamento após um jogo que ficou para a história: a equipe vencera o Audax São Paulo Esporte Clube (atual Grêmio Osasco Audax), até então líder da primeira fase, de virada por 2 a 1 em pleno Estádio Nicolau Alayon. Os gols santacruzenses foram anotados por Diogo e Lucas Limão.

Em 2016, disputou o Campeonato Paulista da Segunda Divisão, que na prática, equivale ao quarto nível do futebol paulista, chegando até a fase de quartas de final, sendo eliminada pelo XV de Jaú após empate fora por 1 a 1 e derrota em cada por 2 a 0. Em 2017, por problemas financeiros e político-administrativos, a equipe não disputou nenhum campeonato de futebol profissional.[

Em 2018, após conseguir regularizar seu estádio, retorna ao futebol profissional, disputando o Campeonato Paulista da Segunda Divisão, sendo dirigida pelo técnico Claudinho Batista.

Curiosidade

No dia 10 de Setembro de 2006, no Estádio Leônidas Camarinha, a Santacruzense empatou em 1 a 1 com o Atlético Sorocaba pela Copa Paulista com um gol polêmico.

Quando o jogo estava 1 a 0 para o time sorocabano, a árbitra Silvia Regina de Oliveira validou um gol feito por um gandula.

Após a bola ser chutada para fora por um jogador da Locomotiva, o gandula José Carlos Viera, mais conhecido como Canhoto, ao invés de dar a bola ao goleiro do time visitante colocou-a dentro do gol. Silvia Regina, sem ter visto o lance direito, deu o gol, pensando que a bola havia entrado. O caso teve repercussão nacional.

A Santacruzense foi punida pelo caso, perdendo todos os mandos na competição e tendo que pagar uma multa de 50 mil reais. Porém, o placar da partida não foi alterado. Enquanto isso, a árbitra e o assistente receberam a pena de 20 dias de afastamento.

Fotos

Vista aérea do estadio Leônidas Camarinha  da Esportiva Santacruzense
Vista aérea do estadio Leônidas Camarinha (Fotos de João Marcos)
Vista aérea do estadio Leônidas Camarinha  da Esportiva Santacruzense
Vista aérea do estadio Leônidas Camarinha (Fotos de João Marcos)
Vista aérea do estadio Leônidas Camarinha  da Esportiva Santacruzense
Vista aérea do estadio Leônidas Camarinha (Fotos de João Marcos)
Vista aérea do estadio Leônidas Camarinha  da Esportiva Santacruzense
Vista aérea do estadio Leônidas Camarinha (Fotos de João Marcos)
time da Santacruzense versus Botafogo
Jogo Botafogo X Santacruzense

Veja mais matérias de Santa Cruz

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui