Já imaginou ajudar muitas pessoas contribuindo somente com cartelas vazias de remédios? Essas cartelas que antes iam para o lixo, agora em Presidente Prudente são sinônimo de esperança para quem precisa de uma cadeira de rodas. Pois é! A ação começou com os alunos da escola municipal Gisele Daleffi, mas já contagiou muitos Prudentinos.

A vice-diretora da escola, Maria Lúcia Vilela, mais conhecida como Malu Vilela, conta que recebeu um e-mail da Rede Amor e Esperança falando sobre o cuidado com o meio ambiente e a solidariedade. O e-mail também explicava que recolhendo cartelas vazias de remédios era possível realizar a trocar por uma cadeira de rodas.

(Foto: Facebook Rede de Amor e Esperança)

A sugestão foi tão bem-vinda que ela logo se lembrou de uma situação que aconteceu no ano passado na escola.

“Tínhamos um aluno que precisava de cadeira de rodas, o município cedeu. Porém, ele saiu da escola e levou a cadeira, por não ter condições de comprar. Esse ano, entrou outro aluno que também precisa de cadeira, só que a escola estava sem”, lembra Malu.

Ato de amor

Comovida com a situação, ela decidiu implantar na escola a ação, lançou um concurso entre os quase 800 alunos, que tem entre 4 e 10 anos de idade. Primeiramente, Malu contou a ideia aos colaboradores, depois foi preciso explicar para a garotada.

“Precisei dizer que as cartelas não virariam uma cadeira (risos), depois foi a vez de enviar um bilhete aos pais, explicando o concurso e o quanto ele ajudaria alguém”, comenta.

De acordo com ela, era preciso arrecadar 3.500 quilos de cartelas vazias para trocar por uma cadeira. Para incentivar, decidiu dar um prêmio para o aluno e para a sala que mais arrecadasse.

O concurso foi tão aceito que já motivou os funcionários da escola e os vizinhos. “Qualquer pessoa pode doar, pode participar do nosso concurso. Sabemos que é preciso muitas cartelas e, sei que vamos conseguir”, completa Malu. 

A ação

O Presidente da Rede Amor e Esperança, Eudes Elias, explicou como funciona o projeto e é ele quem divulga os benefícios em Prudente. 

“Nós arrecadamos e estocamos o material para devolver à indústria. Quando tivermos 3.500 quilos, recebemos uma cadeira de rodas”, afirma Eudes.

(Foto: Facebook Rede de Amor e Esperança)

O projeto reuniu não somente escola e família, mas também o comércio de Presidente Prudente.

“Na Câmara Municipal, Inova Prudente, Ótica Diniz, Pronta Entrega Conveniência, Camelódromo (Box 233) e algumas farmácias. Ao total já são quase 100 pontos de coleta e tem ainda na região”, completa Eudes.

Todo o material é transformado em um pó bem fino e, a partir disso, irá separar o plástico do alumínio. O plástico servirá para construir PVC

Se você também tem cartelas vazias de remédios em sua casa, doe. Saiba mais no Facebook da Rede Amor e Esperança.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E, se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

4.9/5 - (8 votes)

33 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo projeto. Existe algum ponto de coleta dos blisters de remédios aqui em São Paulo – Capital?

  2. Gostaria de saber posto de coletas em Porto Alegre de blisters de remedios…porque pergunto nas farmácias e ninguém.sabe…
    Obrigado
    Elisabete Ruiz

  3. Gostaria de saber ponto de coleta de cartelas de remédio vazia aqui no Rio de Janeiro, moro em Campo Grande.

  4. Tem algum posto de retirada em São Paulo?estamos juntando ,e não sabemos onde encontrar posto de coleta!

  5. Onde posso descartar os meus no Rio de janeiro, gostaria de ter um coletor desse , como faço para obter

  6. Pessoal, está muito difícil encontrar posto de coleta dos blisters aqui em São Paulo, o único lugar que sei que recolhe e inclusive mandei um e-mail para eles para confirmar e confirmaram que recebem blisters é a AFPESP – Rua Dr. Bittencourt Rodrigues, 155, próximo à Praça da Sé / Páteo do Colégio, recolhe para ação de cadeiras de rodas juto aos funcionários públicos.

  7. Bom dia.
    Muito legal a iniciativa. Mas pensando pelo meio ambiente o recolhimento é para dar um destino adequado ao produto (insineração e depois aterro sanitario) ou para reciclagem(separar a materia prima e fazer reutilização do produto). São coisas diferente mas que tem impacto ambiental. Por ser embalagem primaria que tem contato direto com a medicação deve ter um tratamento adequado. Qual seria?

  8. Estou ligando para a UBS, para drogarias, procurando na Internet, e ninguém fala de reciclagem de blisteres em SP. Tenho uma caixa cheia, e alguns de fora. Mas queria saber onde tem posto de coleta, para beneficiar pessoas comuns.

  9. Vi no site da USP esse endereço para aqueles que precisarem podem depositar cartelas de remédios vazias na urna localizada no Ecoponto da FMUSP (Av. Dr. Arnaldo, 455 – Cerqueira César – São Paulo, SP).

  10. tenho 3 sacolas com as cartelas de remédios vazias, não consigo doar em Porto Alegre RS, poderiam dizer onde entrego aqui?

  11. tenho 3 sacolas com as cartelas de remédios vazias, não consigo doar em Porto Alegre RS, poderiam dizer onde entrego aqui?
    se já perguntei, não obtive resposta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui