Quem é mãe entende bem como os filhos ficam eufóricos quando não podem sair de casa, né? Ainda mais agora, que o confinamento é uma questão de prevenção à saúde. A parte difícil é explicar isso aos pequenos.

A orientadora pedagógica Milena Gonçalves Moreira Lopes, trabalha com crianças de seis meses a cinco anos, desenvolvendo atividades divertidas e criativas, a fim de estimular o imaginário infantil.

“Nesse momento de pandemia, as famílias e crianças precisam realizar atividades que torne os dias menos entediantes, além de manter a saúde mental para poder sair dessa crise da melhor maneira possível”, comenta.

Orientadora pedagógica ensina como entreter os filhos com atividades educativas em casa
Milena é formada em Pedagogia pela Uniesp. (Foto: Arquivo Pessoal)

Milena também é mãe e, segundo ela, os eletrônicos podem fazer parte dessa rotina diária das crianças, porém, essa não pode ser exclusivamente a atividade que eles praticarão no decorrer do dia. Por isso, é necessária a criação de uma série de atividades diversificadas.

“Aqui em casa adotei uma rotina com momento de realização de tarefas simples domésticas, como por exemplo: organizar a mesa para o almoço, além de guardar seus pertences na gaveta e arrumar a própria cama; momento para os estudos, brincadeiras com jogos de tabuleiros e brincadeiras variadas que estimulam movimentar o corpo, como amarelinha, pular corda, entre outras”, conta.

Confira abaixo algumas dicas de brincadeiras educativas aconselhadas pelaorientadora pedagógica, que podem proporcionar diversão, oferecer aprendizagem e criatividade, utilizando materiais simples de elaborar, para que os próprios pais possam realizar com seus filhos dentro de casa:

Telefone de Lata

“Você pode fazer o telefone de lata usando a criatividade e decorar como quiser. Eles vão ficar lindos!”

Caixa Tenor

“Usando latas ou potes de plásticos vazios, você também poderá criar tambores para que as crianças brinquem de música”

Jogos de tabuleiros

“É sempre muito divertido e ainda estimula o raciocínio e a memória”

Cabaninha usando a mesa

“Essa brincadeira é uma das queridinhas das crianças, podendo ser casa, castelo ou o que a imaginação mandar no momento. Sendo das mais simples até as mais sofisticadas”, ressalta.


A professora Paula Tenório leva a educação dos filhos, Isadora, Eduarda e Enrico muito a sério. Para ela, o período de quarentena está sendo bem desafiador. Pois é um momento que sobrecarrega bastante a mãe, mas também vem lhe proporcionando muito aprendizado.

“Fiz uma rotina de horários a serem cumpridos todos os dias, dessa forma percebi que fica mais fácil de lidar com as crianças e fazer com que elas cumpram com suas obrigações, como escovar os dentes, tomar banho e fazer a tarefa. Também sempre procuro acompanhar essas atividades com eles, faço questão de estar ao lado. Percebi que na quarentena, tenho brincado muito mais com eles, são coisas que antes muitas vezes não conseguia fazer”, relata.

Isadora (à esquerda), Enrico (ao centro) e Eduarda (à direita). (Foto: Arquivo Pessoal)

Para Paula, o privilégio de se ter irmãos, está fazendo total diferença na saúde emocional das crianças durante esse período de isolamento, pois assim, não se sentem sozinhos, já que sempre tem alguém para brincar. Algumas dessas atividades ainda podem ser substituídas pela tecnologia, mas sempre com o monitoramento dos pais.

“A maior dificuldade no convívio tem sido a falta de contato com os amigos e com os avós. Quanto aos eletrônicos, eu entendo que eles podem ser prejudiciais se forem utilizados sem supervisão e são excelentes como ferramenta pedagógica. Em casa elas sabem que só deixo ver vídeos educativos”, finaliza.

Entenda a rotina com horários flexíveis que Paula estipulou para as filhos durante a quarentena:

● 9h: acordar, escovar os dentes e tomar café;
● 11h: brincar na garagem (correr, andar de bicicleta, patins, etc);
● 12h: tomam banho para ir almoçar (após comer, descansam e assistem tv);
● 14h: hora de estudar (enquanto o bebê está dormindo);
● 17h: retornam para a garagem brincar;
● 19h: tomam banho para ir jantar;
● 21h: hora de dormir.

Aproveitem cada minuto da quarentena ao lado de seus filhos, pois como muitos dizem “eles não serão crianças para sempre”.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E, se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui