Conhecer quatro países em dois meses parece algo fácil, né? Para o aventureiro Laudenir Rodrigues, essa foi uma missão arriscada, mas que lhe rendeu boas histórias.

Para comemorar o Dia Nacional do Turismo, nada melhor que conhecer a história do ciclista que marcou sua trajetória pelo Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai em apenas 63 dias; tendo como ponto de partida a Cidade da Criança de Presidente Prudente.

O diferencial dessa viagem é o fato de Laudenir percorrer todo o caminho com uma bicicleta, que custou R$80 reais e foi apelidada de “Monarkão 79”.

“A aventura partiu da vontade de conhecer parte do Mercosul. Com pouco recurso para realizar a viagem, decidi colocar no plano o estilo bikepacking (viajar e acampar de bicicleta), ou seja, minimalismo, basicamente viver com o pouco. Recebi muito incentivo e apoio de amigos e pessoas que conheci durante a aventura”, relata.

Antes de embarcar na jornada, o ciclista se preparou por 90 dias, com a ajuda de seu mecânico, Floresmar Rabello e o amigo Fábio Del Monte.

Sua rotina durante esse tempo consistia em acordar às 4h da manhã, tomar um café da manhã reforçado, desmontar a barraca e arrumar a bagagem. Os descansos foram poucos, apenas quando o corpo pedia.

“Sempre dei prioridade para dormir em lugares mais seguros, como postos de serviços e bases militares. Fazia minha alimentação com apenas um fogareiro a álcool. Durante a passagem pelas cidades, eu abastecia de macarrão, calabresa, molho de tomate e cebola; esse era o meu almoço e janta. Já o café da manhã era de café solúvel, pão e doce de leite”, comenta.

Laudenir Rodrigues: o ciclista que conheceu quatro países da América Latina em 63 dias
Sua chegada aconteceu dia 20 de fevereiro; no mesmo local de embarque. (Foto: Arquivo Pessoal)

Em 63 dias de viagem, o aventureiro passou por diversos perrengues, entre eles, a noite em que dormiu numa reserva ecológica; o desconforto foi grade.

Mesmo passando datas importantes como natal e ano novo fora de casa, Laudenir afirma ter adquirido muitas experiências durante a aventura. Para ele, o pedalar em duas rodas oferece o melhor aproveitamento, de forma que o contato com as pessoas e natureza é diferenciada.

“A maior aprendizagem desta aventura foi vivenciar o que muitas pessoas têm como sonho, mas se escoram em coisas da vida dizendo que são casados, filhos, trabalhos, etc. Encontrei dezenas de pessoas viajando em família. O que tenho pregado após essa viagem é que ‘Se escorar em escolhas da vida é fácil, o difícil é sair da zona de conforto’”, finaliza.

Nas redes sociais, o ciclista foi desafiado a viajar até o Alaska. Pouco contente, respondeu que: “Em 2021, vou dar uma volta ao mundo!”.

Acompanhe as aventuras de Laudenir, pelo seu Instagram. ?


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E, se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui