Muitos consideram a empregada doméstica como um membro da família, por ser uma pessoa que convivemos diariamente em nossas casas e acabamos criando laços de amizade.

Essa, e assim como outras, é uma profissão merecedora de todos os elogios possíveis, por isso, a história inspiradora de hoje, é uma forma de homenagear e compartilhar histórias de mulheres guerreiras, que devem tudo ao seu trabalho.

Neusa

Criada em um orfanato até os 18 anos, Neusa Ferreira de Melo, foi adotada pela cuidadora do lar e mudou-se para São Paulo com uma tia, onde começou a trabalhar como empregada doméstica para uma família e, apenas retornou para Presidente Prudente, cerca de oito anos depois.

“Minha infância foi maravilhosa, apesar de não conviver com meus pais, mas os anos foram se passando e eu aprendi a lidar com isso. Trabalhei praticamente minha vida toda com a Rosa, cuidadora do lar, se eu sou essa pessoa hoje, devo agradecer ela. Com tudo isso eu só aprendi, a ser limpa e higiênica, onde eu vou, todos querem meu serviço”, comenta.

Dia da Empregada Doméstica: conheça os relatos de quem atua na área
Neusa está há cinco meses para se aposentar, mas não imagina parar com seus serviços. (Foto: Arquivo Pessoal)

Neusa exerce como doméstica há 42 anos, durante esse período trabalhou em diversas casas de Presidente Prudente, conquistando sua clientela por indicação dos que já haviam contratado seus serviços.

Mesmo prestes a aposentar, ela ainda pensa em continuar trabalhando para a atual família que se encontra, devido ao carinho que sente por eles.

“Hoje, trabalho fixa em uma casa, estou muito bem e me sinto da família, não tenho o que reclamar. É um serviço que agradeço muito, eles me acolheram quando eu mais precisei. Também sou grata a minha vida por ter passado por isso, pois assim aprendi a fazer o melhor para agradar a todos”, relata.

A doméstica nunca foi de se envergonhar de sua profissão, pelo contrário, sempre se orgulhou da pessoa que se tornou e, foi graças a seu trabalho, que conseguiu criar dignamente sua filha.

“Só tenho a agradecer pelo meu emprego, sei que através dele consegui vencer, realizar meus sonhos e ter uma vida digna, onde pude dar do melhor para minha família. O incentivo que deixo para as pessoas que trabalham como doméstica é: se você tem um objetivo, nunca desista, faça do seu trabalho, sua força, somos guerreiras e juntas venceremos!”, ressalta.

Dia da Empregada Doméstica: conheça os relatos de quem atua na área
Neusa já trabalhou na casa das irmãs, filhas da cuidadora Rosa. (Foto: Arquivo Pessoal)

Rosana

Empregada doméstica há 37 anos, Rosana Aparecida Reis também foi uma das que iniciou sua jornada logo cedo, quando perdeu o pai ainda jovem e precisou trabalhar para ajudar a família. Começou então, limpando a casa de uma vizinha que se encontrava com problemas de saúde.

Desde sempre, foi orientada pela mãe, onde aprendeu grande parte do que sabe até hoje, como lavar, passar e cozinhar.

“Aos poucos fui gostando do que fazia. Nunca tive vergonha e nem receio. Passei por várias casas, pois naquela época não era obrigatório registrar a empregada, até que consegui ser efetivada. Trabalhei por 16 anos na mesma casa, me saí muito bem, aprendi a fazer tudo sempre com carinho e foco no que os patrões gostavam”, conta.

Atualmente, Rosana se encontra prestando serviços a uma família totalmente satisfeita com seu trabalho, sendo esse um dos fatores que a motivaram em permanecer nesse ramo.

“Sempre continuei lutando pelo que sei e gosto de fazer. Sou grata por esse emprego, pois criei meus filhos trabalhando. Dei a eles a mesma orientação que recebi da minha mãe, sobre a responsabilidade que você tem nas mãos ao cuidar da casa de outra pessoa e aprender a lidar com tudo e todos. Se consegui conquistar tudo o que tenho até hoje, foi acordando cedo para ir trabalhar”, diz.

A profissional relata que costuma imaginar a casa do patrão como se fosse a sua, no sentido de querer tudo limpo e organizado como se estivesse fazendo para si mesma, depositando amor e dedicação em cada parte.

Essa foi uma pequena homenagem a todo esforço já prestado por essas mulheres guerreiras que atuam como empregadas domésticas, trabalhando sempre para manter nossos lares limpos. Parabéns pelo seu dia!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui