Esse conteúdo é um oferecimento Univem EaD empresa madrinha que apoia as boas notícias de Paraguaçu Paulista.

E se o seu sonho de infância se tornasse sua profissão? Foi o que aconteceu com Daniel Ferreira do Nascimento, atleta da Associação Bauruense de Desportos Aquáticos (ABDA).

O jovem, natural de Paraguaçu Paulista, deixou a casa da mãe aos 14 anos para seguir seu grande sonho: tornar-se atleta profissional.

Hoje, aos 21, tem na bagagem títulos como a Copa Brasil de Cross Country, Meia Maratona Internacional de São Paulo melhor brasileiro na São Silvestre em 2019, além de diversos recordes nacionais e internacionais.

ABDA
Daniel Nascimento correndo pela ABDA. Foto: Reprodução/Facebook

Quase jogador de futebol

Quem vê Daniel correndo, nem imagina, no entanto por pouco ele não foi parar em outra modalidade.

“Eu sempre fui fissurado por esportes e lá na minha cidade jogava muito futebol quando criança, era volante lateral. Um dia, o técnico me viu correndo e falou que me daria bem no atletismo”, relembra.

Seguindo o conselho do técnico, em 2013, começou a treinar com o casal Evandro e Regiane Teixeira em Paraguaçu.

Em apenas 3 meses de treinamento, o atleta quebrou recordes Pan-Americanos e teve certeza de que precisava continuar correndo.

No mesmo ano foi para os Jogos Sul-Americanos da Juventude em Lima, no Peru e venceu nos 3 mil metros rasos. Ele tinha apenas 14 anos!

“Quando falaram que a competição era em outro país fiquei pensando: a gente vai de ônibus?? Nunca havia viajado na vida! Também já fui duas vezes pra China e isso me marcou muito porque nunca imaginei que veria pessoalmente aqueles lugares que passavam na televisão.”

ABDA
Daniel já conhecia a ABDA por reconhecer a camiseta verde limão que hoje utiliza nas provas ao redor do mundo todo. Foto: Reprodução/Facebook

Olá, Bauru!

Desde o início da carreira em Paraguaçu, Neto Gonçalves, atual técnico de Daniel, já estava de olho na nova promessa do atletismo.

Antes de mudar-se para Bauru, o atleta morou em Campinas, onde treinava na escola Orcampi, com Alex Sandro como técnico.

Depois de anos de dedicação e treinos em Campinas, aos 18, tornou-se um atleta de alto rendimento e foi participar de sua primeira São Silvestre.

No entanto, a corrida que em 2019 lhe fez brilhar, em 2018 lhe rendeu uma lesão no tendão de aquiles.

“Eu estava no ponto alto da minha carreira quando me machuquei e precisei parar. Voltei para Paraguaçu e trabalhei um tempo com corte de cana. O pessoal da roça falava que aquilo não era pra mim, mas eu tinha desistido do esporte.”

Alô mãe ‘tô’ na Polônia

De Paraguaçu para o mundo, seu destino foi a Polônia em 2020! Por conta do primeiro lugar na Meia Maratona Internacional de São Paulo com tempo de 1h04min e 34segundos, Daniel conquistou o índice necessário para o Mundial de Meia Maratona em Gdynia, na Polônia, no final de março.

No entanto, a disputa foi extremamente acirrada no Mundial. Daniel, bateu seu recorde pessoal, ficou em 93º (uma hora, quatro minutos e 27 segundos).


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você tem uma sugestão e quer ver ela aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br.


Esse conteúdo é um oferecimento Univem EaD empresa madrinha que apoia as boas notícias de Paraguaçu Paulista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui