Em Ourinhos, quem escuta a palavra natação, seja qual for o momento do dia, o pensamento e lembrança são um só: o professor batata. A maioria nem sabe o nome verdadeiro do profissional, porque o seu sucesso é tão grande na cidade que com isso foi consolidada o seu apelido e não há quem não se recorde do professor com muito carinho e alegria. Por isso, chegou a vez de você conhecer a história do Batata!

Quem é o Batata?

Renato Silvestre nasceu no dia 26 de agosto de 1972, tem 49 anos, é formado em licenciatura de Educação Física, é casado com a Patricia Leite e pai do Matheus e da Maria Vitória. Ele se considera um nadador amador que gosta de participar de maratonas aquáticas, fazer musculação e praticar o seu hobby preferido, tocar violino.

E o seu apelido, Batata, tem relação com um desenho animado exacerbadamente conhecido por diversas pessoas.

“Na década de 1980, assistíamos o desenho do manda chuva que se passava em um beco com um bando de gatos. Neste bando de sete gatos, tinha o manda chuva que mandava em todos e o gato menor era gordinho, chamado de batatinha. Eu e meus amigos íamos passando um na casa do outro para ir fazer aula de natação juntos no Ginásio Monstrinho, e um dos pais comentou que nós parecíamos com o bando do manda chuva. Olhando para mim, comentou: “esse pequenino deve ser o batatinha, né”. Pronto! Logo no meu primeiro dia de natação, aos meus oito anos de idade, o professor, Enzo Fittipaldi, me perguntou o meu nome e meus amigos brincaram que eu era o batatinha. Desde então, eu sou o batatinha ou professor Batata”, explica Renato.

Batatinha, um dos personagens do desenho Manda Chuva. Foto: reprodução

Carreira profissional

A sementinha para ser profissional de Educação Física foi plantada quando ele tinha 18 anos. Renato começou a trabalhar como auxiliar de natação na antiga escola Moby Dick, o seu mentor foi o professor Claúdio Bento. Mas o Batata percebeu que precisava compreender mais e melhor sobre a área, então decidiu qual seria a sua graduação.

E como já tinha experiência com a natação, outras portas foram se abrindo e a sua jornada sempre tinha como destino alguma instituição ou escola de natação que, em determinados períodos, estavam precisando de algum profissional de Educação Física para ministrar aulas. Foi desta maneira que o Batata consolidou o seu profissionalismo no meio aquático em Ourinhos.

Empreendedorismo

Durante um período da sua vida, o Batata já se arriscou no mundo do empreendedorismo na sua área de atuação. Os primeiros passos do empreendimento foi quando era professor de natação na escola Vitória Régia, em 1999, do seo Nacin. Lá surgiu a oportunidade de assumir a escola ao lado de uma sócia.

“Nesta época, aproveitamos a oportunidade e abrimos a Companhia do Batata com aulas de natação e hidroginástica, e mais tarde começamos a oferecer musculação. Nosso maior apoio sempre foram os nossos clientes. Neste período, nossa maior dificuldade era a época do inverno. Tínhamos aquecedores a gás e em lenha para aquecer a piscina. Como era difícil!! Já a nossa conquista, considero o reconhecimento dos alunos com os resultados obtidos com os nossos simples, sinceros e verdadeiros trabalhos. Nunca tentamos passar métodos ou resultados milagrosos, mas a arte de ensinar a nadar e a melhora do condicionamento físico”, relata Batata.

O empreendimento não foi para frente por surgir a oportunidade de realizar o sonho pessoal. Batata foi chamado para atuar como professor e técnico de natação em outra instituição.

Nem precisou pensar duas vezes para agarrar a oportunidade, foi logo correr atrás dos seus objetivos. Assim, a Companhia do Batata encerrou os trabalhos e o que ficou foi uma experiência gratificante.

O sucesso

Em todos os lugares que o professor lecionou, seja como funcionário ou como proprietário do local, o Batata passou ensinamentos aos alunos com muito carinho e amor. É essa atitude que fez ele ser o sucesso que foi e que é até hoje.

Provavelmente, como ele mesmo acredita, a empatia, buscar se colocar no lugar do aluno para compreender suas necessidades, a transmissão do conhecimento de forma simples e estar sempre à disposição para escutar são os elementos que fizeram ele ser consolidado como o melhor professor de natação de Ourinhos.

“Hoje tenho o sentimento de realização plena (amizades, confiança, satisfação e perpetuação do conhecimento em ver meus alunos trabalhando com natação) de ter conseguido ensinar e ainda estar ensinado a arte do ato de nadar, além de estimular a melhora da saúde de muitos que me procuram. Sempre fiz o simples e com amor. E o Amor de todos me fizeram e me fazem ser simples como eu sou”, exalta.

E o futuro é incerto, mas a certeza é uma só: Batata quer continuar ensinando crianças, jovens, adultos e idosos a nadarem até o fim de sua vida.


Uma linda carreira com determinação, dedicação e amor não poderia resultar em outra coisa a não ser o sucesso. O professor merece todas as homenagens de seus antigos e novos alunos. Viva o Batata!!

E você aí, conhece outra pessoa que fez história em Ourinhos? Conte para nós!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui