Quem não ficou triste com a notícia de falecimento da nossa Rainha da Sofrência, não é mesmo? Marília Mendonça era uma cantora insubstituível e inabalável. Sua voz grave cantando belas canções que representavam tão bem a vida das mulheres, jamais será esquecida e estará em nossos corações. Com toda certeza, a pioneira do feminejo deixou um legado musical para as futuras gerações.

Marília Mendonça e Ourinhos

Em 2017, a Rainha da Sofrência esteve presente na Feira Agropecuária e Industrial de Ourinhos (FAPI). O seu show foi o último da grade de apresentações musicais e o último da vida em terras do povo do coração de ouro.

Na época, a presença dela, na FAPI, era uma das mais aguardadas pela população, da mesma forma que o público estava ansioso por Maiara e Maraisa, Wesley Safadão e Luan Santana.

O seu show foi em uma noite fria no mês de junho. E com toda a sua elegância e atitude de quem sabe o que estava fazendo, proporcionou uma madrugada calorosa com muita música boa para um grande público presente.

Além de muito romance que estava no ar, afinal, Marília foi testemunha de um pedido de casamento no palco. E até o fechamento desta notícia não foi possível localizar o casal que iniciou uma jornada de amor durante o evento. Certamente, um dia memorável para a história de Ourinhos!

Momento da troca de alianças. Foto: site Marília Mendonça

Fãs Ourinhenses

Marília Mendonça conquistou diversos ourinhenses que são declarados seus fãs e sentiram pela perda da voz feminina tão importante para o estilo musical sertanejo. Dentre eles, é Steffani Boso, 25, que afirma que as letras das músicas era o que mais chamava atenção.

“Parece que perdemos alguém que era muito próximo de todos, é um sentimento de inconformismo e de choque. Eu, realmente, fiquei abalada com a morte, uma pessoa incrível que estava no auge da carreira e com tanto ainda para viver e aproveitar da vida. Não só o sertanejo, mas a música brasileira perdeu uma cantora e compositora que sabia colocar palavras certas em cada música. Palavras carregadas de sentimentos de verdade. Uma jovem mulher tão singular que sempre estará em todos os cantos e que jamais será esquecida!”, disse.

Sentimento semelhante de Camisa Osawa, 21, que disse ter sentido uma tristeza profunda com a notícia de morte da cantora. “Foi tudo muito repentino. Perdemos uma grande cantora sertaneja, uma jovem que teria muita coisa a ser vivida ainda ao lado de seu filho. O que fica é uma imensa saudade”, conta.

Maryele Campos, 27, uma jovem mega fã de músicas sertanejas, dá seu depoimento: “Curtia muito as músicas dela, sempre estava presente no meu cotidiano e em momentos com amigos e familiares. É uma morte trágica que me proporcionou tristeza e preocupação ao lembrar do seu filho, Leonardo. Espero que a família de Marília se conforte”, esclarece.

Por fim, Laís Pontara, 22, acredita que a comoção foi geral por todo legado que a cantora deixa e representa para o Brasil, não somente no mundo do sertanejo.

“Quase sempre as mulheres que ficam famosas tem um estereótipo de corpo e aparência ‘padrão’ ditado pela sociedade. Contudo, ela fugia totalmente dessa figura e conseguiu conquistar uma multidão de fãs da mesma forma, em razão do seu talento e carisma. Isso foi um grande avanço no mundo artístico e feminista no país, porque abriu precedentes para que outras mulheres que possuem grande talento também acreditem que não precisamos seguir padrões para conquistar o público, apenas representar aquilo que desejamos com grande carisma, coragem e amor ao que se faz. E ela era maravilhosa e possuía um repertório excepcional, além de uma figura importante como mulher”, exalta.

O dia que o Brasil parou

No fim de tarde da última sexta-feira, 05, os brasileiros ficaram em choque ao receber a notícia do falecimento de Marília Mendonça em um acidente de avião bimotor na zona rural de Caratinga, Minas Gerais, local onde ela iria realizar um show naquele dia. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil do município. Além dela, seu tio, Silveira Dias, seu produtor, Henrique Bahia, o piloto, Geraldo Medeiros, e o copiloto, Tarciso Pessoa Viana, vieram a falecer. Todos deixaram as famílias e filhos pequenos, como o Leonardo, filho de Marília, que completará dois anos em dezembro.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), órgão do Comando da Aeronáutica, é quem está conduzindo as investigações da causa do acidente com o auxílio da equipe dos Serviços Regionais de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA) do Rio de Janeiro.

Despedida

O corpo da cantora e do tio foram velados no sábado, 06, no Ginásio Goiânia Arena. No período da manhã, o momento estava reservado para os familiares, somente a partir das 13h até às 16h que os fãs puderem despedir da rainha.

Diversos famosos estiveram presentes para a velar o corpo de Marília, como Luiza Sonza e Naiara Azevedo. Inclusive, foi feito um cortejo com corpo da cantora em cima do caminhão de bombeiros e ao seu lado estavam seus principais amigos dentro do mundo sertanejo, a dupla Maiara e Maraisa, a qual tinha um projeto em andamento chamado “Patroas”, e Henrique e Juliano.


Uma notícia que nos pegou de surpresa e a tristeza tomou conta. Mas Marília Mendonça sempre estará em nossos corações e suas músicas presentes nos melhores momentos de nossas vidas. Viva a Rainha da Sofrência!!!


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui